ConcacafCopa OuroMéxico

Guardado pensou em perder pênalti contra Panamá e jornais falam de “Copa Roubo”

O México chegou à decisão da Copa Ouro, mas o autor dos dois gols de virada do time por 2 a 1 sobre o Panamá na semifinal saiu de campo constrangido. Andrés Guardado, capitão do México, marcou os dois gols do time, um no final do tempo normal, que forçou a prorrogação, e outro na prorrogação. Ambos em pênaltis muito mal marcados. Os Panamenhos ficaram enfurecidos com a arbitragem de Mark Geiger.

LEIA TAMBÉM: Se vocês vissem os erros do juiz em México x Panamá, ficariam enojados

O meio-campista disse que foi “doloroso” cobrar a penalidade máxima porque sabia que não haviam jogado bem e o árbitro estava tomando uma decisão equivocada. E olha que “decisão equivocada” é a forma mais polida que existe para falar de um erro crasso e não falar em assalto. Por tudo isso, o jogador mexicano chegou a pensar em uma atitude extrema. “Pensei em errar o pênalti. Um é profissional. Um já esteve do outro lado também e os rivais nunca se comoveram”, disse.”Isto é futebol, às vezes te dá, às vezes te tira, e depois, e se foi ou não pênalti não é algo coisa nossa”, apontou ainda o meio-campista, logo depois do jogo que classificou o México à final, contra a Jamaica, que surpreendeu os Estados Unidos. “Jamaica complicou a todos, os encararemos com muito respeito. Vai ser complicado”, analisou.

Luis Carlos Tejada, capitão do Panamá, cobrou que Guardado tivesse Fair Play e perdesse o pênalti. “Se fala em Fair Play. Se ele tivesse errado, teria ganhado muito mais. Qualquer um poderia ter feito”, afirmou o jogador à TV mxicana Televisa. Os jogadores do Panamá se revoltaram com as decisões em campo, reclamaram muito e continuaram a protestar fora dele. No vestiário, os panamenhos fizeram uma faixa e tiraram foto acusando a Concacaf de ser ladra e corrupta.

Panamá Copa Roubo

Os protestos vão além. Na imprensa Panamenha, há a especulação que o time está considerando não jogar a disputa de terceiro lugar. “Vamos nos reunir os jogadores e decidir o que acontece com esse terceiro lugar”, afirmou Tejada ao canal RPCTV. “Nossa equipe ficou com dez, foi para cima e não nos presentearam com nada, sabíamos que foi um roubo. Nós fizemos tudo, mas sem revólveres, nos roubaram, o grupo está trabalhando para um bom futebol panamenho”, disse ainda o camisa 10 do Panamá.

A imprensa panamenha criticou muito a arbitragem do americano Geiger. Veja as manchetes:

La Estrella de Panamá: "Panamá dono do campo, México na final"
La Estrella de Panamá: “Panamá dono do campo, México na final”
RPC: "Que vergonha da arbitragem, Panamá fora da final"
RPC: “Que vergonha da arbitragem, Panamá fora da final”
Panamá América: "#Roubo: México e Concacaf deixam Panamá fora da final da Copa Ouro"
Panamá América: “#Roubo: México e Concacaf deixam Panamá fora da final da Copa Ouro”
Crítica: "Maldade e descaramento em Atlanta"
Crítica: “Maldade e descaramento em Atlanta”

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo