México

Eriksson rebate críticas por escalar naturalizados

O técnico da seleção mexicana, o sueco Sven-Göran Eriksson, rebateu as críticas feitas por sua decisão de manter jogadores nascidos estrangeiros no time nacional.

O treinador escalou quatro jogadores naturalizados mexicanos para o amistoso da próxima semana contra a seleção da Suécia, Matias Vuoso e Lucas Ayala, nascidos argentinos, e Leandro Augusto e Antonio Naelson, o Sinha, nascidos no Brasil.

“Eu acredito que, se eles são qualificados e têm passaporte mexicano, eles devem jogar na seleção”, disse o ex-técnico da seleção inglesa na quarta-feira. “Ninguém me disse que era proibido. Foi um pouco difícil para mim entender tudo isso. Se eu não escolho Vuoso ou Naelson, eles me criticam; se eu chamo Lucas Ayala, eles me criticam, não parece justo”, continuou ele.

“Claro que há talento no México. Os jogadores que estão agora aqui são para mim os 23 melhores que temos no momento. Não há favoritos”, completou. O sueco também está sobre pressão devido aos últimos fracos resultados do time.

A Liga mexicana paga os salários mais altos da América Latina, e há muito tempo atrai jogadores de toda região. Muitos se estabelecem no país e obtêm nacionalidade mexicana.

Os técnicos da seleção anteriores a Eriksson, Ricardo La Volpe e Hugo Sanchez, também incluíram regularmente jogadores naturalizados no elenco, mas o assunto continua a ser delicado.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo