México

Chivas vence e garante time brasileiro no Mundial

O Chivas Guadalajara, que só entrou na Taça Libertadores 2010 devido à eliminação pela epidemia de gripe H1N1 no México em 2009, venceu a Universidad de Chile por 2 a 0, nesta terça-feira, chegou à decisão do torneio e vai enfrentar Internacional ou São Paulo, o que garante que um time brasileiro vai disputar o Mundial Interclubes de 2010.

O time mexicano, que calou a fanática torcida chilena fora de casa, espera o confronto de quinta-feira, no Morumbi, que vai definir qual equipe brasileira chegará à decisão. Após vencer por 1 a 0 em casa, o Inter joga pelo empate, ou até por uma derrota por um gol de diferença, desde que balance as redes.

Contrariando o que aconteceu no jogo de ida, semana passada, no México, o primeiro tempo do jogo desta terça foi muito movimentado, e cheio de chances para os dois lados.

Mesmo jogando contra o forte time chileno e enfrentando também o Estádio Nacional de Santiago completamente lotado, os mexicanos tiveram maior posse de bola nos primeiros minutos.

Em menos de dois minutos, aos 12 e aos 13, Omar Bravo teve boas chances e quase abriu o placar para o Chivas, mas parou nas mãos do goleiro Miguel Pinto, da Universidad de Chile.

Aos 22 minutos, o goleiro voltou a aparecer. Desta vez, porém, em uma falha. Um dos melhores jogadores da Universidad de Chile em toda a competição, Pinto aceitou chute de muito longe de Xavier Báez: 1 a 0 para os visitantes.

A torcida não parou de cantar, e o time chileno, que não tinha criado nenhuma chance de gol até então, cresceu no jogo. Aos 33 minutos, José Contreras recebeu e chutou forte. O goleiro Luis Michel defendeu e a bola bateu no travessão.

Quatro minutos mais tarde, o travessão voltou a salvar a equipe mexicana. Após escanteio cobrado pelo lado direito do ataque, Olarra cabeceou firme, e fez a baliza balançar.

O meia argentino Montillo, contratado pelo Cruzeiro, teve a chance de empatar no último minuto do primeiro tempo, mas o goleiro Luis Michel fez boa defesa e evitou o gol.

O primeiro momento de empolgação na etapa final foi logo no primeiro minuto, quando um cachorro invadiu o campo para delírio da torcida. A segurança teve que intervir para tirar o animal e o jogo prosseguir.

A festa, porém, foi esfriada aos nove minutos, quando Jonny Magallón recebeu cruzamento na área e cabeceou para defesa do goleiro Miguel Pinto. No rebote, porém, o mesmo Magallón bateu firme e ampliou para o Chivas.

Precisando de três gols, a equipe chilena partiu para o ataque. Porém, jogando de forma desordenada, não conseguiu assustar.

As melhores chances continuaram sendo dos mexicanos, que passaram a jogar no contra-ataque. Aos 20 minutos, Adolfo Bautista girou e bateu rasteiro para defesa de Miguel Pinto.

Aos 31, Gabriel Vargas recebeu na área pela esquerda e levantou a torcida chilena, mas o goleiro Luis Michel fechou o ângulo e fez a defesa.

A torcida não parou de cantar até o apito final, mas, entregue, o time chileno não voltou a assustar, e viu os mexicanos comemorarem a vaga na decisão da Libertadores pela primeira vez em sua história.

Na partida de quinta-feira, no Morumbi, o Inter joga pelo empate para ser o adversário do time mexicano, e pode até perder por um gol de diferença, desde que não seja por 1 a 0, placar que leva a decisão para os pênaltis.

O São Paulo precisa de uma vitória por dois gols de diferença ou mais. Independente de quem for o vencedor da semifinal entre gaúchos e paulistas, a segunda partida da decisão acontecerá no Brasil.

O regulamento da competição prevê que os times mexicanos, que pertencem à Concacaf e não a Conmebol, não podem fazer a última partida do torneio em casa e não podem representar a confederação sul-americana no Mundial. (EFE)

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo