Premier League

Com reta final alucinante, Luton quase busca reação improvável, mas Chelsea se segura para fechar 2023 com vitória

Em rodada marcada por vários gols de ex-jogadores em seus antigos clubes, Chelsea bate o Luton por 3 x 2 fora de casa

O Chelsea não fez o jogo mais brilhante diante do Luton pela 20ª rodada da Premier League. Pelo contrário, o placar de 3 x 2 para os Blues neste sábado não foi nada justo, tendo em vista as chances criadas pelo time mandante contra os londrinos, mas como a justiça do futebol é a bola na rede, os comandados de Mauricio Pochettino conseguiram uma vitória importante em um jogo que estava aparentemente controlado, já que conseguiu abrir uma vantagem de 3 x 0, porém, recuou demais e por pouco não foi punido por isso.

Cole Palmer, duas vezes e Madueke abriram três gols de vantagem para o Chelsea, entretanto, a partir dos 35 minutos da etapa complementar, Ross Barckley fez valer a “Lei do Ex” pela 11ª vez nesta 20ª rodada e Adebayo diminuíram a contagem em favor do Luton e transformaram o jogo no Kenilworth Road em um caos no final. Faltou ao time mandante um pouco mais de capricho para conseguir o empate, o que seria um resultado histórico tendo em vista o contexto do jogo.

Com a sofrida vitória, o Chelsea manteve a 10ª colocação, mas agora com 28 pontos, e torce contra o Newcastle, 9º colocado, para tentar tomar a posição dos Magpies na tabela na próxima rodada. Já o Luton segue seu calvário na Premier League. Mesmo jogando bem, o time do técnico Rob Edwards não conseguiu os três pontos e segue na 18ª colocação, primeira dentro da zona de rebaixamento com 15 pontos.

Chelsea controla o jogo e abre dois de vantagem no 1º tempo

O Chelsea começou pressionando o Luton Town e logo aos cinco minutos, após bela jogada trabalhada, Gallagher teve a chance dentro da área e chutou firme, obrigando Kaminski a fazer uma importante defesa com os pés. Aos dez minutos, Cole Palmer recebeu na intermediária e chutou forte para mais uma boa defesa do goleiro do Luton, que caiu no canto esquerdo e fez boa intervenção.

Os Blues mantinham a pressão e após bela escapada de Jackson, Kaminski fez mais uma intervenção. No rebote a defesa do Luton saiu mal, dando um presentaço de Natal para Cole Palmer, que da entrada da área mandou um lindo chute cruzado para abrir o marcador no Kenilworth Road.

A primeira jogada de mais perigo pelos lados do Luton aconteceu somente aos 18 minutos, em cobrança de falta de Barkley que passou com perigo sobre a meta de Petrovic. No lance seguinte, Armando Broja foi lançado pela esquerda e chutou cruzado, a bola passou por toda a extensão da área com muito perigo.

O Chelsea recuou consideravelmente após os 20 minutos e esperava pela melhor oportunidade para contra-atacar. Aos 37 minutos, Madueke recebeu bom passe pela direita, chamou a marcação para dançar e marcou mais um lindo gol em favor dos Blues, fechando um primeiro tempo no qual o time londrino jogou o suficiente para abrir vantagem diante de um frágil adversário.

Luton vai buscar reação improvável e quase complica a vida do Chelsea

O 2º tempo no Kenilworth Road começou muito agitado. No primeiro lance de mais perigo, Mal Gusto saiu em velocidade pela direita, chegou à linha de fundo e cruzou rasteiro, mas foi travado. O lance seguiu e o Luton conseguiu conectar um ótimo contra-ataque, que terminou com uma finalização de Ogbene, na entrada da pequena área, mas em cima de Thiago Silva, que fez corte providencial.

Aos 15 minutos, Nicolas Jackson recebeu a bola na entrada da área e chutou firme para boa defesa de Kaminski, quase marcando o 3º gol do Chelsea. Tentando diminuir o marcador, mas pecando muito no último passe, o Luton teve mais uma boa chance com Chong aos 20 minutos. O camisa 14 foi acionado na ponta esquerda, levou na linha de fundo e cruzou rasteiro com muito perigo. A bola passou à frente da meta de Petrovic.

Levando o jogo à sua maneira, a sensação era de que caso o Chelsea acelerasse, conseguiria marcar em qualquer momento. E foi isso o que aconteceu aos 24 minutos. Nicolas Jackson fez linda jogada e deixou Cole Palmer na frente de Kaminski, o meia teve toda a tranquilidade do mundo para dominar, se livrar do arqueiro do Luton e com o gol aberto, ter humildade em gol para anotar o 3º dos Blues.

Mesmo com três gols contra, o Luton mantinha a valentia e foi recompensado com um gol de Adebayo de cabeça aos 29 minutos, entretanto, na nascente da jogada, Doughty estava à frente da linha da bola e o gol foi invalidado após revisão do VAR. A parte final do jogo seguia corrida e Madueke teve a oportunidade de marcar o 4º. O ponteiro direito recebeu pela direita, invadiu a área e chutou por cima da meta de Kaminski.
Aos 32, Ross Barkley acertou o alvo da entrada da área, mas o chute foi fraco demais e facilitou o trabalho de Petrovic.

O jogo seguia aberto e em mais uma jogada do Luton pela direita, Adebayo apareceu livre na entrada da pequena trave, mas o travessão acabou evitando com que o time mandante diminuísse o marcador.
Parecia que o jogo estava definido e o Chelsea conseguiria manter sua meta limpa até o fim. Mas aí apareceu a Lei do Ex no Kenilworth Road. Após levantamento de escanteio, Ross Barkley subiu bonito e diminuiu a contagem para o Luton.

O gol animou os fonos da casa, que aproveitaram o recuo exacerbado do Chelsea para pressionar e tentar encostar no marcador. Mas a pressa na definição das jogadas evitou que o Luton conseguisse diminuir o placar. Na base da raça e da determinação, os donos da casa conseguiram marcar o segundo gol com Adebayo, aproveitando rebote de mais um cruzamento para balançar o barbante com o gol aberto.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo