México

Mais do mesmo

Poucas surpresas marcaram o sorteio das chaves das Eliminatória para a Copa do Mundo 2014 na Concacaf. Em uma zona com três vagas e dois favoritos bem definidos, com cerca de três ou quatro times brigando pela vaga e meia restante, fica difícil imaginar algo que não seja a classificação de México e Estados Unidos, ainda mais levando-se em consideração o longo sistema de disputa, dividido em quatro fases.

Analisando a segunda fase, uma vez que a primeira já foi disputada entre times com chances nulas de vaga no Mundial, El Salvador, Trinidad e Tobago, Panamá, Canadá e Haiti devem alcançar a vaga sem grandes sobressaltos. No grupo E, Granada e Guatemala deverão dar um pouco de equilíbrio à disputa, brigando pela única vaga, com pequena vantagem aos granadinos pelo desempenho recente.

Na fase seguinte, que conta com a entrada dos seis times melhores posicionados no ranking, a disputa se afunila um pouco mais. Pelo sorteio, dificilmente Estados Unidos, México e Honduras ficam sem uma das duas vagas para a quarta fase. A Jamaica no grupo A é amplamente favorita ao segundo posto, enquanto os costa-riquenhos podem encontrar um duro oponente contra os trinitários.

No grupo grupo C, ocorre o inverso. Melhores posicionados pelo ranking, os cubanos podem até ser considerados azarões na disputa pela segunda vaga, já que os prováveis classificados Panamá e Canadá possuem equipes com desempenhos muito superiores historicamente e atualmente (com os panamenhos alcançando a semi da Copa Ouro 2011) e jogadores mais experientes e rodados, com passagens por ligas competitivas.

E finalmente, no último estágio, seis times competem por três vagas diretas e uma nos playoffs contra o melhor colocado da Oceania (provavelmente a Nova Zelândia). Nessa fase tudo ainda gira em torno de especulação, por não haver classificados definidos.

Nesse qualificatório longo, que dificilmente abre chances para supresas, fica difícil imaginar algo distante de uma classificação tranquila para mexicanos e norte-americanos. Contudo, o susto passado pelos aztecas no qualificatório para 2010 ainda causa receios na Femexfut. Garantir a vaga logo nos primeiros duelos da fase final será até obrigação para a Tricolor, que não imagina a possibilidade de ficar fora da Copa do Mundo. Assim como os Yanks.

Jamaica, Honduras, Costa Rica, Canadá, Trinidad e Tobado e Panamá, nessa ordem, são ao favoritos às vagas restantes (apenas uma direta). Os Reggae Boyz, pelo recente futebol apresentado possuem vantagem, mais ainda precisam transformá-la em algo concreto, sob pena de perderem novamente o bonde do Mundial para os experientes Catrachos ou Ticos.

Os trinitários ficaram distantes da classificação pelos recentes resultados. Com uma ótima ascensão no início da década passada, os Soca Warriors, contando com uma das melhores ligas da Concacaf e com atletas com forte experiência internacional, em especial na Inglaterra, atingiram o ápice com a vaga no Mundial de 2006. Contudo, amargaram resultados pífios desde então, com jejum de cinco edições da Copa Caribenha (na qual é a maior vencedora) e ficando de fora das duas últimas edições da Copa Ouro.

Já os Canaleros estão em franca ascensão. Conquistaram sua primeira Copa Centroamericana, superando as rivais Honduras e Costa Rica, e nas últimas quatro edições da Copa Ouro alcançaram vaga na fase final, algo inimaginável até o século anterior. Mesmo assim, a Marea Roja ainda vê alguma desvantagem frente aos rivais pelo fato de contar com jogadores com pouca experiência internacional em grandes ligas.

Mesmo com grandes disparidades entre seus componentes, as eliminatórias da Concacaf ainda contam com algumas chances de surpresas. Enquanto para alguns o objetivo é praticamente se preparar para enfrentar as grandes forças na Copa do Mundo (casos de México e Estados Unidos), para outros e briga será exclusivamente para alcançar o Mundial, com uma campanha honrosa no torneio sendo ainda apenas um sonho.

Favoritos na liderança do Apertura

Com duas rodadas disputadas, apenas quatro times mantém os 100% de aproveitamento no Apertura da Primera División mexicana. Três favoritos e uma surpresa. Atual campeão continental, o Monterrey saiu perdendo por 2×0, mas virou com gols de Sergio Santana, Luis Ernesto Pérez, Walter Ayoví e o primeiro de César Delgado, derrotando por 4×2 o Tijuana, no estadio Tecnologico, e chegando ao segundo triunfo na competição.

Como os Rayados, as Chivas saíram perdendo em casa para o Jaguares, mas com Omar Arellano e Marco Fabián viraram no segundo tempo. Atual campeão nacional, o Pumas venceu o Monarcas, no Morelos, pelo placar mínimo, com tento do lateral-esquerdo Luis Fuentes, na reedição da última final da Liguilla e também alcançou os seis pontos.

A liderança, entretanto, é do Santos Laguna, que goleou novamente. A vítima da vez foi o Atlante, superado por 3×0 no TSM Corona. Gols marcados por Christian Suárez, Carlos Darwin Quintero e Carlos Ochoa. Com a boa vitória da primeira rodada (4×1 sobre o Pachuca), os laguneros alcançaram o topo pelo saldo de gols.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo