Serie A

Quem não faz, toma: Milan ensina regra mais básica do futebol em vitória sobre Frosinone na Serie A

Burocrático, o Milan deu uma aula de eficiência para despachar o Frosinone, que aprendeu uma forte lição na 14ª rodada da Serie A

Neste sábado (2), o Milan ganhou do Frosinone por 3 x 1, no Estádio San Siro, pela 14ª rodada da Serie A. Com o resultado, os Rossoneri se garantiram na 3ª posição do campeonato com 29 pontos, enquanto os Canarini ficaram na 11ª colocação com 18 pontos. E a vitória da equipe de Stefano Pioli foi um suco do que é o futebol.

Após um início muito ruim, mesmo jogando em casa, o Milan viu o Frosinone dominar boa parte do 1º tempo, quando inclusive quase chegou ao gol. Entretanto, o quase não altera o placar. E uma máxima pode resumir o que foi o duelo entre Rossoneri e Canarini: quem não faz, toma.

No final do dia, quem leva os três pontos é quem sabe aproveitar melhor suas jogadas de ataque. Mesmo com uma atuação pouco empolgante, o time de Pioli segue na caça aos líderes do Campeonato Italiano. Já a equipe comandada por Eusebio DI Francesco aprendeu uma lição muito importante para os próximos jogos: a eficácia é o segredo para o sucesso.

Como foi Milan x Frosinone pela 14ª rodada da Serie A

O 1º tempo começou desfavorável para o Milan, tanto que, com 15 minutos, o Frosinone tinha mais posse de bola e já tinha arriscado finalizações, mesmo que elas não tivessem encontrado o alvo. Os Rossoneri só foram acordar para a vida aos 22 minutos, quando Samuel Chukwueze aproveitou um rebote após escanteio. O nigeriano dominou e arriscou o chute de fora da área. A bola desviou no meio do caminho e passou muito perto da trave esquerda do goleiro dos Canarini.

A resposta do Frosinone aconteceu aos 30 minutos da primeira etapa. Anthony Oyono avançou desde o meio-campo com muito espaço, sem qualquer marcação. Já na intermediária, ele chutou, mas a bola foi para fora. Quatro minutos depois, o Milan chegou a acertar a trave com Yunus Musah, que recebeu enfiada de bola rasteira no meio-campo e finalizou dentro da área. Contudo, foi marcado impedimento na origem da jogada.

Aos 40 minutos, Marvin Çuni teve a chance mais perigosa de gol pelo lado dos Canarini. O atacante roubou a bola de Tomori na defesa e saiu em disparada em direção à grande área dos Rossoneri. Ele bateu de cavadinha, mas foi parado por Maignan. Logo depois, a máxima do “quem não faz, toma” entrou em cena.

Chukwueze tentou cruzar, já dentro da área, em direção ao meio. A marcação do Frosinone desviou a bola, que caiu nos pés Jovic, livre perto da marca do pênalti. De primeira, o atacante colocou o Milan à frente no placar. E a etapa final mostraria que a efetividade continuaria sendo o segredo para os três pontos.

Pioli soube cozinhar o jogo a seu bel-prazer

Logo aos quatro minutos do 2º tempo, os Rossoneri voltaram a balançar as redes. Após cobrança de tiro de meta, a bola chegou para Pulisic depois da linha do meio-campo. O atacante correu em direção à área e ganhou da marcação na velocidade para encobrir Stefano Turati. Ou seja, Maignan foi o responsável pela assistência para o segundo gol do Milan.

Pelos próximos 20 minutos de partida, Pioli soube cozinhar o jogo a seu bel-prazer: Os Canarini não conseguiram transformar sua posse de bola em jogadas de ataque. Sem sofrer na defesa, o Milan também pouco incomodou o Frosinone. Isso até os 28 minutos da etapa final.

Um cruzamento vindo da intermediária encontrou Jovic na segunda trave. O atacante cabeceou em direção à pequena área e a bola encontrou Tomori, que só teve o trabalho de empurrar para as redes. Com 3 x 0 no marcador, os Rossoneri continuaram com sua atuação burocrática.

Já aos 36 minutos, o Frosinone finalmente marcou um gol. Brescianini cobrou uma falta quase lateral na intermediária. A bola viajou, viajou e viajou, passando por todo mundo até pingar próxima ao goleiro francês. Maignan falhou bizonhamente e viu a bola entrar direto.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Comunicação Social - Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo o futebol. Por mais redundante que seja, ama escrever sobre o que é apaixonado, ficando de olho em tudo o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo