México

Pênaltis levam Pachuca e Chivas à Libertadores

Pachuca e Chivas Guadalajara garantiram as duas últimas vagas mexicanas para a Copa Libertadores da América e fecharam a lista de participantes do torneio. Ambos precisaram dos pênaltis para vencer as finais da Interliga, no estádio Home Depot Center, em Carson, na Califórnia.

O Pachuca bateu o Atlas por 10 a 9 nas penalidades, depois de permitir que o Atlas saísse de uma desvantagem de 3 a 0 para empatar por 3 a 3 no tempo normal. O Chivas ficou no 1 a 1 com o Morelia nos 90 minutos e fez 4 a 2 nos pênaltis.

Por ter feito melhor campanha na Interliga, o Chivas vai direto para a fase de grupos da Libertadores. O time entra no grupo 6, ao lado de Lanús, da Argentina, Everton, do Chile, e Caracas, da Venezuela.

O Pachuca terá de disputar a primeira fase (Pré-Libertadores) em jogos de ida e volta contra a Universidad de Chile. Caso se classifique, ficará no grupo 7, que tem Grêmio, Aurora, da Bolívia, e Boyacá Chicó, da Colômbia.

Pachuca vacila, mas sai com a vaga

O primeiro tempo deu a impressão de que o Pachuca garantiria a vaga com facilidade. Edgar Benítez marcou aos 14 e aos 17 minutos, e Christian Giménez ampliou para 3 a 0 aos 34. Para dificultar ainda mais para o Atlas, Hugo Ayala foi expulso antes do intervalo, deixando os Zorros com um jogador a menos.

A reação parecia improvável, mas o Atlas voltou para o jogo com um gol de Gonzalo Vargas aos 4 minutos da segunda etapa. Aos 26, um gol contra de Leobardo López deixou o placar em 3 a 2, e aos 43 o paraguaio Jorge Achucarro igualou o confronto, forçando a decisão nos pênaltis.

Achucarro, que poderia ter sido o herói do Atlas, saiu como vilão após desperdiçar duas cobranças em uma maratona de treze pênaltis para cada lado. O goleiro colombiano Miguel Calero defendeu quatro tentativas do Atlas – além das duas de Achucarro, pegou as de Luis Robles e Lucas Ayala – e ajudou o Pachuca a sair com a vitória.

Único time mexicano a conquistar uma competição oficial da Conmebol – a Copa Sul-Americana de 2006 -, o Pachuca disputará pela segunda vez a Libertadores. Em sua primeira participação, em 2005, caiu nas oitavas-de-final. Os Tuzos são os atuais bicampeões da Concacaf e disputaram as duas últimas edições do Mundial de Clubes da Fifa.

Chivas vai à Libertadores pela quinta vez

Depois de um jogo morno nos primeiros 45 minutos, o duelo entre Chivas e Morelia esquentou na segunda parte. Os Monarcas saíram na frente aos 11 minutos, quando o chileno Hugo Droguett cobrou escanteio e o atacante Carlos Ochoa, do Chivas, desviou contra as próprias redes.

O empate do Guadalajara chegou nove minutos depois, com o jovem Marco Fabián aproveitando uma bola mal afastada pela defesa. No minuto seguinte, o Morelia perdeu o meio-campista Fernando Salazar, expulso com o segundo cartão amarelo. O Chivas não conseguiu fazer valer a vantagem numérica e deixou a definição da vaga para as penalidades.

Com as falhas do brasileiro Wilson Thiago, na primeira cobrança, e de Droguett, na quarta, o Morelia teve frustrada sua esperança de disputar sua segunda Libertadores.

O Chivas jogará o torneio sul-americano pela quinta vez, a quarta em cinco anos. As melhores campanhas foram em 2005 e 2006, quando chegou às semifinais. No ano passado, caiu na fase de grupos, terminando atrás de Cúcuta, da Colômbia, e Santos.

Clique aqui e veja como ficaram os grupos da Libertadores.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo