Eliminatórias da CopaItália

Roberto Mancini: “A Euro foi a experiência mais maravilhosa da minha vida, esta é minha maior decepção”

Técnico da seleção italiana evita falar sobre o futuro e diz que o time teve muitos resultados ruins e com dose de azar após a Eurocopa

A decepção tomou conta dos italianos depois da derrota por 1 a 0 para a Macedônia do Norte, que tirou a Azzurra da segunda Copa do Mundo seguida. O técnico Roberto Mancini, elogiado por tudo que fez na conquista da Eurocopa, agora sente na pele a decepção por um vexame vivido pelo futebol italiano.

“Assim como a Eurocopa foi a experiência mais maravilhosa da minha vida, esta é a minha maior decepção. Não podemos falar nada, isso é futebol, às vezes coisas inacreditáveis acontecem e aconteceu”, afirmou. “Não deveríamos estar aqui em primeiro lugar, mas fizemos tudo que podíamos para vencer e é difícil até falar sobre isso”.

“A vitória na Euro foi absolutamente merecida, jogamos um grande futebol. Então tivemos alguma sorte naquele torneio que se transformou totalmente em azar, algumas coisas inacreditáveis aconteceram de setembro em diante”, disse Mancini. “Este é um grupo de ótimos jogadores e sinto muito por eles”.

Com o fracasso de ir à Copa do Mundo, Mancini foi perguntado se continuaria à frente da seleção italiana. “Veremos. Acho que todo mundo está muito decepcionado agora para falar sobre o futuro”.

“Eu tenho que dizer, eu gosto mais dos rapazes agora do que em julho. Este é um momento duro, meu carinho por eles é imenso. É muito cedo para dizer o que acontece em seguida, já que há tanta decepção, mas ao mesmo tempo, é um elenco de grandes jogadores com um grande futuro”.

Mancini está no comando da seleção italiana desde maio de 2018, já em um cenário que a Itália tinha ficado fora da Copa do Mundo da Rússia. São 47 partidas do treinador no comando da equipe, com 32 vitórias, 11 empates e quatro derrotas. O time tem o recorde de partidas invicto, com 37 jogos.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo