México

Mentalidade felina

A fórmula para um sucesso de um time varia bastante de acordo com o torneio e o tipo de objetivo a ser alcançado. Algumas premissas básicas, contudo, sempre devem ser seguidas. Uma delas, muito alardeada, mas pouco colocada em prática, diz respeito à manutenção de um treinador ou um grupo de comando. O caráter imediatista do futebol na maior parte do mundo impede que os técnicos tenham tempo para desenvolver uma mentalidade e aplicar sua fórmula de trabalho. O México não é exceção.

Em apenas 14 rodada, cinco técnicos já foram demitidos de seus cargos. Mais assombroso é verificar que três desses técnicos (José Luis Trejo no San Luis, Joaquín del Olmo no Pumas e Carlos de los Cobos no Querétaro) foram contratados no início da atual temporada. No caso de Trejo levou apenas seis jogos para a direção do clube potosino decidir que o trabalho do técnico era insuficiente e optar pela demissão.

Um clube, entretanto, adotou uma política na contramão desse caminho e vem colhendo os frutos dessa manutenção. Mais do que isso: apostando numa mentalidade que já dera certo nas últimas temporadas, o clube vem surpreendendo os grandes do país. Novamente.

No último fim de semana, a 14ª rodada do Apertura colocou frente a frente Jaguares e Puebla. Em comum, após o fim da 5ª rodada, em 17 de agosto, ambos somavam apenas um ponto, acumulando quatro derrotas e um empate. A Franja optou pelo caminho mais fácil: demitiu o uruguaio Daniel Bartolotta. Os felinos, que com os quatro reveses iniciais somavam seu pior início na história do campeonato mexicano, decidiram continuar apostando no trabalho de José Guadalupe Cruz, no comando do clube desde 2010.

Por mais que a direção chiapaneca afirme hoje que o cargo de El Profe nunca esteve ameaçado, os fracos resultados iniciais colocavam o time próximo da briga contra o rebaixamento e diminuíam bruscamente as expectativas daqueles que, como esse colunista, se empolgaram na temporada anterior com o futebol arrojado, ofensivo e eficiente apresentado pelos felinos.

Pois bem. O resultado do último fim de semana, vitória do Jaguares por 2 a 0, deu um panorama perfeito da situação atual das duas equipes e mostrou qual direção fez a opção correta. É verdade que os camoteros melhoraram. O Puebla somou três importantes vitórias, perdeu menos do que sob o comando de Bartolotta e, ao menos para a atual temporada, parece já ter se livrado do risco de descenso. As aspirações para o Apertura, todavia, continuam pequenas. Ocupando a 16ª posição e distante sete pontos do grupo de classificados para os playoffs, a diretoria já pensa em 2013.

A direção do clube de Tuxtla Gutiérrez, por sua vez, não tem do que reclamar. Invicto há sete partidas, o Jaguares está empatado em pontos com o Morelia (último time na zona de classificação para a Liguilla) e fez do estádio Víctor Manuel Reyna um verdadeiro caldeirão, obtendo cinco vitórias nas últimas cinco partidas, em jornada que incluiu triunfos sobre o então líder e invicto Toluca e sobre o poderoso Cruz Azul.

Mais do que transformar sua casa em um pesadelo para os visitantes, o verdadeiro motivo para comemoração dos torcedores chiapanecos é a retomada de uma sensação de surpresa. Sensação que levou o clube a disputar de forma inédita duas Liguillas consecutivas na última temporada. Um time ofensivo, arrojado e envolvente, comandado pelo trio de atacantes colombianos Rey-Arizala-Martínez, seriamente desfalcado com a venda de Jackson Martínez para o Porto (POR) no início da atual temporada.

A saída de Martínez não representou somente a perda de seu principal artilheiro, mas levou junto o bom entrosamento e a boa fase dos ex-companheiros. A recuperação começou com a confirmação da permanência de Arizala, que esteve próximo de retornar ao futebol colombiano. Além disso, o Jaguares contou o retorno da boa fase de nomes experientes de seu elenco e que estiveram apagados nas primeiras rodadas, entre eles o zagueiro argentino Miguel Ángel Martínez e os meias Gerardo Espinoza e Ricardo Esqueda. A maior ressurreição, contudo, ficou a cargo do uruguaio Jorge Rodríguez, que voltou a comandar as ações no meio-campo e tornou-se fonte essencial para municiar a agora reduzida à dupla de ataque Rey-Arizala.

Além disso, com parte do montante recebido do Porto (11 milhões de dólares) o clube trouxe alguns bons reforços, com destaque para as apostas feitas exatamente na fonte cafetera: do Independiete Medellín veio o zagueiro Leiton Jiménez e do Envigado o jovem atacante Jhon Córdoba. Um sinal de que a aposta no país sul-americano continua a ser a mentalidade do clube. Uma mentalidade diferenciada, com visão distinta do lugar-comum no futebol azteca, que, como na manutenção de um técnico com péssimo início de campeonato, mostra que os felinos têm, cada vez mais, razões para sonhar com uma nova Liguilla. E, quem sabe, passar do status de surpresa para incômodo constante.

Curtas

– Seleção Trivela da 14ª rodada do Apertura mexicano: Jorge Villalpando (Atlante), Paul Aguilar (América), Juninho (Tigres UANL) e José Antonio Castro (San Luis); Elías Hernández (Tigres UANL), Antonio Rios (Toluca), Jorge Rodríguez (Jaguares) e Alberto Acosta (Tigres UANL); Luis Tejada (Toluca), Christian Benítez (América) e Esteban Paredes (Atlante); T: Enrique Meza (Toluca);

Costa Rica

– Derrotada pelo Limón, a Alajuelense ainda manteve a liderança do Campeonato de Invierno da Primera División, com 28 pontos em 15 jogos, mas viu seus perseguidores se aproximarem na briga pela ponta. O estrago só não foi maior por que o Herediano não passou de um empate sem gols em visita ao Deportiva Carmelita e soma 27 pontos em 16 partidas;

– Quem aproveitou foi o Saprissa, que bateu o Puntarenas e assumiu a vice-liderança, também com 27 pontos, mas em 15 jogos. Os três grandes do país, além do Limón, que manteve o quarto lugar com 23 pontos, seriam os classificados para a fase final hoje;

El Salvador

– Na retomada do Apertura após o adiamento da 11ª rodada e a pausa de quase um mês da Liga Mayor, o Alianza foi superado em casa pelo Isidro Metapán, estacionou nos 20 pontos e perdeu a liderança para os cementeros, que chegaram aos 21. Pior: viu o rival Águila golear o lanterna Once Municipal e chegar aos mesmos 20 pontos, na terceira colocação;

– Além dos três, o Luis Angel Firpo, que superou o Santa Tecla e ocupa a quarta posição, com 17 pontos, completa o grupo dos quatro times que estariam classificados para as semifinais após a disputa de 11 rodada;

Guatemala

– Com um hat-trick do brasileiro Leandrinho, o Municipal goleou o Mictlán por 6×2 na estreia do técnico Ramón Maradiaga, chegou aos 31 pontos e diminui a distância para o líder Comunicaciones, que não passou de um empate com o Halcones e soma 35 pontos na Liga Nacional;

– Heredia (28 pontos), Xelajú (28), Halcones (23) e Malacateco (22) ocupam as vagas dos times que estariam nas prévias das semifinais do Apertura após a conclusão da 16ª rodada;

Honduras

– Com dois gols de Roger Rojas, o Olímpia superou o arquirrival Motagua no Superclássico hondurenho e disparou na ponta do Apertura da Liga Nacional, com 29 pontos em 14 jogos. O vice-líder Victoria não passou de um empate sem gols contra o Platense e chegou a 23 pontos, mas com o empate entre Marathón e Real Espanã, manteve a distância de quatro pontos para os rivais;

– Com Olímpia e Victoria abrindo vantagem na briga pelas vagas diretas nas semifinais, Marathón (19 pontos), Real España (18), Platense (18) e Real Sociedad (17) estariam classificadas atualmente para a fase prévia da Liguilla;

Panamá

– Com um revés pelo placar mínimo em casa para o Plaza Amador, o Río Abajo manteve a liderança do Apertura da Liga Panamenha, mas viu a distância para o algoz diminuir para 2 pontos (26 e 24), com 15 rodadas disputadas. O Tauro perdeu para o lanterna Atlético Chiriquí e saiu da zona de classificação, ocupando agora o 5º lugar, com 20 pontos;

– Além de Río Abajo e Plaza Amador, Árabe Unido (22 pontos) e Chepo (20, mas levando vantagem sobre os toros no saldo de gols) completam o grupo dos quatro times que estariam classificados para as semifinais;

– Mais notícias sobre o futebol mexicano e da Concacaf pelo twitter: @futebolmexicano

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo