México

Presa fácil

Antes do início do Apertura, imaginava-se que a disputa pela rabeira da Liga MX envolveria Querétaro (forte candidato ao descenso), Chivas (clube que passa por um processo de reformulação) e outros times menos cotados para disputar a Liguilla. Passadas três rodadas, contudo, a lanterna é hoje ocupada pelo Jaguares, até o final da última temporada a equipe sensação e de maior potencial no futebol mexicano. Uma equipe insinuante e apontada por esse próprio colunista como a surpresa da nova temporada. Mas o encanto parece ter acabado.

Com 10 gols sofridos em três partidas, o Jaguares conta a pior defesa da competição, com uma preocupante média de mais de três gols sofridos por jogo. Massacrado pelo Tigres em casa (4 a 0), na primeira rodada, os chiapanecos foram goleados na sequência pelo América (4 a 2), e no último fim de semana sofreram mais um revés, dessa vez para o Monterrey (2 a 1).

Chama a atenção a brusca queda de rendimento dos felinos na virada da temporada. Tido como o time mais promissor do futebol azteca ao fim do Clausura 2012, os da selva alcançaram pela primeira vez em sua curta história a vaga na Liguilla duas vezes na mesma temporada. Sob o comando do trio colombiano Luis Gabriel Rey-Franco Arizala-Jackson Martínez, o time jogava um futebol atraente e ofensivo. A defesa nunca fora o ponto forte, é verdade, mas a boa produção ofensiva equilibrava o rendimento do time comandado por José Guadalupe Cruz.

Depois de anos brigando contra o retorno à Liga de Ascenso, parecia, enfim, a hora de retomar a boa fase e ameaçar os grandes novamente. Parecia. A janela de transferências levou Jackson Martínez para o Porto (POR) após uma irrecusável proposta de US$ 11 milhões e deixou o clube órfão de seu artilheiro e principal referência do tridente ofensivo. Uma perda que vem se mostrando mais profunda do que parecia de início.

Sem conseguir equilibrar os desempenhos de seus setores de defesa e ataque, o Jaguares sofre nesse início de temporada. As três derrotas já afastam grandes pretensões de lutar pela terceira Liguilla consecutiva. Pior. Começam a ameçar o clube com o descenso nas próximas temporadas. Um fantasma que parecia cada vez mais distante de Tuxtla Gutiérrez. Na Copa MX, torneio que o clube, a exemplo de outros times da Primera División, vem usando mais para testar atletas, os chiapanecos sofreram um vexatório 3 a 0 para o Necaxa, que sofre para manter uma campanha regular na Liga de Ascenso.

A saída de Martínez não foi, obviamente, o único motivo para a diferença de campanha de uma temporada para a outra. O jovem e promissor meia Jorge Hernández também deixou o clube, assinando com o Pachuca. O veterano zagueiro chileno Ismael Fuentes foi outro a dizer adeus. E os reforços para suprir a saída dessas peças ainda não mostraram estar no mesmo nível. O jovem atacante Jhon Córdoba, que chegou do Envigado, tem potencial, mas ainda carece de maturidade e pouco mostrou nas duas partidas em que entrou em campo. Outros nomes são ainda verdadeiras incógnitas. E os que lá estavam parecem ainda jogar em ritmo de pré-temporada, com desempenho muito aquém do demonstrado em 2011/12.

Ainda é cedo para dar a temporada e mesmo o Apertura como perdido. El “Profe” Cruz precisa, primeiro dar um jeito na defesa, que vem falhando em quantidades absurdas para um clube que deseja se colocar como sério candidato aos playoffs. Simultaneamente, precisa pensar numa alternativa mais urgente para substituir Martínez, já que nem Arizala nem Rey estão rendendo o mesmo sem o antigo parceiro. Além disso, Cruz precisa encontrar rapidamente a formação ideal, que já passou pelo 3-5-2, 4-4-1-2, 4-2-2-2 e ainda não repetiu a escalação de uma partida para outra.

Vale lembrar que o último Clausura também reservou aos chiapanecos um início fraco, com quatro derrotas em cinco jogos, mas o time se recuperou e obteve a última vaga na Liguilla na rodada final. Há tempo para isso e, com a óbvia exceção do colombiano, as outras peças ainda estão por lá e podem render. Para isso, contudo, o Jaguares terá que descobrir o mais rápido possível se há vida após Jackson Martínez.

Curtas

– Seleção da 3ª rodada do site Mediotempo: Luis Ernesto Michel (Chivas), Marvin Cabrera (Toluca), Joel Huiqui (Morelia), Paulo da Silva (Pachuca) e Héctor Morales (Monterrey); Osvaldo Martínez (Atlante), Lucas Silva (Toluca), Sinha (Toluca) e Neri Cardozo (Monterrey); Humberto Suazo (Monterrey) e Matías Alustiza (Puebla). T: Enrique Meza (Toluca);

– Confira tudo sobre a seleção mexicana e o futebol mexicano pelo twitter: @renanbarabanov

 

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo