México

O Tigres lançou o projeto de seu novo estádio, previsto para 2025 e com capacidade para 65 mil torcedores

El Volcán é um caldeirão consagrado do futebol mexicano, mas o novo estádio garantirá mais lugares à torcida e novas fontes de receita ao clube

O futebol mexicano também atravessa uma onda de modernização de seus estádios nos últimos anos. Desde 2009, quatro novos estádios foram inaugurados na primeira divisão e outros passaram por reformas importantes, como o próprio Azteca. E quem dá mais um passo à melhora de suas estruturas é o Tigres. Nesta sexta-feira, os felinos apresentaram o projeto de sua nova casa. A praça esportiva terá capacidade para 65 mil torcedores e a previsão inicial é de que seja inaugurada em 2025. O custo estimado é de US$320 milhões, sob a promessa de um financiamento totalmente privado.

O Tigres atua no Estádio El Volcán, famoso caldeirão do futebol mexicano. A praça esportiva foi inaugurada em 1967 e possui capacidade para 42 mil pessoas. Porém, o local pertencente à Universidad Autônoma de Nuevo León (UANL) possui perspectivas estruturais e financeiras limitadas. Desta maneira, os felinos construirão uma nova arena no lugar da antiga e ganharão uma fonte de receitas ainda mais robusta – seguindo os passos do que já tinham feito nos últimos anos os rivais Santos Laguna e Monterrey.

Dona do Tigres, a Cemex é uma das maiores produtoras de materiais de construção do mundo. A companhia administra o Estádio El Volcán atualmente e vai se responsabilizar pelas obras da nova casa. Ainda assim, o lançamento do projeto contou com a participação do governador de Nuevo León e do reitor da UANL. Embora o novo estádio ficará no campus da universidade, o Tigres seguirá atuando no local, já que a demolição de El Volcán só ocorrerá após a construção da arena.

Segundo as estimativas, o novo estádio do Tigres deverá gerar 60 mil empregos. A intenção é de que a arena não abrigue apenas jogos de futebol, mas também realize outros eventos esportivos e shows. Até por isso, o gramado será retrátil e permitirá uma maior maleabilidade no uso. Também há a promessa de que a arena seja sustentável “econômica, ecológica e socialmente”, com o funcionamento de lojas, hotel, museu e até mesmo salas de aula da universidade local.

O Tigres vai encerrar uma parte importante de sua história. El Volcán possui uma identidade clara e era um dos estádios mais temidos do futebol mexicano, pela pressão da torcida. Mas, diante da possibilidade de aumentar o potencial do clube, a nova arena tem o seu sentido. Melhor quando a capacidade do local será aumentada e um número maior de torcedores auriazuis poderá estar presente a cada compromisso.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo