ItáliaSerie A

Wilshere encontrou clube para treinar e tenta cavar vaga na Serie A: “Meu tempo na Inglaterra acabou”

O meia de 29 anos está treinando com o Como, mas não pode assinar com o clube da segunda divisão devido às regras de jogador extra-comunitário

Após dar uma entrevista muito franca ao The Athletic, o meia Jack Wilshere, sem clube aos 29 anos após surgir como uma promessa do Arsenal e chegar à seleção inglesa, pelo menos encontrou um clube para treinar, embora as regras impeçam que ele seja contratado.

Durante o longo papo com o site inglês, Wilshere contou como era difícil se motivar a sair de casa pela manhã todos os dias para treinar sozinho e se mostrou muito aberto a uma experiência no exterior. Agora em uma conversa com a Gazzetta dello Sport, revelou que está treinando com o Como, clube de uma cidade italiana no norte da Lombardia famoso pelo seu lago e por sediar a casa de George Clooney.

Pelas regras para extra-comunitários que agora se aplicam a jogadores ingleses após a saída do Reino Unido da União Europeia, Wilshere não pode fechar contrato com o time que empatou seus dois primeiros jogos na Serie B depois de conquistar o acesso na temporada passada. Mas espera conseguir chamar a atenção de algum clube da Serie A. Talvez da Espanha. Inglaterra? Não está nos planos no momento.

“Eu tive uma carreira importante e alguns grandes momentos, mas meu tempo na Inglaterra acabou. Eu tenho uma reputação ruim por causa das lesões. Estou procurando novos desafios, pessoas que tenham fé em mim e outra chance de provar o que posso fazer, que no fim das contas é o que todos os jogadores querem”, afirmou, em declarações publicadas pelo Football Italia à Gazzetta dello Sport.

“Eu assinaria com um clube italiano imediatamente se tivesse a chance. A experiência com o Como é positiva, então acho que eu me adaptaria rapidamente. É muito diferente, porque aqui você trabalha mais nas táticas e todos os jogadores têm muita técnica. Na Inglaterra, não há tanta qualidade, é mais sobre jogar duro”, completou, ecoando declarações de Romelu Lukaku após trocar a Internazionale pelo Chelsea.

Caso encontre um clube na elite italiana, Wilshere seria mais um inglês na Serie A, como Tammy Abraham e Chris Smalling, ambos na Roma, e Ashley Young, que estava na Inter até outro dia. Acaba sendo uma novidade porque ingleses costumam jogar fora do seu país com menos frequência.

“Os que podem ficam na Inglaterra porque estão perto da família, ganham bem e a liga é a melhor. Posso falar apenas por mim mesmo e chegou a hora de eu tentar algo diferente, talvez na Itália, talvez na Espanha, vamos ver”, disse.

O último clube de Wilshere foi o Bournemouth, pelo qual jogou 18 vezes, nove como titular, no primeiro semestre deste ano após ser dispensado pelo West Ham. Completou 90 minutos apenas uma vez nessa mais recente passagem pela segunda divisão inglesa.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo