México

Mais de 300 torcedores foram detidos no estádio Nacional do Chile

Um total de 356 pessoas foi detido nesta terça, à noite, no Estádio Nacional, em Santiago, onde o Chivas Guadalajara venceu a Universidad de Chile, por 2 a 0, e se classificou para a final da Copa Libertadores, segundo informaram hoje fontes policiais.

Os administradores do estádio, que foi reaberto nesse confronto, após permanecer um ano fechado para reformas, disseram que 89 cadeiras foram destruídas pelos torcedores. A nova pista de atletismo também sofreu danos avaliados em mais de € 4,3 mil por conta de queimaduras causadas por sinalizadores acesos que caíram nela.

A Polícia disse que as detenções, 289 delas efetuadas antes do início da partida, foram causadas por vários delitos, tais como porte de drogas, roubo com intimidação, desordens, ofensas à autoridade, rixa, ingestão de álcool em via pública, embriaguez e porte ilegal de armas.

“É um comportamento não tão ruim, mas pedimos aos torcedores que não façam danos às cadeiras”, disse o ministro de Obras Públicas do Chile, Hernán de Solminihac, a rádios locais.

Apesar de ter sido autorizada a venda de 40 mil ingressos para o jogo de reinauguração, as autoridades calculam que aproximadamente 45 mil espectadores tenham presenciado a derrota de 'La U'.

As reformas no estádio Nacional ainda não estão completamente encerradas, já que o estádio, inaugurado em 1938, também sofreu alguns danos no terremoto que abalaram o Chile no começo deste ano.

Segundo o ministro de Obras Públicas, as obras estarão prontas em 9 de setembro. (EFE)

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo