México

Preview Mexicano I

Começa nessa semana a 66ª temporada do campeonato mexicano, com o pontapé inicial do torneio Apertura, jogado no segundo semestre de cada ano. Algumas mudanças chamam a atenção na temporada que se inicia. O campeonato nacional passou a ser administrado pelos clubes, com a criação da Liga MX, que congrega as duas primeiras divisões nacionais. Ainda que alguns objetivos sejam um tanto quanto exagerados, como estar entre as cinco principais ligas do mundo até 2015, a mudança é louvável sob a perspectiva de modernizar o torneio e permitir o fortalecimento do futebol azteca.

Lançamento de nova logomarca e lema, maior divulgação do torneio mundo afora (que terá, inclusive, transmissão da ESPN Brasil) e retomada da Copa MX, centenária competição que não era disputada há 15 anos e reunirá 14 clubes da primeira divisão (com exceção dos que jogam a Concachampions) e outros 14 da segunda, estão entre as principais medidas da nova liga.

Confira a primeira parte do preview da temporada da Primera División com os nove primeiros clubes do futebol azteca:

Vagas continentais do Apertura 2012
1º colocado na fase de classificação: fase de grupos da Copa Libertadores 2013*
2º colocado na fase de classificação: fase de grupos da Copa Libertadores 2013*
3º colocado na fase de classificação: fase preliminar da Copa Libertadores 2013*
Campeão da Liguilla: fase de grupos da Liga dos Campeões da Concacaf 2013/14
Vice-campeão da Liguilla: fase preliminar da Liga dos Campeões da Concacaf 2013/14
Último colocado (média das últimas três temporadas, incluindo Clausura 2013): rebaixado

* Chivas, Monterrey, Santos e Tigres, irão disputar a Concacaf Champions League 2012/13, não podendo obter vaga na Libertadores de 2013.

AMÉRICA
Nome: Club de Fútbol América S.A. de C.V
Fundação: 12/out/1916
Site oficial: www.clubamerica.com.mx
Estádio: Azteca (105.064 torcedores)
Cidade: Cidade do México (8.851.080 habitantes)
Técnico: Miguel Herrera
Colocação no Clausura 2012: 3º lugar (eliminado nas semifinais pelo Monterrey)
Competição continental: nenhuma
Destaque: Christian Benítez (A)
Principais reforços: Rubens Sambueza-ARG (M, Estudiantes Tecos), Efraín Juárez (Z, Celtic-ESC) e Adrián Aldrete (Z, Morelia)
Objetivo na temporada: título

Algumas coisas parecem mudar no América. Apesar de ainda manter enormes expectativas para o título, as águias parecem cientes de que, primeiro, será preciso tranquilizar o sempre pressionado ambiente em Coapa. Ao contrário de anos recentes, quando os millonetas gastavam todos os seus recursos trazendo os melhores jogadores de outros clubes e dando pouca atenção ao entrosamento e planejamento, a boa forma do último Clausura foi alcançada com poucas contratações e tempo para adaptação.

Se perdeu para o Atlas o atacante Matías Vuoso, cada vez mais ofuscado pelo equatoriano Benítez, o time se reforçou de forma pontual. Repatriou o selecionável Efraín Juárez, que pouco empolgou na Espanha e na Escócia, além do seguro Aldrete, ambos para evitar que a defesa, exemplar no Clausura, sofra novamente com as lesões. Sambueza, um dos poucos nomes a se salvar do rebaixado Estudiantes, vem como opção ao compatriota Montenegro. E só. Não que a pressão por títulos tenha diminuído. Os canários sabem que novos vexames certamente conturbarão novamente o ambiente, mas, ao menos dessa vez, o América parece ter encontrado algum rumo e um possível caminho.

ATLANTE
Nome do clube: Club de Fútbol Atlante S.A. de C.V.
Fundação: 18/abr/1916
Site oficial: www.atlantefc.com.mx
Estádio: Olímpico Andrés Quintana Roo (20.000 torcedores)
Cidade: Cancún (628.306 habitantes)
Técnico: Ricardo La Volpe-ARG
Colocação no Clausura 2012: 13º
Competição continental: nenhuma
Destaque: Osvaldo Martínez (A)
Principais reforços: Esteban Paredes-CHI (A, Colo-Colo-CHI) e Valdo-CBV (M, Levante-ESP)
Objetivo na temporada: fugir do rebaixamento

As campanhas tranquilas pareciam ter voltado a Cancún com a vaga na Liguilla obtida pelos Potros no Clausura 2011, mas duas campanhas decepcionantes na última temporada trouxeram um choque de realidade e devolveram a Equipe do Povo a perigosa disputa contra a queda para a Liga de Ascenso. Ainda que as equipes que disputam a permanência sejam tecnicamente inferiores, as poucas pretensões dos prietitos no mercado e o conformismo da direção preocupam.

O argentino La Volpe, campeão nacional com o Atlante em 1993, chegou para tentar pôr ordem, mas já reclamou dos poucos reforços. Chegaram apenas os veteranos Paredes, atacante de boa reputação no Colo-Colo, e Valdo, meia de carreira irregular por clubes médios da Espanha. Se servir de consolo, os azulgranas ao menos mantiveram o atacante paraguaio Martínez, que precisará de nova temporada em forma se quiser livrar o Atlante de riscos maiores.

ATLAS
Nome do clube: Club Social y Deportivo Atlas de Guadalajara
Fundação: 15/ago/1916
Site oficial: www.atlas.com.mx
Estádio: Jalisco (56.713 torcedores)
Cidade: Guadalajara (1.564.514 habitantes)
Técnico: Juan Carlos Chávez
Colocação no Clausura 2012: 10º
Competição continental: nenhuma
Destaque: Miguel Pinto (G)
Principais reforços: Matías Vuoso-ARG (A, América), Luis Sandoval (M, Necaxa), Sergio Amaury Ponce (M, Chivas Guadalajara), Luis Bolaños-EQU (A, LDU Quito-EQU) e Héctor Mancilla-CHI (A, Tigres)
Objetivo na temporada: fugir do rebaixamento

A Academia parece ter se acostumado a viver perigosamente. Seriamente ameaçada pelo rebaixamento nos últimos torneios, o clube possui recursos, técnica e torcida para livrar-se do perigo de queda, mas a pressão e longas fases ruins acabam sempre deixando os Zorros na berlinda até as últimas rodadas. E dessa vez os Rojinegros já começam a temporada com a pior campanha entre os que permaneceram na primeira divisão (o León, recém-promovido, ainda não possui média de pontos).

Para a nova temporada o Atlas fez diferente: manteve o técnico, perdeu poucos nomes importantes e trouxe jogadores com experiência e de bons desempenhos no futebol azteca, deixando pouca margem para apostas. Até mesmo a contratação internacional, dessa vez, foi em um nome que, se ainda não brilhou, parece ter capacidade para atuar bem no futebol mexicano: o meia equatoriano Bolaños, campeão da Libertadores com a LDU. Bem diferente de um certo Lúcio Flávio, trazido com a alcunha de “Pelé Branco” e que, ao entrar em campo, por pouco não fez a torcida esquecer da idolatria pelo verdadeiro ídolo tupiniquim. Tudo parece caminhar bem, mas nada que uma nova série negativa não traga novamente o fantasma ao Jalisco.

CHIVAS
Nome do clube: Club Deportivo Guadalajara S.A. de C.V.
Fundação: 08/mai/1906
Site oficial: www.chivascampeon.com
Estádio: Omnilife (49.850 torcedores), em Zapopan
Cidade: Guadalajara (1.564.514 habitantes)
Técnico: John van 't Schip-HOL
Colocação no Clausura 2012: 15º
Competição continental: fase de grupos da Concacaf Champions League
Destaque: Héctor Reynoso (Z)
Principais reforços: Luis Ernesto Pérez (M, Monterrey) e Rafael Márquez Lugo (A, Pachuca)
Objetivo na temporada: vaga na Liguilla

Não brigar pelo título é algo caro ao Rebaño Sagrado, maior campeão nacional e clube mais popular do país. Mas pelo menos dessa vez o sempre polêmico presidente Jorge Vergara já deu a entender que o clube terá de tempo para obter resultados com seu novo projeto. As expectativas são animadoras, já que o mesmo está sendo conduzido pelo lendário Johann Cruiff e tem por objetivo fortalecer as categorias de base do Campeonísimo.

Objetivo esse essencial ao clube, uma vez que a política de somente contar com jogadores mexicanos em seu elenco vem sendo fortemente criticada a cada nova campanha ruim do Chivas, como a do último Clausura, quando nem mesmo chegou a brigar pela classificação. Com comandante novo (e desconhecido) e trazendo apenas dois veteranos, não se espera muito nessa temporada e uma classificação para a Liguilla já seria lucro. O problema é fazer a fanática torcida do clube tapatío entender isso.

CRUZ AZUL
Nome do clube: Club Deportivo, Social y Cultural Cruz Azul A.C.
Fundação: 22/mai/1927
Site oficial: www.cruz-azul.com.mx
Estádio: Azul (35.161 torcedores)
Cidade: Cidade do México (8.851.080 habitantes)
Técnico: Guillermo “Memo” Vázquez
Colocação no Clausura 2012: 9º
Competição continental: nenhuma
Destaque: Christian Giménez (M)
Principais reforços: Luis Perea-COL (Z, Atletico de Madrid-ESP), Mariano Pavone-ARG (A, Lanús-ARG) e Pablo Barrera (A, Zaragoza-ESP)
Objetivo na temporada: título

Clube que melhor se reforçou na janela de transferências, o Cruz Azul mudou sua linha de comando, com o objetivo encerrar o incômodo jejum de 15 anos no campeonato nacional. A renovação teve início no banco de reservas e se estendeu até a nomes consagrados do elenco. Para o lugar do veterano treinador Enrique Meza, a Máquina Azul trouxe o jovem “Memo” Vázquez, campeão com o Pumas em 2011.

Na Espanha, os Cementeros foram buscar o experiente zagueiro colombiano Luis Perea e repatriaram Pablo Barrera, de passagem apagada pelo futebol inglês. O corte mais profundo, contudo, foi a não renovação do contrato do experiente argentino Emanuel Villa, artilheiro dos azuis nas últimas três temporadas e que acertou com o rival Pumas. Para o seu lugar, o clube trouxe seu compatriota Mariano Pavone, artilheiro do Lanús. Pode não parecer muito, mas com um elenco já forte, o Cruz Azul sabe que, mais do que apenas contratar, a hora agora é de vencer, mesmo com a renovação, e encerrar a fila.

JAGUARESNome do clube: Club de Fútbol Jaguares de Chiapas S.A. de C.V.
Fundação: 27/jun/2002
Site oficial: www.clubjaguares.com.mx
Estádio: Víctor Manuel Reyna (31.500 torcedores)
Cidade: Tuxtla Gutiérrez (503.320 habitantes)
Técnico: José Guadalupe Cruz
Colocação no Clausura 2012: 8º lugar (eliminado nas quartas de final pelo Santos)
Competição continental: nenhuma
Destaque: Luis Gabriel Rey (A)
Principais reforços: Jorge Zárate (M, Puebla), Elgabry Rangel (M, Estudiantes Tecos), Antonio Salazar (A, Chivas Guadalajara), Leiton Jiménez-COL (Z, Independiente Medellín-COL) e Jhon Córdoba-COL (A, Envigado-COL)
Objetivo na temporada: vaga na Liguilla

O Jaguares tinha fortes pretensões de sonhar com algo mais após obter vaga na Liguilla nos dois torneios da última temporada sob o comando de seu tridente ofensivo colombiano. Mas uma proposta tentadora do Porto levou para o Velho Continente sua principal arma, o colombiano Jackson Martínez. Ainda que sobrem Rey e Arizala, a perda de Martínez não é algo que possa ser facilmente superado e diminui um pouco as expectativas dos da selva para a nova temporada.

Para o seu lugar, os chiapanecos apostaram em outro nome colombiano, Jhon Córdoba, vindo do Envigado, de apenas 19 anos e com potencial para se tornar, também, um goleador . Se não der certo, a solução caseira pode vir do Chivas: Antonio Salazar, promessa que ainda deve futebol para cumprir as expectativas geradas na base. Parece pouco para empolgar os felinos após perder sua principal arma e a dupla restante Rey-Arizala talvez tenha que assumir um pouco mais a responsabilidade na nova temporada.

LEÓN
Nome: Club León F.C.
Fundação: 20/ago/1944
Site oficial: http://www.clubleon-fc.com/
Estádio: León “Nou Camp” (33.943 torcedores)
Cidade: León (1.590.962 habitantes)
Técnico: Gustavo Matosas-URU
Colocação no Clausura 2012 – Liga de Ascenso: 1º lugar (campeão da Liguilla), venceu o Correcaminos na partida final pelo acesso
Competição continental: nenhuma
Destaque: Sebastián Maz (A)
Principais reforços: Duilio Davino (Z, Estudiantes Tecos), Javier Muñoz Mustafá-ARG (Z, Pachuca), Othoniel Arce (A, Monterrey), Edgar Pacheco (M, Tigres), Juan Calderón (M, Toluca), Saúl Villalobos (M, Atlas), Christian Martínez (G, Estudiantes Tecos), Juan Carlos Rojas (Z, Pachuca), Edgar Mejía (Z, Chivas Guadalajara), Jonny Magallón (Z, Chivas Guadalajara) e Matías Britos-URU (A, Defensor-URU)
Objetivo na temporada: fugir do rebaixamento

É normal a um clube que chega a Primera División se reforçar com muitos nomes que tenham experiência na elite, principalmente para um time tradicional, que há 10 anos não disputa a principal competição azteca. E com o León não foi diferente. Ainda que os principais nomes do clube sejam atletas que se destacaram na conquista do título da Liga de Ascenso, atletas rodados e com “bagagem” na elite foram trazidos.

O foco foi justamente agregar experiência a um elenco novo, mas com potencial. Tecnicamente o time possui boas chances de obter campanha segura e manter-se na elite, mas precisará que os principais jogadores da ótima campanha na temporada passada mantenham a forma. Tradição o clube possui. E deve contar, também, com o apoio de sua fanática torcida numa briga de foice pela permanência.

MONTERREY
Nome do clube: Club de Fútbol Monterrey
Fundação: 28/jun/1945
Site oficial: www.rayados.com
Estádio: Tecnológico (36.485 torcedores)
Cidade: Monterrey (1.130.960 habitantes)
Técnico: Víctor Manuel Vucetich
Colocação no Clausura 2012: 2º lugar (derrotado na final pelo Santos)
Competição continental: fase de grupos da Concacaf Champions League
Destaque: Humberto Suazo (A)
Principais reforços: Edgar Solís (M, Chivas Guadalajara)
Objetivo na temporada: título

A máxima de “em time que está ganhando não se mexe” vem sendo seguida fielmente pelo Monterrey. Conquistando ao menos um título importante por temporada nos últimos quatro anos, os Rayados trouxeram apenas um reforço e, mesmo assim, como peça de reposição para o elenco mais forte do futebol azteca.

Para a fórmula dar certo a Pandilla também precisou perder poucos ou quase nenhum jogador. O foco é novamente um título, seja ele nacional ou continental, onde tenta o inédito tricampeonato, e uma boa campanha no Mundial de Clubes em dezembro, para o qual o entrosamento do elenco estará ainda maior. Iniciar uma nova dinastia no futebol mexicano parece um objetivo cada vez mais real para os comandados de Vucetich, o “Rei Midas” azteca.

MORELIA
Nome do clube: Monarcas del Atlético Morelia S. A. de C. V.
Fundação: 21/nov/1924
Site oficial: www.fuerzamonarca.com
Estádio: Morelos (41.056 torcedores)
Cidade: Morelia (729.757 habitantes)
Técnico: Rubén Omar Romano-ARG
Colocação no Clausura 2012: 4º lugar (eliminado nas quartas de final pelo Tigres)
Competição continental: nenhuma
Destaque: Miguel Sabah (A)
Principais reforços: José Hibert Ruiz (M, Jaguares), Antonio Pedroza (A, Crystal Palace-ING), Jefferson Montero-EQU (M, Bétis-ESP), Uriel Álvarez (Z, Veracruz), Rodrigo Salinas (M, Puebla), José Antonio Olvera (M, Santos), Francisco Torres (M, Atlas), Carlos Morales (M, Santos) e Carlos Ochoa (A, Morelia)
Objetivo na temporada: vaga na Liguilla

Com o objetivo de pôr fim ao incômodo estigma de cavalo paraguaio, o Morelia investiu alto para a nova temporada: três milhões de euros apenas para trazer o bom meia equatoriano Jefferson Montero, ex-Bétis.Além dele, a jovem promessa Antonio Pedroza veio por empréstimo do Crystal Palace, da Inglaterra, assim como o veterano Carlos Ochoa, adquirido por um ano do Santos.

A ideia é desafogar o jogo em cima do veterano atacante Miguel Sabah, referência dos purépechas nas últimas quatro temporadas, mas que já soma 32 anos. Chegar a Liguilla é um objetivo mais do que real. O problema é que o título, pelas recentes decepções em decisões e reta de chegada, é algo pouco provável.

 

Curtas

– Com um gol de Marco Fabián, a seleção olímpica mexicana venceu sua correspondente da Grã-Betanha em amistoso disputado em Marbella (ESP). Essa semana, os comandados de Luis Fernando Tena enfrentam, ainda, Japão e Espanha antes de estrearem no torneio de Londres;

– O Apertura da Primera División terá início nessa sexta, dia 20, com o duelo entre Jaguares e Tigres. Mais tarde, o Puebla visita o Tijuana. Outros jogos da rodada: Cruz Azul x Morelia, Querétaro x León, Santos x San Luis, Monterrey x América, Atlas x Pumas UNAM, Toluca x Chivas Guadalajara e Atlante x Pachuca;

– A Liga de Ascenso também dará seu pontapé inicial nessa sexta com o início do Apertura e as seguintes partidas: Estudiantes Tecos x Irapuato, Necaxa x Lobos BUAP, Correcaminos x Cruz Azul Hidalgo, Pumas Morelos x Leones Negros, Dorados x Veracruz, Celaya x La Piedad e Neza x Altamira (o Mérida folga na rodada);

– Confira tudo sobre o campeonato mexicano e a seleção azteca pelo twitter: @renanbarabanov

 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo