Serie A

Ninguém parece capaz de bater a Internazionale na Itália — Atalanta é nova vítima

São 11 vitórias em 11 jogos em 2024 para Internazionale de Inzaghi, que está cada vez mais perto do vigésimo Scudetto da história do clube

Ainda faltam 12 rodadas para o término da Serie A 2023/24, mas já podemos cravar que a Internazionale conquistará o 20º Scudetto. A vitória por 4 a 0 sobre a Atalanta nesta quarta-feira (28), jogo atrasado da 21ª rodada, confirmou 12 pontos de vantagem dos Nerazzurri sobre a vice-líder Juventus e foi a quarta consecutiva no campeonato marcando quatro vezes. Foi também o 11º triunfo em 11 jogos em 2024, melhor início de ano da história do clube italiano. Parece que nenhum time é capaz de superar o time de Simone Inzaghi na Itália – a ver se o desempenho segue também na Europa.

No jogo de hoje foi um baile absoluto, nos dois tempos. Apesar dos 12 primeiros minutos “estranhos”, com a Atalanta dificultando e chegando a abrir o placar com Charles De Ketelaere – depois, anulado por toque de mão -, o time de San Siro passou a dominar e criar chances com uma naturalidade absurda, como acontece em quase todo jogo na temporada.

Liderados pelo capitão Lautaro Martínez, em temporada mágica, os espaços apareceram. O argentino mostrou que não é apenas um fazedor de gols no primeiro tento da equipe. Saiu da área e deixou Henrikh Mkhitaryan na cara do gol. Na sobra, o ala direito Marco Darmian marcou. O posicionamento do italiano também é algo que marca essa Internazionale mágica de 2024: atacar com vários atletas. É natural que os alas, sejam quem for, estejam na área para finalizar as jogadas, somando-se a dupla de ataque, os meias, os zagueiros que são “laterais” com bola, enfim. Um time extremamente bem treinado.

O grande mérito coletivo do time montado por Inzaghi também potencializa muito o individual. Lautaro caminha para sua melhor temporada em números. Hoje, ele saiu da área, deixou companheiros em boas condições de marcar mais de uma vez e ainda mandou uma no travessão antes de marcar um golaço de canhota fora da área. Foi o 26º gol do argentino em 34 jogos na temporada 2023/24, apenas dois a menos que no ano anterior, quando teve o melhor desempenho em gols na carreira.

Vale citar também um gigante jogo de Federico Dimarco, um dos melhores alas da última temporada, autor do terceiro gol se aproveitando de rebote após pênalti perdido por Lautaro. Davide Frattesi marcou o quarto em jogada ensaiada.

Dimarco mantém nível da temporada anterior (Foto: Icon Sport)

E a vitória da Inter tem ainda mais mérito porque não foi contra um time frágil – na verdade, os treinados por Inzaghi fizeram parecer isso. Até o jogo de hoje, a Atalanta era a quarta melhor defesa, terceiro melhor ataque e segunda equipe que mais cria chances de gol na Serie A. Parecia que os Nerazzurri enfrentavam um clube de Z3, pois o visitante mal atacou e se contentou em ficar fechadinho na defesa o jogo todo.

Óbvio, uma hora a Inter vai perder, não ganhará todos os jogos de 2024, especialmente porque, com a proximidade do título nacional, o foco total será na Champions League.

E na Champions, há chances para Inter?

O clube que é absoluto na Itália também desponta como um dos favoritos ao título da Champions League ao lado de Manchester City e Real Madrid, dupla de poderio financeiro muito maior. A força na Europa ficou provada na partida de ida das oitavas de final contra o Atlético de Madrid. Apesar de vencer só por 1 a 0, poderia ter sido muito mais se não fossem as chances desperdiçadas por Marko Arnautovic e praticamente não cedeu chances para o rival, que não finalizou uma vez em direção a Yann Sommer.

A volta será em 13 de março, no Estádio Metropolitano, local hostil e onde os Colchoneros costumam vencer. Em jogos mata-mata, as coisas são menos previsíveis e pode ser que a Inter seja eliminada, ainda mais porque o clube espanhol é um desafio maior do que a equipe italiana encontra no ambiente doméstico. Se seguir a lógica de 23/24, podemos esperar dos Nerazzurri outro jogo extremamente seguro defensivamente. Em toda temporada, são apenas 19 gols sofridos em 36 partidas (média de 0,50). Se avançar, má sorte será do adversário que pegar a Inter nas quartas de final da Champions.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius é nascido e criado em São Paulo e jornalista formado pela Universidade Paulista (UNIP). Escreveu sobre futebol nacional e internacional no Yahoo e na Premier League Brasil, além de eSports no The Clutch. Além disso, atuou como assessor de imprensa no setor público e privado.
Botão Voltar ao topo