Serie A

Empoli não faz frente na Serie A, mas Milan não pode se acostumar a jogar só para o gasto

Com um futebol pouco convincente diante do Empoli, o Milan dá mais um sinal de que parece gostar de sofrer na Serie A

Neste domingo (10), o Milan venceu o Empoli por 1 a 0, no San Siro, pela 28ª rodada da Serie A. Com o resultado, os Rossoneri assumiram provisoriamente a vice-liderança do campeonato com 59 pontos, precisando torcer para a Juventus não vencer nesta rodada. Já os Azzurri continuam na 16ª posição com 25 pontos, um acima da zona de rebaixamento, mas ainda podem ser ultrapassados.

Apesar do placar, o triunfo foi muito pouco para o Milan, que tem uma mania inexplicável de querer o sofrimento. Após 45 minutos de um futebol para o gasto, a equipe de Stefano Pioli flertou com o empate diante do Empoli, que, se fosse um time melhor, poderia até mesmo buscar a virada.  Para a sorte dos Rossoneri, os Azzurri não fazem frente a um adversário de peso na Serie A.

O aprendizado que fica para o Milan é que algo precisa mudar. Com tantos jogadores talentosos, é possível apresentar atuações mais consistentes, principalmente diante de um adversário tão fraco. Talvez o crescimento dos Rossoneri passa pela mudança de postura, ajudando a explicar às críticas ao treinador italiano. Por outro lado, o Empoli tem que fazer sua lição de casa contra rivais diretos para não cair para a Serie B.

Como foi Milan x Empoli pela Serie A

O 1º tempo do Milan foi de completo domínio sobre o Empoli. Uma posse de bola sufocante, com várias finalizações — mas nem todas no gol — e sem sofrer muito na defesa. Aliás, esse comportamento dos Rossoneri não pode ser considerado uma surpresa, já que todos sabiam a importância dos três pontos em casa diante dos fracos Azzurri, para aproveitar as bobeiras da Juve.

Antes do fim da etapa inicial, o Milan abriu o placar contra o Empoli. Em ótima jogada trabalhada, com bola no pé, Okafor foi o garçom pela esquerda para servir Pulisic na meia-lua, que chegou batendo e contou com o desviou do marcador para balançar as redes. Sem ser avassalador, os Rossoneri fizeram o mínimo para ir para os vestiários com a vantagem parcial sobre os Azzurri. E esse é o grande problema da equipe de Pioli.

A inexplicável mania de querer o sofrimento

Para ser bem direto ao ponto, a volta do intervalo foi uma verdadeira decepção por parte do Milan. O 2º tempo começou com pouquíssimas emoções, e nem dá para culpar o Empoli. Jogando diante de sua torcida e com jogadores (muito) superiores, os Rossoneri deveriam ditar o ritmo de jogo, inclusive partir para cima dos Azzurri para aumentar sua vantagem e garantir uma tranquilidade até o apito final.

Contudo, Stefano Pioli e companhia não seguiram essa receita. A partida ficou muito monótona, com o Milan segurando a bola no meio-campo, sem arriscar muita criatividade lá na frente para evitar possíveis problemas na defesa. Só que isso foi um baita convite para o Empoli ganhar confiança em um empate no San Siro. Dali para frente, os Azzurri foram para seu setor ofensivo na esperança de assustar os Rossoneri.

E, de certo modo, o Empoli quase chegou ao gol, que seria desastroso para o Milan. Entretanto, o time de Davide Nicola justificou porque está na parte debaixo da tabela, já que não teve qualidade suficiente para aprontar para cima de Pioli. Preocupados com a melhora dos Azzurri no jogo, os Rossoneri ensaiaram mais finalizações lá na frente, mas quase sem vontade de fazer o gol, procurando somente tirar a bola de seu próprio campo.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo