México

De virada e com um gol estonteante, pela primeira vez o Cruz Azul enfiou cinco gols no clássico contra o América

Na última semana, o América do México aplicou uma goleada histórica sobre o Chivas Guadalajara, ao vencer o clássico por 4 a 1. No entanto, as Águilas não tiveram muitos dias para comemorar o passeio. Neste sábado, as Águilas perderam o seu principal dérbi citadino. E o Cruz Azul também conquistou um triunfo histórico sobre os rivais: 5 a 2 dentro do Estádio Azteca. Foi a primeira vez que os cementeros enfiaram cinco gols nos cremas. Além disso, fazia quase 40 anos que um time não marcava uma ‘manita’ no confronto, desde os 5 a 0 do América no Campeonato Mexicano de 1981/82.

O primeiro tempo ainda viu um jogo parelho. Julio Domínguez abriu o placar para o Cruz Azul, mas o América virou antes do intervalo com Guido Rodríguez e Henry Martín. A goleada só se formou na etapa complementar, com quatro gols dos cementeros num intervalo de 22 minutos. Paul Aguilar, Roberto Alvarado e Orbelín Pineda permitiram a gordura. Já a maior pintura aconteceu para fechar o placar, a 15 minutos do fim. Jonathan Rodríguez entornou a marcação com uma finta dentro da área, antes de tocar por cobertura na saída de Memo Ochoa. As Águilas não sofriam cinco gols no mesmo jogo desde 2011.

Apesar do placar dilatado, a situação do América é mais confortável na fase de classificação do Torneio Apertura. A equipe ocupa a terceira colocação, com 21 pontos, na zona de classificação aos mata-matas. O Cruz Azul é o 11°, com 16 pontos, a dois do G-8.

Conteúdos relacionados
Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo