Premier League

Liverpool contou mais uma vez com Salah para vencer Brentford e se manter perto do City

Diante de um adversário perigoso, Salah foi quem conseguiu destravar o jogo e uma vitória que acabou sendo tranquila em Anfield

O Liverpool conseguiu uma boa e confortável vitória por 3 a 0 sobre o Brentford neste domingo, em um jogo que contou mais uma vez com o seu craque, Mohamed Salah, eleito o jogador do mês de outubro. O egípcio decidiu quando o jogo estava complicado e ajudou a tornar o jogo mais fácil também no segundo tempo. Mais do que apenas Salah, o time teve uma boa atuação, com boa participação de Konstantino Tsimikas e uma atuação segura da defesa.

Jürgen Klopp armou o time no 4-3-3 habitual, com um meio-campo bastante ofensivo. Wataru Endo foi o volante, com Dominik Szoboszlai e Cody Gakpo com mais liberdade. No ataque, Mohamed Salah, Darwin Núñez e Diogo Jota. O time ainda tinha o desfalque de longo prazo do lateral Andrew Robertson e Konstantinos Tsimikas seguiu como titular. O técnico ainda tinha outros desfalques, como Thiago Alcântara, Stefan Bajcetic e Curtis Jones, todos meio-campistas. Luis Díaz, ainda se recuperando de trauma familiar, começou a partida no banco.

Do outro lado, Thomas Frank tinha muitos desfalques: Mikkel Damsgaard, Joshua Dasilva, Rico Henry, Keane Lewis-Potter e Kevin Schade. O técnico dinamarquês armou o time de forma defensiva, em um 5-3-2. Apostou na força da sua alta defesa, além de um ataque rápido com Bryan Mbeumo e Yoane Wissa.

Darwin tenta, mas é Salah quem consegue

Aos 21 minutos, o Liverpool chegou perto do gol. Tsimikas lançou Jota na esquerda, o atacante tocou para trás e Szoboszlai finalizou e serviu como um passe para Darwin, que dominou e chutou para marcar. O gol foi anulado por impedimento e o VAR confirmou a posição irregular do atacante.

Pouco depois, aos 26 minutos, saiu outro gol. Cobrança de escanteio de Tsimikas, Virgil Van Dijk tocou de cabeça, o goleiro Mark Flekken fez grande defesa, a bola sobrou alta na área, Joel Matip tocou de cabeça e Darwin Núñez, de novo, colocou na rede, desta vez de forma acrobática. O gol foi novamente anulado por impedimento, algo confirmado pelo VAR. Este impedimento foi mais claro.

O Brentford teve uma grande chance em contra-ataque. Em um lançamento longo para Mbeumo, que saiu na cara do gol, ele tentou o toque por cima do goleiro Alisson, que conseguiu um toque leve, suficiente para a defesa chegar e sair jogando, sem nem deixar a bola sair para a linha de fundo.

Se a bola de Darwin não entrava, ele fez outro papel. O lateral Trent Alexander-Arnold fez um ótimo passe para Darwin no centro do ataque e o camisa 9 fez o passe para Mohamed Salah entrar pela direita, com liberdade, e finalizou no canto para marcar 1 a 0. Gol de Salah, o que é uma constante nesse time do Liverpool. Foi o nono gol do egípcio nesta temporada da Premier League.

Liverpool acorda depois de Brentford ameaçar

O início da segunda etapa teve o Brentford tentando partir para cima. Thomas Frank mudou o time ao sacar Vitaly Janelt e colocar Frank Onyeka, mudando o meio-campo. O time visitante tentou colocar pressão no Liverpool e os primeiros 15 minutos foram de presença no campo ofensivo. Foram muitas chegadas consecutivas ao ataque levando algum perigo. Em uma delas, Van Dijk, capitão do time, gritou com a equipe para acordar. O time parecia desligado.

Logo depois, o Liverpool ampliou o placar. Em um lance pela esquerda, Tsimikas tabelou com Jota, deu um carrinho para alcançar a bola e fazer o cruzamento e Salah, na segunda trave, tocou de cabeça e marcou: 2 a 0, aos 16 minutos. Os jogadores do Brentford reclamaram pedindo a saída da bola, mas o replay deixou a impressão que a bola não saiu.

Assim que o gol foi confirmado, Klopp fez o gesto com o indicador apontado para a cabeça para que o time tivesse calma, claro, cabeça para voltar ao jogo. Até ali, o Brentford era quem estava tentando mais e jogando mais também. O gol era, assim, um balde de água fria para os visitantes.

Aos 28 minutos, o Liverpool decidiu o jogo. Tsimikas tocou para Diogo Jota do lado esquerdo, puxou para o meio e, de fora da área, chutou forte no canto e marcou mais um para o Liverpool: 3 a 0. A essa altura, jogo mais do que decidido.

A vitória leva o Liverpool a 27 pontos, mesma pontuação do Manchester City (antes do jogo contra o Chelsea). Mantém, assim, a perseguição à equipe de Manchester. O Arsenal, que já jogou na rodada e venceu o Burnley, também tem 27 pontos. Já o Brentford segue no meio da tabela, com 16 pontos e no 10º lugar.

Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo