FrançaItália

Um problema previsível: Donnarumma está insatisfeito com a reserva no PSG

Goleiro chegou ao PSG depois de ficar sem contrato com o Milan e como uma das estrelas da Eurocopa, mas é reserva de Keylor Navas

O Paris Saint-Germain precisa lidar com um problema que era dos mais previsíveis: a insatisfação de Gianluigi Donnarumma. O goleiro, de 22 anos, chegou no começo da temporada, vindo de uma atuação excepcional na Eurocopa que a Itália foi campeã. O problema é que o PSG já tinha um bom goleiro como titular, Keylor Navas, e ele tem sido mantido na posição. Assim, o italiano está insatisfeito, porque achava que seria titular.

A contratação de Donnarumma foi uma excelente oportunidade de mercado que o PSG quis aproveitar. É completamente compreensível que, diante da possibilidade de contratar um dos melhores goleiros do mundo, o clube, que tinha dinheiro para pagar os salários que ele queria, aproveite para reforçar o elenco. Só que é preciso um alinhamento de expectativas e, mesmo assim, é difícil prever como as coisas se desenrolarão em campo.

Donnarumma tem como empresário Mino Raiola, um dos nomes mais implacáveis nas negociações de jogadores. A novela da renovação com o Milan foi bastante turbulenta e, depois de algumas temporadas de ameaças e negociações, o clube rossonero decidiu que não renovaria o contrato do jogador, para não atender às demandas que consideraram muito acima do que estavam dispostos a atender. Assim, anunciaram a saída do jogador e a chegada de Mike Maignan.

Raiola sabia que havia muito a ganhar com uma transferência. Com uma estrela como Donnarumma, não faltariam interessados. O problema é que a maioria dos superclubes, aqueles que são os mais ricos, já tinham goleiros estabelecidos, como era o caso do PSG. Mesmo assim, ele foi para o clube parisiense.

Navas tem muita moral no PSG. Em abril de 2021, aliás, o presidente do clube, Nasser Al-Khelaifi, disse que o costarriquenho era “o melhor goleiro do mundo”. Naquele momento, era a renovação de contrato do jogador até 2024. Aos 34 anos, ele é experiente, mas é muito querido pelo vestiário por tudo que conseguiu fazer na sua carreira, no Real Madrid e no próprio PSG.

No começo do mês, Donnarumma admitiu eu a situação o incomodava. Raiola, porém, disse que o goleiro precisa ser paciente. “Não sei se isso se tornou um problema”, disse o empresário ao TMW. “Acho que todo mundo sabe como a história vai terminar. Acabará bem para Gianluigi. É preciso um pouco de paciência, eu entendo que ele está vivendo um momento que nunca viveu antes. Mas isso só será resolvido com diálogo, pouco a pouco”.

Uma das especulações é que a Juventus já está de olho no goleiro para concorrer com Wojciech Szczęsny, goleiro de 31 anos. A Juventus tem conversas marcadas com o empresário para renovar o contrato de outro cliente seu, Matthjis de Ligt.

Quando perguntado sobre a possibilidade de Donnarumma retornar à Itália, o empresário desconversou. “Essas entrevistas deveriam ter sido feitas em maio. Estamos em novembro… Agora, uma entrevista como essa não é boa”, disse.

Donnarumma deixou o Milan ao final do seu contrato, depois de recusar seguidamente propostas de renovação. O mesmo aconteceu com o meio-campista Hakan Çalhanoglu, que trocou o Milan pela Internazionale. O Napoli tem sofrido para conseguir renovar com uma das suas estrelas, o atacante Lorenzo Insigne, que tem vínculo só até o fim da atual temporada. Raiola foi perguntado sobre isso e disse que está pronto a assumir a culpa pelos seus clientes.

“Nossa função é também assumir a culpa. As coisas ruins dos jogadores, eu fiz. As que eles fizeram bem, eles fizeram. Está OK para mim. Não preciso ser um santo, aqueles que são espertos fazem suas próprias considerações”, afirmou Raiola.

Para a Gazzetta dello Sport, o único vencedor da transferência de Donnarumma para o PSG foi justamente Raiola. O goleiro está frustrado por não jogar no melhor momento da sua carreira até aqui, enquanto o Milan ficou sem um jogador que já era um símbolo.

Há um problema adicional em Paris: como Navas está há mais tempo no clube, ele tem apoio de grande parte do vestiário, especialmente os jogadores sul-americanos, como Marquinhos, Neymar e Lionel Messi, além de Sergio Ramos, outro jogador experiente que já jogou com Navas no Real Madrid. Assim, trocar o titular significaria comprar uma briga com parte do elenco.

Por isso, o técnico Mauricio Pochettino tem mantido Navas como o seu titular. Além disso, é importante dizer, Navas é um dos melhores goleiros da Europa nos últimos anos, desde o Real Madrid. Donnarumma tem prestígio, um potencial e talvez até mais talento que Navas, mas não há razão para trocar por trocar. E assim, cria-se um problema no vestiário.

Com a situação atual, parece improvável que Pochettino, que já vive pressionado por outros motivos, crie mais esse problema para ele mesmo. Então, Donnarumma deve mesmo ficar mais no banco do que em campo nesta temporada. A pergunta que fica, portanto, é: valeu a pena trocar um clube como o Milan para outro que é melhor, tecnicamente, provavelmente o maior candidato ao título da Champions League, mas jogando muito menos? É uma pergunta que o próprio Donnarumma terá que se fazer daqui até maio, quando a temporada acaba.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo