Serie A

A Fiorentina se mostra atenta à América do Sul ao tirar Beltrán do River Plate

Lucas Beltrán esteve entre os destaques do River Plate na conquista do Campeonato Argentino e fortalece o ataque da Fiorentina

A Fiorentina costuma recorrer bem ao mercado sul-americano. Há uma história de ídolos do continente no Artemio Franchi, em especial de brasileiros e argentinos. A legião albiceleste da Viola tem Gabriel Batistuta como seu grande ícone, mas ainda outros bons jogadores como Daniel Passarella e Daniel Bertoni. E num momento em que buscam alternativas para o ataque, depois de venderem Arthur Cabral ao Benfica, os violetas voltam seus olhares para o Campeonato Argentino. Nesta segunda-feira, o clube oficializou a contratação de Lucas Beltrán. O centroavante de 22 anos é um dos destaques recentes do River Plate e parece pronto a passos maiores.

Beltrán custou €12 milhões à Fiorentina, com contrato assinado por cinco temporadas. Os italianos ainda poderão pagar até €10 milhões em bônus posteriormente. É um valor relativamente acessível, que poderá se ampliar a partir da valorização do atacante. Está claro como o argentino desembarca em Florença para contribuir com o momento atual do clube, mas também para render mais dinheiro numa transferência futura. Os números recentes do jovem parecem respaldá-lo para sua afirmação na Serie A, mesmo que seja um atacante com características distintas em relação a Arthur Cabral.

Destaque no título argentino

Lucas Beltrán nasceu em Córdoba e começou no Instituto, mas foi descoberto pelo River Plate ainda na adolescência. Os millonarios levaram o atacante para suas categorias de base quando tinha apenas 15 anos. E sua estreia no primeiro quadro não demorou. Marcelo Gallardo garantiu a primeira chance ao adolescente quando tinha 17 anos, em 2018, temporada mágica na qual o River comemorou a conquista da Libertadores em cima do Boca Juniors.

Sem grande sequência no River Plate, Beltrán saiu por empréstimo ao Colón em 2021. O atacante passou um ano em Santa Fe, ganhando minutos em campo. Agradou no novo time. Os números do centroavante não foram muito dilatados com os sabaleros, mas ele conseguiu se firmar como titular e também participou da disputa da Copa Libertadores em 2022. E num momento em que o River renovava seus nomes, o jovem teria bem mais espaço a partir de sua volta, em 2022. De certa maneira, ocupou a lacuna deixada por Julián Álvarez, após a venda para o Manchester City.

Beltrán anotou quatro gols no Campeonato Argentino de 2022 com o River Plate, antes de realmente emplacar pelo clube em 2023. A conquista do último Campeonato Argentino passa pelos pés do centroavante, que teve sequências muito boas na competição. Anotou 12 gols na campanha, incluindo sete nas últimas dez rodadas. Seu poder de fogo auxiliou bastante o time de Martín Demichelis a ratificar o troféu. Também participou da campanha dos millonarios na Libertadores, com certo destaque. Assinalou três gols e deu uma assistência, sem evitar a eliminação para o Internacional – quando converteu o seu pênalti.

Beltrán não é um atacante muito alto, com 1,76 m. Compensa isso com outros atributos interessantes. O centroavante possui boa finalização e senso de oportunismo, mas agrada até mais pela maneira como se movimenta além da área. O jovem prima pela qualidade na condução de bola em velocidade e nos dribles curtos. Também possui boa visão para servir seus companheiros. Além do mais, gosta de liderar a pressão inicial sem a bola, com espírito de luta. Num time ofensivo como o de Vincenzo Italiano na Fiorentina, não deve encontrar problemas para se encaixar ao lado de outro atacante ou mesmo como homem de referência.

Como está o mercado da Fiorentina

Beltrán será o quarto argentino do elenco atual da Fiorentina. Outro jogador trazido do River Plate é o zagueiro Lucas Martínez Quarta. Nico González continua como um dos melhores do elenco, mas talvez não por muito tempo, diante das propostas que possui. Já neste mercado de transferências, a Viola também investiu em outro garoto ao tirar Gino Infantino do Rosario Central. O meio-campista de 20 anos custou €3,5 milhões.

A Fiorentina faz um mercado recheado. São sete reforços confirmados até o momento. Além de Beltrán e Infantino, outros dois sul-americanos se somaram à Viola. Arthur Melo chega em baixa, emprestado pela Juventus. Já Yerry Mina causa mais expectativas, ao final de seu contrato com o Everton. Oliver Christensen veio do Hertha Berlim como alternativa no gol. A lateral esquerda também ganha um novo reserva com Fabiano Parisi, jovem do Empoli que será herdeiro de Cristiano Biraghi. Já no ataque, mais uma adição é o angolano M'Bala Nzola.

Em teoria, por características de jogo, Nzola chega como reposição direta a Arthur Cabral. O centroavante possui rodagem no Campeonato Italiano e se colocou entre os destaques do Spezia desde o acesso na Serie B. Apesar do rebaixamento, foi um dos melhores do time na temporada passada. Entretanto, a curva de crescimento de Beltrán neste momento parece maior. Com um pouco de paciência, o argentino tem capacidade para estrelar a linha de frente da Viola. Outra opção que permanece no clube é Luka Jovic, mas sem desfrutar de muito moral atualmente.

Os reforços da Fiorentina

  • Lucas Beltrán, atacante, River Plate, €12 milhões
  • M'Bala Nzola, atacante, Spezia, €12 milhões
  • Fabiano Parisi, lateral, Empoli, €10 milhões
  • Oliver Christensen, goleiro, Hertha Berlim, €6 milhões
  • Gino Infantino, meio-campista, Rosario Central, €3,5 milhões
  • Arthur Melo, meio-campista, Juventus, empréstimo
  • Yerry Mina, zagueiro, Everton, sem custos
Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo