México

Somente os melhores

Em um campeonato tão equilibrado quanto a Primera Disivión mexicana, muitas vezes, aliás, na maior parte delas, liderar a primeira fase da competição não significa necessariamente impor-se nos playoffs e fazer valer o favoritismo frente aos clubes pior ranqueados. Na atual edição, contudo, o favoritismo dos primeiros colocados parece cada vez mais claro e se fez presente nas quartas de final do Apertura: os quatro clubes mais bem colocados confirmaram o favoritismo e eliminaram seus adversários que ocuparam os postos da quinta à oitava posição na primeira fase. E mais: quase todos de forma contundente, dando poucas oportunidades para que seus rivais ameaçassem suas vagas para as semifinais.

Para se ter uma ideia do nível competitivo do torneio azteca, desde o Clausura 2007 todos os quatro clubes mais bem colocados não garantiam vaga para as semifinais, superando a fase das quartas de final. Dez torneios curtos foram necessários para que o fato voltasse a se repetir. A dificuldade é tão grande que, durante todo esse período, somente um clube (o Santos, no Clausura 2012) foi capaz de confirmar o favoritismo obtido com a Superliderança na primeira fase e ficar com a taça.

Durante todo o torneio Apertura, Toluca, Tijuana e León nadaram de braçadas, monopolizando a briga pelas primeiras posições e garantindo de forma antecipada a vaga para a Liguilla. Ainda que um pouco atrás do trio, o América também não enfrentou grandes obstáculos para garantir a vaga e, quando encontrou sua melhor forma na reta final do torneio, deixou os rivais para trás com uma facilidade surpreendente.

Dessa forma, também não foram surpreendentes os resultados dos confrontos nas quartas de final. Como previsto, o duelo mais parelho ficou reservado ao embate entre América e Morelia. A vantagem do clube de Coapa foi obtida na casa do adversário e por meio da principal arma das águias: “Chucho” Benítez praticamente selou a sorte dos purépechas com nova exibição de gala e dois gols que deram boa folga para os cremas em casa. Ainda que o gol monarca no Azteca logo no início tenha trazido alguma preocupação para a torcida capitalina, os comandados de Herrera souberam controlar as ações da partida e sofreram poucas ameaças, garantindo o bilhete mesmo com um revés em casa.

Já o confronto mais desigual, também seguindo as previsões, ficou reservado a Toluca-Chivas. Líder da fase regular e praticando um futebol que poucos torcedores acreditavam ser possível de forma tão rápida sob o comando de Enrique Meza, os Diablos se impuseram facilmente sobre um Rebaño Sagrado amedrontado e pouco ameaçador. As duas vitórias dos Rojos serviram para demonstrar da pior forma possível aos torcedores de Guadalajara que a vaga na Liguilla foi até demais para um clube ainda perdido e que busca se reestruturar com a chegada do “estilo holandês” de Cruyff. Para que possa render frutos, entretanto, Vergara terá de ter muita paciência, exatamente o oposto da atitude que teve ao bater de frente com um torcedor chiverío após o revés em casa.

No confronto entre León e Cruz Azul, um placar enganoso na Cidade do México deu uma sobrevida aos cementeros. Ainda que a Máquina Azul tenha vencido por 2×1 em casa, o clube de León merecia melhor sorte na partida. Jogando de maneira ousada e partindo para cima mesmo atuando fora de casa, La Fiera teve mais volume de jogo e mais oportunidades. A prova definitiva veio no Nou Camp, onde o clube se impôs sem dificuldades e com uma grande exibição do uruguaio Matías Britos confirmou o retorno dos Esmeraldas à semifinal 15 anos depois de sua última participação.

Por fim, o Tijuana mostrou uma maturidade que não surpreende ao eliminar o Monterrey, arrancando um triunfo em território inimigo e atuando com uma segurança impressionante frente aos seus torcedores, reduzindo a números ínfimos as oportunidades de gol de um ataque reconhecidamente variado e potente. Aos Rayados a eliminação deve ser vista como alarme à irregularidade que permeou sua campanha em todo o Apertura. Já os Xolos parecem cada dia mais prontos para alçarem voos maiores na Primera División.

A partir dessa semana começam a serem disputadas as semifinais da Liga MX. Um duelo de times tradicionais e mais do que acostumados a jogarem os playoffs (Toluca-América) e outro com duas equipes recém-chegadas da Liga de Ascenso, mas donas de campanhas surpreendentes e ávidas pelo título (Tijuana-Léon).

Líder contra a melhor defesa. Melhor ataque contra time que menos perdeu no campeonato. As semifinais do Apertura da Liga MX serão, sem dúvidas, uma das melhores das últimas edições do campeonato mexicano.

Curtas

– Seleção Trivela das quartas de final do Apertura da Liga MX: Alfredo Talavera (Toluca), Paul Aguilar (América), Diego Novaretti (Toluca), Pablo Aguilar (Tijuana) e Carlos Esquivel (Toluca); Hernán Burbano (León), Francisco Arce (Tijuana), Sinha (Toluca) e Raúl Alonso (América); Christian Benítez (América) e Matías Britos (León); T: Gustavo Matosas (León);

– Duas confirmações e uma grande surpresa na Liguilla do Apertura da Liga de Ascenso: o La Piedad venceu o Estudiantes por 3×1 e com um global de 5-3 garantiu sua vaga, mesma situação do Dorados, que voltou a superar o Neza (2×1) e com um global de 3-1 vai para as semifinais;

– A surpresa ficou por conta do Lobos BUAP, que mesmo perdendo o primeiro duelo por 3×0 deram o troco e golearam o Mérida por 4×0 no Olímpico, revertendo a grande desvantagem para garantir o passe. Dessa forma, a semifinal reunirá os confrontos entre Dorados x Necaxa e Lobos BUAP x La Piedad;

Costa Rica

– Com as vagas praticamente definidas, a principal disputa do Campeonato de Invierno da Primera División é pela liderança da competição. A Alajuelense venceu o Puntarenas por 3×1 e chegou aos 40 pontos em 20 partidas. Mesma pontuação do Saprissa, que tem 21 jogos após o empate com o Santos por 2×2, resultado que eliminou o clube de Guápiles do torneio;

– O Herediano não saiu do zero com o Belén Siglo e garantiu a vaga para as semifinais com 34 pontos. A quarta e última vaga ficará entre Limón (33 pontos e restando um jogo) e Pérez Zeledón (28 pontos e duas partidas a serem jogadas);

El Salvador

– Os líderes fizeram a sua parte e definiram os classificados para as semifinais da Liga Mayor no último fim de semana, mesmo ainda restando uma rodada a ser disputada no Apertura;

– Isidro Metapán (33 pontos), Alianza (28), Águila (28) e FAS (30) venceram seus duelos e brigarão agora somente para definir os confrontos na fase decisiva. Na última rodada, o Alianza visita o Atlético Marte, enquanto o FAS recebe o Santa Tecla e Águila e Isidro se enfrentam em San Miguel;

Guatemala

– Com uma fácil goleada por 4×0 sobre o Suchitepéquez, o Comunicaciones garantiu a liderança da fase de classificação do Apertura da Liga Nacional, com 47 pontos em 21 partidas. Municipal (40 pontos), Heredia (35), Halcones (33), Xelajú (33), Malacateco (28) e Suchitepéquez (25) também estão classificados para a fase final;

– A oitava é última vaga hoje é ocupada pelo Petapa (21 pontos), mas todos os demais clubes ainda possuem chances de obtê-la, mesmo faltando apenas uma rodada para o término da primeira fase;

Honduras

– Mesmo jogando em San Pedro Sula, na casa do adversário, o Motagua não tomou conhecimento do Real España e goleou os aurinegros por 4×1 no confronto de ida da repescagem para as semifinais;

– No outro duelo, o Marathón arrancou um empate sem gols frente ao Atlético Choloma e decidirá em casa. Os jogos da volta acontecem nessa quarta-feira e decidirão os adversários de Olímpia e Victoria nas semifinais do Apertura da Liga Nacional;

Panamá

– Nos jogos de ida das semifinais do Apertura da Liga Panamenha, o Árabe Unido venceu com tranquilidade o Plaza Amador por 3×1, mesmo atuando fora de casa, na capital do país. No outro duelo, adiado para segunda-feira por causa das péssimas condições do gramado após a chuva que atingiu a região do estádio Artes y Oficios, o Chepo superou o Río Abajo por 2×0 e leva grande boa vantagem para o jogo da volta;

– As partidas de volta serão disputadas no próximo fim de semana.

 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo