México

De volta à normalidade no continente

Bastaram apenas três rodadas para os times mexicanos voltarem ao domínio na Concacaf Champions League. Nos quatro duelos da semana os aztecas não deram chances aos adversários e venceram todas as suas partidas. De quebra, com exceção do Monterrey, todos já lideram seus grupos na competição. E todos podem garantir a vaga já nessa semana.

O triunfo mais significativo foi o da UNAM, que superou o Dallas no Pizza Hut Park e devolveu a derrota sofrida em casa, marcada por ser o primeiro revés de um clube azteca para um norte-americano em casa pela Concachampions.

Em jogo conturbado e de ânimos exaltados, que culminaram na expulsão de Jackson Gonçalves e Luis Fuentes ainda na primeira etapa, o Pumas marcou duas vezes nos minutos finais, com Herrera e Izazola, e igualou-se aos ianques na liderança do grupo C, com sete pontos, mas com vantagem no saldo. Nesta terça, os felinos visitam o Toronto, e com uma vitória garantem a vaga nas oitavas.

Quem também venceu bem foi o Santos, que goleou o Isidro Metapán por 6×0 no TSM Corona. Em uma partida de um time só e na qual a defesa praticamente não foi ameaçada, Peralta e Quintero, com dois gols e uma assistência cada, foram os nomes do jogo. Os laguneros lideram o grupo B e podem garantir a vaga com um empate na próxima rodada, quando visitam o Real España.

Em duelo disputado, o Morelia superou o Motágua em Honduras, também nos minutos finais, e terá uma visita indigesta ao Los Angeles Galaxy para tentar a vaga antecipada. Dos mexicanos, quem mais tem a vida complicada por tropeços iniciais é o atual campeão Monterrey. Mesmo com a vitória por 3×1 sobre o Comunicaciones, os Rayados precisam vencer o Herediano em casa (parte fácil) e torcer por vitória do Seattle sobre o Comunicaciones fora (parte mais difícil). Caso não ocorra, a vaga será definida somente na última rodada, em visita ao Sounders (parte complicada).

Não que o domínio já esteja refeito completamente, mas ao menos deixa claro que os clubes americanos ainda precisarão de muitos anos (experiência) e competitividade para superar os aztecas em competições interclubes. A tradição mexicana, pode-se afirmar seguramente, está mantida em terras continentais.

Equilíbrio no topo

Se existiu um responsável pela manutenção do tabu de oito anos sem vitórias da Máquina Cementera sobre o Guadalajara no estádio Azul foi Luis Michel. Com uma exibição praticamente perfeita do arqueiro, as Chivas se livraram de mais uma derrota que afastaria o time da briga pela liderança.

Vale ressaltar, contudo, que grande parte da responsabilidade recai sobre o ataque azul, incapaz de converter em gols as boas oportunidades criadas pela equipe da capital. Em uma das poucas chances criadas pela equipe na principal partida da décima rodada do campeonato mexicano, Omar Arellano abriu o placar para o Rebaño Sagrado aos 34 minutos.

Menos mal que Edixon Perea aproveitou passe de Giménez aos 17 do segundo tempo e igualou o resultado. Mas a chance do fim do tabu e da liderança foi por água abaixo. Apesar de irregular, a campanha da Máquina Cementera mantém o time próximo da liderança.

O mesmo ocorre com as Chivas, mas nesse caso, a manutenção na briga se dá muito mais pelo ótimo início do que a atual campanha, já que o Campeoníssimo somou a quarta partida sem vitória.

Quem aproveitou o empate foi o Jaguares. Em visita ao Volcán, os chiapanecos arrancaram um ótimo empate que manteve o time na ponta, também com 18 pontos, mas superando os cementeros e as chivas no saldo de gols.

Jogando no Universitario, o Tigres contou com o retorno do brasileiro Juninho a zaga central, enquanto a falta de Viniegra foi bem coberta por Salcido e Toledo na contenção. O lado direito dos da selva, aliás, bem explorado por Salcido, foi um dos setores de maior criação universitária.

Durante a partida, entretanto, o Jaguares partiu para o ataque e equilibrou o número de chances criadas, diferente de boa parte dos visitantes em Monterrey, mostrando o por quê do time ocupar a liderança da competição.

Em duelo aberto, o Tigres saiu na frente com Lucas Lobos pegando rebote de Hernandéz aos 34 minutos da etapa final. Mas a explosão no Volcán durou apenas nove minutos, quando Jorge Rodríguez aproveitou o vacilo de Hugo Ayala na saída de bola e igualou a partida calando o estádio. Foi a oitava partida sem derrota dos chiapanecos que caminham para se tornarem a surpresa da Primera División. O Tigres, por sua vez, aparece em quarto lugar, com 17 pontos.

CURTAS

México

– Outros resultados: Querétaro 2×1 Monterrey, Estudiantes 1×2 Pumas, Atlas 2×3 Atlante, Pachuca 1×1 San Luis, Toluca 2×1 Morelia, Puebla 1×2 Santos e América 1×1 Tijuana;

– O La Piedad bateu o Mérida por 3×2 fora de casa e disparou na liderança do Apertura da Liga de Ascenso, com 18 pontos. Em segundo, com 15, aparece o Neza, que não passou de um empate por 2×2 com o Lobos BUAP. O Necaxa é o quarto e o Veracruz o oitavo.

Costa Rica

– O Herediano derrotou o Puntarenas por 3×1, em casa, e manteve a ponta do Campeonato de Invierno 2011, com 23 pontos, mesmo número da Alajuelense, que goleou o Pérez Zeledón por 4×0 em casa.

El Salvador

– Mesmo perdendo em casa para o Águila, por 3×1, o FAS manteve a liderança do Apertura da Primera División, com 18 pontos, pois o Alianza, agora com 17, não passou de um empate por dois gols frente ao Luis Ángel Firpo, em Usulután.

Guatemala

– Com uma vitória mínima sobre o antigo líder Suchitepéquez, em San Marcos, o Marquense chegou ao topo do Apertura da Liga Nacional, com 23 pontos, um acima dos Venados. Com 20, aparece o Peñarol, que não passou do empate por um gol com o Juventud Recalteca.

Honduras

– Após mais uma partida da Copa Salva Vida adiada (em virtude das péssimas condições do gramado), o Olimpia ficou sem jogar e quem aproveitou foi o Marathón, que bateu o Victoria, em casa, por 3×2, com dois gols do uruguaio Claudio Cardozo, artilheiro isolado da competição, e chegou aos 19 pontos em nove partidas. Os Merengues, mesmo com sete partidas, têm 16 pontos e ocupam a vice-liderança.

Panamá

– O Sporting San Miguelito não passou de um empate sem gols contra o Tauro, em casa, e manteve a liderança Copa Digicel Apertura da Liga Panamenha de Futebol, com 21 pontos, um a mais que os Toros. Em terceiro, também com 20, aparece o San Francisco, que bateu o Alianza na casa do adversário pelo placar mínimo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo