Serie A

Na Fiorentina, Arthur terá nova (e talvez última) chance na elite europeia

Arthur tem 26 anos e não se firmou em Barcelona, Juventus e Liverpool. Agora, vai para onde foi um pedido expresso do técnico Vincenzo Italiano

O meio-campista Arthur, ex-Grêmio e seleção brasileira, terá uma nova casa na temporada 2023/2024: a Fiorentina. A Viola anunciou neste sábado (22) o volante de 26 anos, que pertence à Juventus.

Segundo o jornalista italiano Fabrizio Romano, especialista no mercado de transferências europeu, o negócio vai custar mais ou menos 4 milhões de euros (cerca de R$ 21,37 milhões), com opção de compra por 20 milhões de euros (R$ 106,85 milhões).

Em Florença, Arthur terá uma nova chance na elite do futebol europeu. Desde que deixou o Brasil rumo ao Velho Continente, o brasileiro passou por Espanha, Itália e Inglaterra, mas não conseguiu corresponder às expectativas geradas em seu início de carreira com a camisa do Grêmio. Mesmo em um clube de pretensões menores que Barcelona, Juventus e Liverpool, o meia seguirá em uma das cinco grandes ligas e ganhará mais uma – e talvez a última – oportunidade de se provar.

De promessa no Grêmio a esquecido no Liverpool

Arthur estreou profissionalmente pelo Grêmio aos 18 anos, em fevereiro de 2015, na derrota por 2 a 1 para o Aimoré pelo Gauchão. Só voltaria a atuar no ano seguinte, quando saiu do banco em novo revés, dessa vez por 1 a 0 para o Botafogo, pela última rodada do Campeonato Brasileiro.

Já em 2017, explodiu. Com seu estilo de posse de bola, cadência e construção de jogo com qualidade, chamou a atenção de Renato Portaluppi e foi peça fundamental na equipe campeã da Libertadores daquele ano. Naquela temporada, foi chamado pela primeira vez para a seleção brasileira pelo técnico Tite, mas não chegou a entrar em campo com a camisa pentacampeã mundial.

Ainda em 2017, Arthur foi eleito a revelação e o melhor volante do Brasileirão e o melhor jogador da final da Libertadores contra o Lanús. Por uma entorse no tornozelo, não viajou para o Japão para disputar o Mundial de Clubes no fim do ano e fez muita falta para o Grêmio na derrota por 1 a 0 para o Real Madrid na grande decisão.

Em 2018, manteve o alto nível com ao vencer o Gauchão e integrar a seleção do campeonato. Em julho, foi contratado pelo Barcelona por 31 milhões de euros (R$ 140 milhões, na época) depois de 70 jogos e seis gols pelo Grêmio em três anos e meio. Por suas características, parecia ser perfeito para o time catalão.

O começo de Arthur no Barça foi animador, com um golaço em um amistoso de pré-temporada, grande atuação contra o Tottenham pela Liga dos Campeões e até mesmo comparações com Xavi Hernández. No meio de 2019, foi titular em cinco dos seis jogos da vitoriosa campanha do Brasil na Copa América, sendo eleito para a seleção do torneio.

Com o passar do tempo, no entanto, foi tendo problemas físicos e perdendo espaço no Barcelona, indo de 44 partidas em sua primeira temporada na Europa para 28 na segunda. Em 2020, o time espanhol negociou Arthur com a Juventus, em uma troca por Miralem Pjanic que na realidade foi uma manobra contábil, com os dois clubes registrando vendas um para o outro. Em Turim, o brasileiro não conseguiu se encaixar, até pelo seu estilo de cadenciar o jogo contrastando com habitual jogo direto e rápido da Velha Senhora.

Na temporada passada, Arthur foi a grande surpresa do último dia da janela de transferências de verão europeia ao ser anunciado pelo Liverpool, por empréstimo. Suas características não combinavam muito com as do sempre intenso Jürgen Klopp, mas os Reds viviam uma epidemia de lesões e foram atrás de alguém com estilo semelhante ao do espanhol Thiago, machucado na época.

Pelo Liverpool, o brasileiro fez apenas uma partida oficial, entrando no segundo tempo da goleada sofrida para o Napoli por 4 a 1 pela Liga dos Campeões, ainda na fase de grupos. Arthur ainda foi relacionado para outros oito jogos e entrou em campo três vezes pelo time sub-21 do clube.

Arthur ficou em campo por pouco mais de 13 minutos em toda sua passagem pelo Liverpool (Foto: Icon sport)

Fiorentina pode ser o ‘renascimento’ de Arthur

Inicialmente, Arthur desejava seguir na Inglaterra ou voltar para Espanha na temporada 2023/2024, mas foi convencido a ir para a Fiorentina pelo técnico Vincenzo Italiano, que chegou a visitá-lo em Turim. O meio-campista entendeu que estar onde lhe querem é a melhor forma de “renascer” na carreira e voltar à seleção brasileira.

A tendência é que o brasileiro ganhe oportunidades entre os titulares da Fiorentina na reta inicial do Campeonato Italiano, especialmente com a iminente saída de Sofyan Amrabat. O marroquino foi um dos destaques da equipe na campanha vice-campeã da Conference League na temporada passada, chamou a atenção na Copa do Mundo de 2022 e foi especulado em gigantes europeus como Barcelona, Liverpool e Manchester United.

Amrabat foi a grande referência técnica da Viola no primeiro semestre de 2023. Agora, o posto poderá ser de Arthur, que já mostrou ter uma qualidade acima da média em seus melhores momentos de Grêmio, Barcelona e seleção brasileira. Para isso, terá de se manter na melhor forma física e não perder a confiança de Vincenzo Italiano.

Foto de Felipe Novis

Felipe Novis

Felipe Novis nasceu em São Paulo (SP) e cursa jornalismo na Faculdade Cásper Líbero. Antes de escrever para a Trivela, passou pela Gazeta Esportiva.
Foto de Eduardo Deconto

Eduardo Deconto

Jornalista pela PUCRS, é setorista de Seleção e do São Paulo na Trivela desde 2023. Antes disso, trabalhou por uma década no Grupo RBS. Foi repórter do ge.globo por seis anos e do Esporte da RBS TV, por dois. Não acredite no hype.
Botão Voltar ao topo