México

Calendário congestionado

Federação mexicana e empresa de marketing esportivo a postos, imprensa do outro lado, cartazes oficiais e estava anunciada a Interliga 2008. O torneio, que classifica dois dos três representantes aztecas na Libertadores, terá mais uma edição. Como sempre, em janeiro e nos Estados Unidos. Tudo como esperado, mas não demorou para começarem as críticas.

A mais contundente foi do brasileiro naturalizado mexicano Sinha, meia do Toluca e da seleção mexicana. O jogador disse que o torneio prejudica demais a temporada das equipes, pois é realizado no que seria a pré-temporada entre Apertura e Clausura, os times são obrigados a viajarem pelos Estados Unidos e jogarem em gramados duros, com arbitragens ruins.

Outra crítica de Sinha recai sobre os interesses que envolvem o torneio. De acordo com ele, a importância esportiva é nula e se trata de um negócio para beneficiar uma empresa de marketing esportivo com atuação nos Estados Unidos (Soccer United Marketing). Os jogadores se sacrificariam por causa da Interliga e essa empresa que ficaria com os lucros.

O meia do Toluca tem alguma razão. A Interliga é uma competição oficial da federação mexicana e, por isso, os clubes não podem deixar de disputá-la caso tenham se classificado a ela. No entanto, é inegável que o torneio prejudica a pré-temporada dos clubes e só é realizado porque foi um meio de aproveitar o potencial financeiro do mercado de mexicanos que moram nos Estados Unidos. Tecnicamente, não haveria problemas em dar as vagas 2 e 3 do México na Libertadores pela classificação da temporada anterior.

De qualquer modo, é bom saber como será a Interliga 2008. O torneio será disputado entre 2 e 12 de janeiro em Dallas, Houston, Los Angeles e algum estádio ainda não definido na região de San Francisco/Oakland. As oito equipes serão divididas em dois grupos de quatro equipes. Os dois primeiros de cada grupo fazem as semifinais e os vencedores vão para a Libertadores. Não há decisão. O título fica com o time que tiver melhor campanha entre os dois que vencerem nas semifinais.

A classificação se deu pela classificação da temporada 2006/7 (Apertura 2006 e Clausura 2007). Aí vale explicar como é a classificação do México para as competições internacionais. A Copa dos Campeões da Concacaf tem prioridade. Assim, os campeões de 2007 (ano solar) vão para esse torneio. No caso, o Pachuca (campeão do Clausura 2007) já está classificado. Para a Libertadores, os campeões de 2006 (ano solar) disputariam a vaga. Como o campeão do Clausura 2006 foi o Pachuca, que já está na Copa dos Campeões da Concacaf, as Chivas de Guadalajara (campeão do Apertura 2006) se classificaram automaticamente.

Assim, os oito melhores do México na temporada 2006/7 excetuando Pachuca e Chivas vão à Interliga. O Grupo A terá América, Atlas, Morelia e Toluca. O Grupo B terá Cruz Azul, Monterrey, Pumas de la Unam e San Luis. Caso um desses times conquiste o Apertura 2007 e ganhe vaga na Copa dos Campeões da Concacaf, ele sairá automaticamente da Interliga e dará lugar ao Atlante.

Racismo no Equador
Na América Latina, casos de racismo no futebol não são tão sistemáticos quanto em alguns países europeus. Mas eles acontecem. Nesta semana, o tema estourou no Equador devido a problemas da seleção local nas Elimiantórias que acabaram sendo levados para os clubes.

No clássico quitenho entre LDU e Deportivo Quito, o blanco Jairo Campos acusou Johnny Baldeón, do Deportivo, de dizer que “por causa de jogadores negros como você que a seleção está mal nas Eliminatórias”. Baldeón negou ter dito isso e desafiou Campos a provar as acusações.

A declaração provocou reação imediata de Emilio Valencia, presidente da Associação de Jogadores de Futebol do Equador. O dirigente repudiou oficialmente a atitude de Baldeón e pediu por punições. A atitude de Valencia se deve também ao fato de, dias antes, ter ocorrido coutro caso. Eduardo Granizo, presidente do Olmedo, afirmou que Carlos Hidalgo, do El Nacional, insultou racialmente Óscar Bagüi, lateral do Olmedo e da seleção equatoriana.

Apesar de ter se tornado um problema recorrente, a FEF (federação equatoriana) preferiu colocar panos quentes. Patrício Torres, vice-presidente da entidade e diretor da LDU Quito, afirmou que é melhor o país se unir em torno da seleção. Assim, Baldeón e Hidalgo não sofrerão punições, por não ser um caso grave o suficiente para isso.

Depois não sabem porque os racismo nunca acaba…

Suborno made in Paraguai
A luta pelo rebaixamento no Paraguai está acirrada e, agora, virou caso de polícia. Em uma semana, dois casos de suborno envolvendo clubes da ponta de baixo da tabela foram revelados. Pelo menos, nos dois casos não houve concretização das tentativas.

O primeiro envolveu o jogo Sportivo Luqueño x Guaraní. Ramón González Daher, diretor do Luqueño, afirmou que três pessoas desconhecidas teriam oferecido US$ 3 mil ao zagueiro Robert Servín. Para receber o dinheiro, bastaria o jogador cometer um pênalti para o Guaraní, equipe tradicional que luta contra o rebaixamento. Nada aconteceu e o jogo terminou 1 a 1.

Dois dias depois, a polícia paraguaia prendeu Jorge Antonio González e Hugo Raúl Ferles que pediram US$ 2 mil ao Sportivo Trinidense. Ambos afirmavam agir em nome do árbitro da partida Trinidense x Olimpia e de dois jogadores olimpistas, Carlos Bonet e David Villalba. O clube do bairro de Santísima Trinidad denunciou os dois corruptores e o advogado do Olimpia também entrou com ação contra González e Ferles. O Olimpia venceu por 2 a 1.

Ainda que os dois casos não tenham se transformado em suborno, isso reflete a tensão em que está a luta contra o rebaixamento e como os clubes, desesperado pela sobrevivência, ficam sujeitos a enganadores. A seis rodadas do final, ainda lutam contra o rebaixamento 12 de Octubre (44 pontos na soma de Apertura e Clausura), 3 de Febrero (43), Sportivo Trinidense (42), Guaraní (33) e 2 de Mayo (31). Caem os dois últimos.

CURTAS

COPA SUL-AMERICANA
– O River Plate deu sopa para o azar, mas segurou o 0 a 0 em casa com o Defensor Sporting e se classificou para as semifinais da Copa Sul-Americana. No jogo de ida, em Montevidéu, os times ficaram no 2 a 0.

– Com isso, mudaram os confrontos das semifinais para que não haja uma final argentina. Agora, ficou assim: Arsenal-ARG x River Plate e Millonarios x América-COL.

AMÉRICA CENTRAL
– O Motagua está na final do Torneio de Campeões da Uncaf. O time hondurenho fez 3 a 2 no Municipal (Guatemala) e garantiu a classificação, pois vencera o primeiro jogo por 3 a 1.

– O outro finalista é o Saprissa, que empatou em 1 a 1 com o Alajuelense no clássico costarriquenho (havia vencido por 1 a 0 no jogo de ida).

– Saprissa e Motagua asseguraram vaga nas quartas-de-final da Copa dos Campeões da Concacaf. A terceira vaga centro-americana será decidida em um mata-mata entre Alajuelense e Municipal.

BOLÍVIA
– O San José continua surpreendendo. Após quatro rodadas, lidera o hexagonal final com 9 pontos, contra 8 de Blooming e La Paz.

– A Copa Simon Bolívar (equivalente à Segundona boliviana) foi suspensa nas semifinais. Os duelos são Mariscal Braun x Nacional Potosí e Guabirá x Fancesa. No entanto, há uma disputa na Justiça a respeito de quem faz a primeira partida em casa entre Guabirá e Fancesa.

CHILE
– Cláudio Borghi, técnico do Colo-Colo, afirmou que seus empresários estão autorizados a procurar outros clubes. Há convites do México.

– Na rodada de meio de semana, o Audax Italiano fez 4 a 1 no Colo-Colo fora de casa e mostrou que realmente é o time em melhor momento do futebol chileno.

COLÔMBIA
– Mais três times se classificaram para a segunda fase: América de Cáli, Cúcuta e Tolima. O Real Cartagena está rebaixado com três rodadas de antecipação.

EQUADOR
– A LDU Quito fez 2 a 0 no clássico contra o El Nacional e foi a 13 pontos no hexagonal final, seis a mais que o segundo colocado, o Deportivo Cuenca. Parece difícil tirar o título da Casa Blanca.

MÉXICO
– Na rodada de meio de semana, o Santos Laguna fez 3 a 2 no Necaxa e conquistou, com duas rodadas de antecipação, a condição de superlíder (primeiro colocado na classificação geral da primeira fase).

– Dias antes, no último domingo, o América fez 2 a 1 em um emocionante superclásico contra as Chivas de Guadalajara. Pelo mesmo placar o Cruz Azul venceu o clássico contra as Pumas de la Unam.

PARAGUAI
– O Libertad venceu o Nacional por 2 a 1 e manteve a liderança isolada do Clausura. No entanto, um erro de arbitragem foi fundamental para a vitória liberteña, causando muitas reclamações do Cerro Porteño, vice-líder do campeonato. Há acusações de que os gumarelos são sistematicamente favorecidos.

PERU
– A FIFA ameaçou desfiliar a federação peruana se a briga entre FPF e o governo local continuar. O governo disse não mudará sua postura.

– O Sporting Cristal ganhou de Universitário e Cienciano e começa a sair da zona de rebaixamento.

URUGUAY
– O Rampla Juniors venceu o Juventud e reassumiu a ponta no Apertura uruguaio. No entanto, tem uma partida a mais que o vice-líder Defensor Sporing, cujo duelo com o Peñarol foi adiado.

VENEZUELA
– O Aragua empatou em casa em 0 a 0 com o Deportivo Anzoátegui na partida de ida das semifinais da Copa Venezuela. O outro duelo, entre Atlético El Vigía e Unión Maracaibo, foi adiado. O Zamora, eliminado pelo El Vigía nas quartas-de-final, entrou na Justiça pedindo os pontos da partida, alegando que o adversário tinha jogadores com inscrição irregular.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo