México

De arrepiar: O estádio lotado do León cantou com toda a sua força pela Chapecoense

As homenagens acontecem em várias partes do mundo. No entanto, algumas conseguem deixar as pernas mais bambas do que outras. A voz mais embargada. Os olhos mais marejados. E o León foi capaz de toda essa mistura de sentimentos antes do duelo com o Tigres, pelas semifinais do Torneio Apertura do Campeonato Mexicano. Como a ocasião pedia, as arquibancadas do Estádio Nou Camp estiveram lotadas, com 26,5 mil presentes. Força máxima para prestar seu tributo às vítimas da tragédia com a Chapecoense.

O León fez sua parte ao distribuir lenços brancos aos torcedores. Durante a entrada no estádio, funcionários entregaram o adereço, símbolo do desejo de paz. Mas a massa também se manifestou por conta própria. Em uníssono, passou a gritar “olê olê olê olê Chapê Chapê”. Difícil não se emocionar com tamanha energia oferecida pelos mexicanos. Ao final do jogo, entretanto, os anfitriões acabaram derrotados: 1 a 0 para o Tigres, gol de Gignac.

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo