InglaterraPremier League

Sterling recusou renovação milionária, mas jura que não é ganancioso

As coisas valem o quanto as pessoas estão dispostas a pagar. A “regra” do jogo capitalista parece não valer para Sterling. Pois o que o Liverpool está disposto a desembolsar por seu futebol parece nunca ser suficiente para o garoto de apenas 20 anos. O último capítulo da novela da renovação do jogador teve o camisa 31 recusando uma oferta de £ 100 mil semanais, o que equivale a aproximadamente R$ 2 milhões por mês. Agora, só aceita retomar as conversas após o fim da atual temporada, e os rumores são de que estaria pronto para recusar uma proposta de £ 180 mil semanais. Mas jura que não é por ganância.

VEJA TAMBÉM: De 2004 para cá, Porto já conseguiu € 600 milhões vendendo seus destaques

Sujeito de muitas matérias e alvo de muita especulação, Sterling decidiu se pronunciar, em uma entrevista extensa à BBC. Se sua intenção era melhorar sua imagem e ficar de bem com o torcedor, a execução do plano foi desastrosa – conforme a reação nas redes sociais comprova. Negou que esteja recusando as ofertas milionárias de renovação por ganância, mas todo o restante do seu discurso passa essa impressão, embora sua ambição esportiva também pareça genuína.

“Não se trata nem um pouco de dinheiro, nunca se tratou. Eu falo sobre vencer troféus ao longo da minha carreira, apenas isso. Não falo sobre quantos carros vou ter, quantas casas eu tenho. Eu simplesmente quero ser o melhor que puder. Não quero ser percebido como um mercenário de 20 anos, apenas quero ser visto como um garoto que ama jogar futebol e fazer o melhor pelo time”, afirmou Sterling.

Natalie Pirks, repórter responsável por conduzir a entrevista com o jogador, afirmou que já conversou com ele em outras oportunidades e que ele sempre foi meio tímido, reservado, mas que desta vez parecia realmente muito incomodado com tudo o que vem sendo dito sobre ele e preocupado em reparar sua relação com o torcedor. Talvez a maneira como se esquivou dos questionamentos não tenha sido a melhor estratégia.

“Quando comecei no QPR, nunca sonharia com esse dia, tendo uma oferta tão grande na minha frente. Sou muito grato. Apenas quero focar no meu futebol agora. Quero vencer algo no fim da temporada, e a Copa da Inglaterra é uma ótima chance”, respondeu, ao ser perguntando sobre a última proposta de renovação que rejeitou.

Em seguida, falou da maneira como os torcedores o têm visto como se não houvesse razão plausível para isso: “Tento acabar com isso, mas acho que o público apenas vê dessa maneira. Acho que veem um menino de 20 anos sendo ganancioso.” Como ver diferente, Sterling? O discurso é de que pretende ficar no Liverpool, que não liga para as especulações de que Arsenal, Real Madrid, Manchester City, entre outros clubes, estão de olho nele. No entanto, recusa uma proposta desproporcionalmente alta, considerando sua idade, o quão pouco mostrou e a sala de troféus vazia.

A postura do jogador foi criticada por ex-atletas, como Gary Lineker e , mas Sterling não liga para isso. “Quero o melhor para mim e quero alcançar os objetivos que tracei quando garoto. Eles tiveram seus sonhos quando jogaram, e isso não é diferente comigo. Todo mundo tem direito a ter sua opinião, mas não vou dar atenção ao que estão dizendo”, afirmou.

Em meio a toda essa tentativa de negar ganância, o jogador do Liverpool passou, de fato, uma ideia de que se preocupa muito com seu sucesso como profissional, e isso é louvável. Só não dá para servir como desculpa para uma questão financeira. “Só quero parar para pensar sobre o que conquistei em minha carreira até agora, aonde tenho que ir e o que preciso fazer para melhorar como jogador. Tento bloquear tudo e me sair bem”, contou o camisa 31.

A verdade é que Sterling tem todo o direito de estipular um valor por seu futebol e acreditar nele, por mais absurdo que seja. Pode perfeitamente achar insuficiente o que o Liverpool ofereça. Mas, se for para vir a público esclarecer a situação, que chame tudo pelo nome. Ok, é meio duro usar a palavra “ganancioso” para falar de si próprio. Mas use algum eufemismo. Que tal falar que “tem uma ambição de lucro”? Viu? Mais leve, não carrega tanta conotação negativa e ainda vai direto ao assunto. O esforço em campo precisará ser enorme para tirar o sentimento de desconfiança que agora paira sobre a cabeça de parte significativa da torcida dos Reds. Usar a ambição esportiva que tem para, por exemplo, conduzir o time ao título da Copa da Inglaterra, já seria um bom começo.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo