México

Libertadores agita a América Latina

O ano começou e o desejo pela Libertadores já movimenta os clubes e, principalmente, os torcedores. A partir do dia 27 acontecem os jogos da Pré-Libertadores, que garantirão seis equipes na fase de grupos da competição. Nesta e na próxima coluna você confere uma análise das equipes que irão disputar esta fase.

Jogo 1 – Táchira (VEN) x Libertad (PAR)

O primeiro confronto da Pré-Libertadores será entre o Deportivo Táchira, da Venezuela, e o Libertad, do Paraguai. A equipe venezuelana conseguiu a vaga após conquistar mais pontos na soma dos torneios Apertura 2008 e Clausura 2009. Sendo que, no Apertura 2009, foi campeão.

Pró: Impulsionado pela força de sua torcida, a equipe perdeu somente três vezes em casa na última temporada.
Contra: O sistema defensivo é muito instável.
Contratações: Yeison David Ibarrola Silva (meio-campo) e Jorge Rojas (meio-campo).

Possível formação: Manuel Sanhouse, Jackson Clavijo, Julio Machado, Daniel Benítez, José L. Granados, Pedro Fernández, Javier Villafraz, Nicolás Diez, Marlon Fernández, Edgar Pérez Greco, Daniel Arismendi. Treinador: Carlos Maldonado.

O Libertad também foi o time com maior somatória de pontos no Clausura e no Apertura e, por isso, garantiu a terceira vaga paraguaia para a Libertadores. Com uma trajetória muito semelhante a dos venezuelanos, a equipe paraguaia perdeu na última rodada a chance de conquistar o título nacional, e uma vaga direta para a competição.

Pró: O ataque da equipe é muito forte e rápido.
Contra: Será o primeiro jogo da equipe na temporada, o que pode prejudicar o desempenho.
Contratações: Até o momento, o clube ainda não oficializou nenhuma contratação.
Provável formação: Bernardo Medina, Adalberto Román, Pedro Sarabia, Ismael Benegas, Edgar Robles, Miguel Samudio, Víctor Cáceres, Sergio Aquino, Rodolfo Gamarra, Pablo Velázquez, Gustavo Cristaldo. Treinador: Javier Torrente.

Jogo 2 – Estudiantes Tecos-MEX x Juan Aurich-PER

Após a emocionante classificação, com a vitória de virada diante do Puebla, por 3 a 2, em uma das finais da Interliga, o Estudiantes Tecos vem com gás para disputar a primeira Copa Libertadores de sua história. Apesar da irregularidade no Apertura 2009, no qual terminou na 12ª posição, a equipe dirigida por Miguel Herrera aposta no seu sistema ofensivo — que conta com Rodrigo Ruiz, Rubéns Sambueza, Mauro Cejas, Fredy Bareiro e Roberto Gutiérrez. Entretanto, já estreou com derrota na liga mexicana: 3 a 0 contra o Pachuca.

Pró: Sistema ofensivo.
Contras: Irregularidade, indisciplina e o sistema defensivo.
Contratações: César Gradito (meio-campo), Alberto Ramírez (meio-campo) e Roberto Gutiérrez (ataque).
Possível formação: Mario Rodríguez; Oswaldo Alanís Pantoja, Juan Carlos Leaño, Diego Jiménez, Rafael Medina, Jorge Damián Zamogilny, Elgabry Rangel (Alberto Ramírez), Daniel Alcántar; Rubens Sambueza, Mauro Cejas (Rodrigo Ruiz) e Fredy José Bareiro (Roberto Gutiérrez). Técnico: Miguel Herrera.
 

Após ter conquistado o 3º lugar na Primera División, o Juan Aurich volta a disputar a Copa Libertadores 41 anos depois de sua única participação. A equipe do técnico Luis Fernando Suárez está se reforçando para a disputa da Copa. Ao todo, já chegaram 15 jogadores, e as contratações ainda não encerraram. O nome da vez é o atacante Daniel Chávez, do Brujas, da Bélgica, que faria dupla de ataque com Reimond Manco para a sequência da competição, ao menos esse é o sonho do técnico Suárez. A possível dupla de ataque para a repescagem, Ysrael Zúñiga e Luis Tejala, já chegou alfinetando os mexicanos: “Seremos a surpresa”.

Prós: Defesa estável, bom preparo físico e ataque reforçado.
Contra: Indisciplina.
Contratações: Jorge Rivera (goleiro), Diego Morales (goleiro), Yéfferson Romucho (goleiro), Jimmy Schmidt (goleiro), Gerson Vásquez (defesa), Manuel Calderón (defesa), Jorge Araujo (defesa), Willy Rivas (defesa), Víctor Balta (defesa), Ricardo Ciciliano (meio-campo), Julio Talaviña (ataque), Reimond Manco (ataque), Manuel Barreto (ataque), Luis Tejada (ataque) e Ysrael Zúñiga (ataque).

Possível formação: Jorge Rivera, L. Guadalupe, R. Guizasola, J.Alvarez, J. La Rosa, G. Espejo, C. Sánchez (R. Ciciliano), M. Gómez, W. Chiroque (P. Ascoy), Luis Tejala e Ysrael Zúñiga.

Jogo 3 – Colón (ARG) x U. Católica (CHI)

O Colón de Santa Fé foi uma das gratas surpresas argentinas no ano de 2009. A equipe superou os grandes e realizou dois belos campeonatos. Durante muito tempo ficou atrás apenas do Vélez Sarsfield, campeão do Clausura 2009, na somatória dos pontos dos dois torneios nacionais. Para a Libertadores, a equipe já trouxe quatro reforços, além de ter mantido a base que deu certo no ano de 2009.

Prós: Do meio para frente, a equipe consegue ser muito forte, e conta com a experiência do atacante Esteban Fuertes.
Contras: A instabilidade defensiva e a falta de experiência dos jogadores em torneios continentais.
Contratações: Ivam Moreno y Fabianesi (meio-campo), Andrés Ríos (atacante), Jossimar Mosquera (zagueiro), Eduardo Coudet (meio-campo)

Possível Formação: Pozo, Garcé, Candia, Goux, Quilez, Capurro, Rivarola, Gómez, Bertoglio, Lucero, Fuertes. Treinador: Germán Rivarola

Com a terceira melhor campanha do futebol chileno, o Universidad Católica perdeu na semifinal a chance de garantir a classificação direta para Libertadores. A equipe também foi muito constante durante o ano de 2009, mas a falta de um título incomodou os torcedores, que pedem a classificação para a fase de grupos como forma de aliviar a pressão diante do elenco.

Pró: Meio-campo forte e criativo.
Contra: O sistema defensivo ainda é uma grande incógnita.
Contratações: Fernando Meneses e Ángel Carreño no meio-campo, Marbella Pablo Vranjican (atacante) e Ismael Fuentes (zagueiro).

Possível Formação: Fabián Cerda, Ismael Fuentes, Diego Rosende, Enzo Andia, Leonel Mena, Ángel Carreño, Fernando Meneses, Rodrigo Toloza, Francisco Pizarro, Matías Rubio e Pablo Vranjican. Treinador: Marco Antonio Figueroa

Campeões de 2009

O ano de 2009 já terminou, e a bola já começa a rolar em praticamente todos os países da América Latina, devido a Copa do Mundo. Confira as equipes que levantaram a Taça Nacional no último ano.

ARGENTINA
Clausura – Vélez
Apertura – Banfield

BOLÍVIA
Apertura – Bolívar
Clausura – Blooming

CHILE
Apertura – Universidad de Chile
Clausura – Colo-Colo

COLÔMBIA
Apertura – Once Caldas
Finalización – Independiente Medellín

EQUADOR
Deportivo Quito (torneio único)

MÉXICO
Clausura – Pumas (UNAM)
Apertura – Monterrey

PARAGUAI
Apertura – Cerro Porteño
Clausura – Nacional

PERU
Universitario (torneio único)

URUGUAI
Nacional (ganhou o título nacional de 2009 e também o Apertura)

VENEZUELA
Caracas FC

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo