México

Mãozinha estatal

Em campo, o América de Cali voltou a se sentir grande. O time foi vice-campeão do Apertura colombiano e conquistou o Finalización. Além disso, revelou bons jogadores e assegurou o retorno à Copa Libertadores. No entanto, a situação administrativa do clube ainda é delicada.

Os Diablos têm recursos bloqueados nos Estados Unidos devido à “Lista Clinton”, relação que os norte-americanos prepararam (na época do governo de Bill Clinton) com empresas e entidades dirigidos por pessoas envolvidas com o narcotráfico. Assim, o clube caleño tem limitações para negociar contratos. A situação financeira do clube ficou grave mais uma vez, com a possibilidade de desmanche da equipe.

A prefeitura de Cáli apareceu para dar uma mão. O prefeito Jorge Ivan Ospina pretende lançar uma campanha para reunir 2 mil sócios e arrecadar US$ 1 milhão. Além disso, Ospina entraria em contato com a Direção Nacional de Entorpecentes – entidade que administra os bens e ações de empresas acusadas de ligação com o tráfico – para pedir apoio financeiro ao projeto.

O objetivo é registrar uma nova empresa como América de Cali. Os sócios seriam acionistas dela, mas a prefeitura e o governo do Estado de Valle do Cauca assumiriam os custos por oito meses, incluindo salários de jogadores. Os donos do América de Cali teriam de concordar em fazer uma transição para que a nova instituição substitua a existente. Assim que isso ocorresse, a prefeitura e os dirigentes do novo clube iriam aos Estados Unidos para mostrar o desligamento do time vermelho com os traficantes.

Durante as décadas de 1980 e 90, o América foi financiado pelos irmãos Gilberto e Miguel Rodríguez Orijuela, ex-chefes do Cartel de Cáli. Ambos estão presos nos Estados Unidos, mas seus familiares continuam controlando o clube.

No sufoco

O torcedor ficou com o coração na mão na espera de ver quem seriam os representantes 2 e 3 do México na Libertadores 2009. Os dois confrontos semifinais da Interliga foram decididos nos pênaltis e acabaram premiando Pachuca e Chivas de Guadalajara, os dois times mexicanos que têm obtido melhores resultados internacionais nos últimos anos. As Chivas foram consideradas campeãs por terem melhor campanha em todo o torneio, que não prevê disputa de final.

No início da competição, parecia que o Pachuca passaria com facilidade pelos adversários. Com mais ritmo de jogo devido à participação no Mundial de Clubes, os Tuzos fizeram 4 a 0 no Tecos de la UAG e 1 a 0 no Toluca, atual campeão mexicano, assegurando classificação antecipada para as semifinais.

No entanto, uma inesperada derrota por 3 a 0 para o Morelia nas última rodada desestabilizou a equipe. O Morelia, que contou com os pontos e o saldo de gols da inesperada vitória sobre os hidalguenses, ficou com a segunda vaga, deixando o Toluca surpreendentemente de fora.

O Grupo 2 parecia destinado aos grandes. Depois de empate por 1 a 1 no superclásico mexicano, Chivas e América fizeram 3 a 1 sobre Atlas e Tigres de la UANL na segunda rodada e estavam praticamente classificados. O chiverío confirmou sua classificação ao bater o Tigres por 4 a 2, confirmando a fragilidade que os regiomontanos mostraram nos gramados norteamericanos.

A última vaga na semifinal foi decidida entre América e Atlas. Pelo saldo de gols, os americanistas podiam perder por dois gols de diferença e, ainda assim, estariam classificados. A situação ficou ainda mais confortável quando Chitiva abriu o marcador para os capitalinos.

As Águilas, porém, mostraram que ainda são o time coletivamente frágil e sem confiança que fez péssimas campanhas nos dois torneios de 2008. Com gols de Vargas, Marioni e Pacheco, o Atlas fez 3 a 1. No último minuto, Achucarro fez o quarto gol atlista, marcando uma desclassificação humilhante para o América.

No primeiro jogo decisivo, os Zorros voltaram a mostrar muita garra. Desconcentrado no primeiro tempo, o time tapatío deixou-se dominar e chegou ao intervalo com uma derrota por 3 a 0 para o Pachuca e um jogador a menos, pois o zagueiro Hugo Ayala foi expulso. Mesmo com dez homens, o Atlas juntou os cacos e conseguiu uma espetacular reação no segundo tempo, empatando em 3 a 3.

Na disputa de pênaltis, muita igualdade. As duas equipes terminaram a série inicial de cinco cobranças com dois erros. Nos chutes alternados, mais equilíbrio: cada lado errou mais uma vez até que todos os jogadores tivessem cobrado. No recomeço da série, mais cinco acertos, até que Achucarro cobrou mal (ele já havia desperdiçado sua cobrança na primeira vez que bateu) e permitiu a defesa de Calero. Pachuca classificado com vitória por 10 a 9.

Chivas e Morelia também fizeram um duelo equilibrado. Depois de um 0 a 0 no primeiro tempo, os Monarcas abriram o marcador com um gol contra de Carlos Ochoa aos 12 minutos. A partir daí, o Rebaño passou a pressionar bastante. O Morelia recuou demais e deu espaço para o empate tapatío com Fabián de la Mora. Na disputa de pênaltis, o brasileiro Wilson Matias (ex-Ituano) e Droguett erraram, dando a vitória ao chiverío por 4 a 2.

Regulamento do Peru

A Asociación Deportiva de Fútbol Profesional (ADFP), liga de clubes peruanos, divulgou o regulamento para o Campeonato Peruano de 2009 com várias mudanças. E causou polêmica.

Ao contrário do que vinha ocorrendo, a competição não será dividida em Apertura e Clausura, com o título sendo definido pelos vencedores dos dois torneios. Agora, serão 16 clubes (ao invés de 14) e uma fórmula para lá de bizarra e, convenhamos, idiota.

Os times disputarão uma fase de classificação em turno e returno. Depois de 30 rodadas, as equipes são divididas, de acordo com sua classificação, em dois grupos de oito. Há dois turnos dentro de cada chave e o melhor de cada octogonal vai à decisão.

Se você leu com alguma atenção, percebeu um fenômeno: a primeira fase praticamente não tem valor algum. Os clubes jogam 30 partidas, mas nenhum time é eliminado ao final da fase. Ela tem o papel de dividir os grupos da segunda fase, algo que um sorteio de cinco minutos resolveria, e de servir de critério técnico para definir o terceiro representante peruano na Libertadores. Parece muito com alguns regulamentos adotados no Brasil no passado, o que não é elogio a ninguém.

O anúncio do novo regulamento causou uma grande chiadeira no Peru. A decisão de aumentar o número de participantes no campeonato e criar 30 rodadas inúteis torna o Campeonato Peruano altamente deficitário, pois há pouco apelo para o público. Isso para um país em que é comum clubes pequenos quebrarem e os grandes sucatearem seus elencos para sobreviver.

Como reação às críticas, os clubes admitiram a possibilidade de refazer a fórmula de disputa. Entre as novas propostas, está a realização de três ou quatro turnos. Os comentários são de que realizar um campeonato em dois torneios (Apertura e Clausura) é improvável.

Libertadores 2009

Com o fim da Interliga mexicana, está completa a tabela da Libertadores deste ano. Confira (os times em itálico foram os que ingressaram na competição na última semana):

PRIMEIRA FASE (PRÉ-LIBERTADORES)

Independiente Medellín (COL) x Peñarol (URU)
Estudiantes (ARG) x Sporting Cristal (PER)
El Nacional (EQU) x Nacional (PAR)
Deportivo Cuenca (EQU) x Deportivo Anzoátegui (VEN)
Palmeiras x Real Potosí (BOL)
Pachuca (MEX) x Universidad de Chile (CHI)

SEGUNDA FASE (FASE DE GRUPOS)

Grupo 1
LDU Quito (EQU)
Colo-Colo (CHI)
Sport
Vencedor de Palmeiras x Real Potosí

Grupo 2
Boca Juniors (ARG)
Guaraní (PAR)
Deportivo Táchira (VEN)
Vencedor de Deportivo Cuenca x Deportivo Anzoátegui

Grupo 3
River Plate (ARG)
Nacional (URU)
Universidad San Martín (PER)
Vencedor de El Nacional (EQU) x Nacional (PAR)

Grupo 4
São Paulo
Defensor Sporting (URU)
América de Cali (COL)
Vencedor de Independiente Medellín x Peñarol

Grupo 5
Cruzeiro
Universitario de Sucre (BOL)
Deportivo Quito (EQU)
Vencedor de Estudiantes x Sporting Cristal

Grupo 6
Lanús (ARG)
Everton (CHI)
Caracas (VEN)
Chivas de Guadalajara (MEX)

Grupo 7
Grêmio
Aurora (BOL)
Boyacá Chicó (COL)
Pachuca x Universidad de Chile (CHI)

Grupo 8
San Lorenzo (ARG)
Libertad (PAR)
Universitario (PER)
San Luis (MEX)

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo