Itália

Com Allegri de saída, Juventus já negocia com novo técnico

Treinador pode deixar equipe antes do fim da temporada, e ser substituído por sensação da Itália

Massimiliano Allegri tem contrato com a Juventus até 2025, mas deve ter seu vínculo encerrado antes do final desta temporada. O motivo? O comportamento agressivo do treinador durante a final da Copa da Itália. A Juventus bateu a Atalanta por 1 a 0 na última quarta-feira (15), e conquistou o título da competição pela 15ª vez na história.

Antes mesmo do fim do jogo, o treinador reclamou acintosamente da arbitragem, gritando à frente do quarto árbitro e aplaudindo o árbitro Fábio Maresca de forma sarcástica. Consequentemente, o comandante foi expulso, agindo de modo ainda mais explosivo.

O técnico da Juventus chegou a discutir com Guido Vaciago, editor-chefe do Tuttosport, veículo conhecido pela sua proximidade com a equipe de Turim. O comportamento foi o estopim para que a diretoria do clube italiano considerasse a demissão de Allegri por justa causa, e o treinador deve ser desligado antes mesmo do jogo diante do Bologna, na próxima segunda-feira (20), às 15h45, no Estádio Renato Dall’Ara.

Tanto é que Paolo Montero, técnico do sub-19, já teria sido notificado sobre a possibilidade de treinar o time principal. Segundo informações do La Gazzeta dello Sport, a diretoria da Juventus estaria em fase avançada de negociações com Thiago Motta, e ofereceu dois anos de contrato, mais a opção de um ano dependendo dos resultados.

A questão financeira é um fator atrativo para a Juve, já que Allegri faturava cerca de 3,5 milhões de euros anualmente (aproximadamente R$ 19,5 milhões), e o ítalo-brasileiro aceitaria treinar o time de Turim por uma quantia menor.

Comportamento de Allegri é considerado inaceitável pela diretoria da Juventus

O cenário no Estádio Olímpico de Roma era perfeito para uma grande festa da Juventus. Nem o mais pessimista torcedor do time de Turim esperava por um comportamento tão fora de sintonia de Allegri. Ao invés do treinador aproveitar o título de sua equipe, acabou usando a conquista da Copa da Itália para descontar a sua frustração com as críticas que recebeu ao longo da temporada em todos, inclusive nos dirigentes do clube.

Allegri não cumprimentou os dirigentes Cristiano Giuntolo e Maurizio Scavino, causando um enorme constrangimento durante a cerimônia de premiação. Tamanha ira do técnico, apesar de justificada, pode ter antecipado a trajetória do técnico no comando da equipe. Nos bastidores do clube, a diretoria estuda maneiras de demitir o treinador por justa causa, por violar o código interno da Juventus.

Caso saia de maneira antecipada, a Juve teria de pagar quase nove milhões de euros para o treinador (aproximadamente R$ 50 milhões de reais), entre salários e bônus. O valor é considerado alto para os padrões financeiros atuais do clube, no entanto, é difícil imaginar que Allegri tenha ambiente para trabalhar por mais uma temporada após os acontecimentos da última quarta-feira.

Cabe aos dirigentes da Juventus decidirem sobre o futuro do treinador, que foi visto nesta sexta-feira chegando normalmente no centro de treinamento do clube. Os próximos dias, ou quem sabe horas, serão cruciais para saber qual será o rumo do treinador a partir da próxima temporada.

Por que a Juventus considera demitir Allegri?

  • Dentro de campo, o futebol apresentado pela Juventus de Massimiliano Allegri não agradava à diretoria do clube;
  • Ao longo da temporada, o treinador sofreu muitas críticas, e resolveu externar isso da pior forma durante a final da Copa da Itália;
  • Expulso por reclamação, o treinador partiu para cima do quarto árbitro e, posteriormente, do editor-chefe do jornal Tuttosport, Guido Vaciago;
  • Além de toda sua fúria com a arbitragem e com a imprensa, Allegri se recusou a cumprimentar os dirigentes da Juventus Cristiano Giuntolo e Maurizio Scavino durante a cerimônia de premiação.

 

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Lucas de Souza é jornalista formado pela Universidade São Judas em São Paulo. Possui especialização em Marketing Digital pela Digital House, e passagens pelos sites Futebol na Veia e Futebol Interior.
Botão Voltar ao topo