Copa da Itália

Kulusevski e Chiesa acabam com sonho da Atalanta e Juventus ganha sua 14ª Copa da Itália

Os dois atacantes marcaram os gols na vitória por 2 a 1, em uma partida que a Velha Senhora conseguiu ser levemente superior e conquistar ao menos um título na temporada

A Juventus conseguiu conquistar um título de relevância na temporada. A equipe já tinha conseguido a Supercopa, mas queria outro para tornar menos amargo o gosto de perder o título italiano depois de nove temporadas seguidas. Nesta quarta-feira, a Velha Senhora venceu a Atalanta por 2 a 1 na final da Copa da Itália, graças a gols de Dejan Kulusevski e Federico Chiesa.

O time comandado por Andrea Pirlo vinha sob pressão com os resultados abaixo do esperado e o risco de não conseguir vaga na próxima Champions League. O título é um alívio para o lado do time de Turim e acabou com o sonho dos bergamascos de ganharam um título depois de 53 anos.

O jogo foi disputado no Mapei Stadium, casa do Sassuolo, em Reggio Emilia, com um público limitado, mas já o suficiente para ter pessoas fazendo a diferença na atmosfera. O duelo era de duas equipes em momentos bastante diferentes. A Atalanta, já classificada para a Champions League, entrou em campo em busca de um título, que não vem há muito tempo, justamente desde a Copa da Itália de 1962/63, que contamos aqui. A Juve, por sua vez, tenta salvar uma temporada que vai mal e que corre o risco de não se classificar à próxima Champions League.

A Atalanta, de Gian Piero Gasperini, não tinha desfalques. O técnico colocou em campo um trio de ataque com Matteo Pessina, Ruslan Malinovskyi, em ótima fase, e Duván Zapata. Na Juve, Andrea Pirlo escalou o time com Dejan Kulusevski, Federico Chiesa e Weston McKennie como titulares. Danilo foi usado na lateral esquerda, já que Alex Sandro estava suspenso.

O jogo não era bom, mas a Juventus achou um gol em um lance de pelada. Juan Cuadrado entrou forte em um lance que poderia (e deveria) ter sido marcada falta. O lance seguiu. Cristiano Ronaldo entrou na área, caiu, e na confusão, Weston McKennie tocou para Dejan Kulusevski, que bateu bonito, no ângulo, e marcou um belo gol: 1 a 0, aos 31 minutos.

Só que a Atalanta arrancou o empate. Depois de uma boa jogada pela direita, Hans Hateboer foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para trás. Ruslan Malinovskyi bateu firme na bola e venceu Gianluigi Buffon: 1 a 1 no placar, aos 41 minutos.

No segundo tempo, a primeira grande chance foi da Juventus. Giorgio Chiellini roubou a bola, Cristiano Ronaldo deu um lindo passe de calcanhar para Federico Chiesa, que finalizou na trave. Por pouco não saiu o segundo gol.

A Juventus era quem tinha mais a bola no segundo tempo. Tocando a bola, a Juve chegou ao segundo gol. Uma bela tabela em ter Kulusevski com Chiesa, que saiu na cara do gol e tocou com categoria, rasteiro, para marcar 2 a 1 para os bianconeri. Logo depois do gol, Chiesa foi substituído por Paulo Dybala.

Com Cristiano Ronaldo centralizado, a Juventus foi se fechando para atuar só nos contra-ataques e tirar espaço da Atalanta. O time de Bergamo pareceu perder a cabeça e não conseguia envolver a rival. Assim, as faltas começaram a ficar mais duras. O time tomou uma sequência de cartões por isso.

No fim, a Juventus conquistou a taça mais uma vez, aumentando a sua liderança como a maior campeã da Copa da Itália na História, com 14 taças. A segunda maior campeã, a Roma, tem nove títulos, a Inter tem sete e a Lazio tem outros sete. Só Gianluigi Buffon, lenda do clube bianconero, chegou a seis títulos de Copa da Itália, um número impressionante.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo