Premier League

Mourinho armou Tottenham ofensivo e contou com grande jogo de Bale para golear Burnley

O Tottenham entrou em campo pressionado pelos maus resultados recentes e com o seu técnico, José Mourinho, sendo muito questionado. Diante do Burnley, porém, o treinador armou um time muito ofensivo e contou com uma atuação de gala do seu ataque para sair de campo com uma vitória por 4 a 0. Gareth Bale, titular, marcou dois gols, com dois passes de Son, Kane e Lucas Moura marcaram um gol cada.

Foi apenas o segundo jogo que Bale começou jogando na Premier League. Ele tem sido titular nas Copas e também na Liga Europa, onde tem correspondido. Diante da situação que o Tottenham vive, a sua escalação se tornou uma saída para armar um time mais ofensivo e mais interessante.

Os quatro jogadores do ataque se entenderam muito bem. A movimentação funcionou, abriu espaços e criou muito perigo para o Burnley, que, como quase todo ano, luta para não cair. Lucas, normalmente usado em uma das pontas, foi muito bem atuando pelo meio. Bale e Son, os pontas, se movimentavam muito e criaram oportunidades assim, tanto que o sul-coreano conseguiu dar dois passes para gols do galês.

LEIA TAMBÉM:
Com Manchester United x Milan, estes são os duelos das oitavas de final da Liga Europa
Dele Alli aproveita jogo protocolar com o Wolfsberger para brilhar com assistências e golaço de bicicleta
Bale deu uma resposta em campo e liderou a goleada do Tottenham sobre o Wolfsberger

Mourinho tinha os desfalques de Giovani Lo Celso e Danny Rose, ambos machucados. Escalou um time muito ofensivo para o jogo diante da equipe comandada por Sean Dyche, que é conhecida por seu jogo defensivo. Os Spurs entraram em campo com Tanguy Ndombélé e Pierre-Emile Hojbjerg como volantes e uma linha com três jogadores à frente deles: Gareth Bale na direita, Lucas Moura pelo centro e Sonm Heung-min pela esquerda, com Harry Kane no comando de ataque.

Tudo começou muito bem para a equipe londrina. Son partiu da ponta esquerda, fez a jodada, puxou para o meio e de pé direito cruzou para a área. Gareth Bale, em posição legal, desviou para o gol e marcou 1 a 0 com menos de dois minutos de jogo. O segundo gol não demorou a sair: Harry Kane recebeu passe de Bale dentro da área e chutou para marcar 2 a 0 aos 15 minutos.

O relógio marcava 31 minutos quando a bola foi levantada na área por Sergio Reguillón, Kane desviou de cabeça e Lucas Moura dominou e chutou para marcar 3 a 0. Nem parecia o Tottenham de jogos anteriores, mas era: um domínio impressionante dos Spurs em campo.

O placar já indicava basicamente o jogo decidido, mas se havia qualquer fio de esperança no Burnley, ele foi dizimado no início do segundo tempo. Aos 10 minutos, Son, pelo meio, acionou Bale na direita e o galês chutou colocado, no canto, para marcar 4 a 0. Seu segundo gol no jogo.

O ritmo do jogo diminuiu e, compreensivamente, Mourinho sacou alguns dos seus jogadores que brilharam em campo para descansarem. O primeiro foi Lucas Moura, que deu lugar ao contestado Dele Alli; depois, Bale, que deu lugar a Erik Lamela; por fim, Serge Aurier foi substituído por Matt Doherty. Son e Kane, que continuaram em campo, visivelmente se pouparam com o time tocando mais a bola, com tranquilidade, sem forçar um jogo já decidido. Só controlou a partida para não dar chances ao adversário.

O que é mais importante para o Tottenham, além de uma vitória que era muito desejada, é que o time teve uma atuação de nível alto. Vencer é sempre importante, mas o que mais parecia preocupante nos Spurs eram suas atuações muito ruins, dominados de forma muito fácil pelos rivais. Desta vez não. Venceu com autoridade, jogando muito bem, produzindo oportunidades de gol aos montões e aproveitando bem para golear.

O Tottenham ainda está distante do grupo de quatro classificados à Champions League. Com 39 pontos, esta a seis do West Ham, que tem 45, porém com um jogo a mais. É possível chegar, mas será preciso o que o time não teve até aqui: consistência. Será que a formação altamente ofensiva que Mourinho escalou pode se tornar mais frequente e mais constante? A seguir, cenas dos próximos capítulos.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Veja também:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.