Premier League

Guardiola ‘guardiolou’: ele comparou seu Manchester City a um gato (e talvez tenha razão)

Manchester City completou uma sequência de quatro jogos sem vitória na Premier League e caiu para a quarta posição na tabela

Após a dura derrota para o Aston Villa no meio de semana, o Manchester City completou uma sequência de quatro jogos sem vitória na Premier League e caiu para a quarta posição na tabela. Pep Guardiola reconheceu que a sua equipe vive uma fase complicada, principalmente pelo desempenho na partida do Villa Park, e chegou comparar o elenco a um gatinho inofensivo.

– Como treinador, às vezes preciso disso, preciso desse desafio. Para todos os efeitos isso é bom. É necessário viver isso. Há muito tempo que vivemos como um gato (acariciando a cabeça), e sabemos o quanto somos bons. Precisamos que digam: “gente, esse negócio é terrível”. Vocês são imbatíveis e mesmo assim, meu Deus, vocês não conseguem vencer um jogo por nada. Talvez, primeiro para mim, eu precise desse desafio para provar que sou um bom treinador, para ajudar os jogadores a superar essa situação – disse Guardiola.

– Para os jogadores é um bom desafio dizer: “o Aston Villa foi muito melhor do que todos nós, então imagine os outros” – completou.

Agora, o treinador quer usar o confronto contra o Luton, que está na zona de rebaixamento, como um teste para redescobrir sua melhor forma de jogar. Os Citzens viajam até o Sudeste da Inglaterra para enfrentar os Hatters no domingo (10), às 11h (horário de Brasília). Essa será a primeira vez que o City visita o estádio Kenilworth Road na Premier League e o primeiro reencontro em 25 anos.

Em sete jogos em casa pela liga inglesa, o Luton não perdeu por mais de um gol de diferença. Pep ficou impressionado com o desempenho do próximo adversário durante o período de preparação para o jogo.

– Eles se saíram muito bem pela maneira como jogaram. Os principais clubes e equipes, como Arsenal e Liverpool, têm tido dificuldades para vencê-los. Será a mesma coisa para nós, mas estamos prontos para o desafio. Temos que continuar trabalhando e tentaremos fazer o que for preciso – analisou Guardiola.

Para o compromisso deste fim de semana, o treinador espanhol terá novamente Rodri à disposição, depois que o meio-campista foi suspenso para o jogo contra o Villa. O camisa 16 também não esteve em campo nas outras duas derrotas do City no campeonato nacional nesta temporada, para os Wolves e Arsenal.

Sequência mais fraca desde 2017

A sequência sem vitórias do Manchester City é a mais fraca desde abril de 2017, o primeiro ano de Guardiola no clube. Vale lembrar que, naquela temporada, o treinador terminou sem troféus. Porém, ele garante que o problema atual do seu grupo não é de atitude.

– Não se trata de complacência. Complacência é chegar atrasado ao treino, não treinar bem, não fazer um bom trabalho. Estou falando apenas de resultados ruins. Resultados ruins ajudam você a entender. Quando você perde jogos, é necessário. É necessário viver isso. Depois, você dá um passo à frente. É a única maneira.

Desde que Guardiola conquistou mais uma Champions League da temporada passada com o City, ele alertou sobre a classificação para a competição.

– O clube, toda a organização, sabem que podemos ficar fora da próxima edição da Champions (League), por isso temos que trabalhar muito. Assim que percebemos, saímos daqui (da crise) mais rápido. O clube precisava disso. Há um mês pensei que o clube precisava de uma sacudida, ser abalado. Os maus resultados podem ajudá-lo a viver isso.

Foto de Livia Camillo

Livia CamilloSetorista

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo