Premier League

Tottenham fecha seu mercado com a aposta em Brennan Johnson, herói do Forest

Brennan Johnson liderou a campanha de acesso do Nottingham Forest e também contribuiu para a permanência na elite

O Tottenham vendeu Harry Kane por muito dinheiro e, obviamente, não conseguiria achar um substituto à altura no mercado de transferências. A falta de opções no comando do ataque tende a atrapalhar os Spurs, ainda mais quando o trabalho de Richarlison no clube não colabora. Porém, não se nega que o saldo dos londrinos na janela é razoável. O clube investiu em diversos setores e montou um conjunto mais forte para o técnico Ange Postecoglu. Podem não ser contratados tão badalados, mas as novas peças tendem a se consolidar no norte de Londres. É o caso de Brennan Johnson, a última adição do Tottenham e justamente a mais cara, destaque na campanha de acesso do Nottingham Forest à Premier League.

Johnson custou €55 milhões ao Tottenham, um valor considerável. O preço do meia se justifica por sua idade, aos 22 anos, e também pelo potencial que apresenta. O galês vem de ótimos desempenhos em suas últimas três temporadas. O sucesso no Forest é mais notável, como protagonista na promoção de volta à Premier League e também na manutenção dos alvirrubros na primeira divisão. Tentará reproduzir o impacto com mais visibilidade nos Spurs, também dentro de um projeto completamente novo dentro do clube.

Um dos trunfos de Brennan Johnson é a sua versatilidade. O galês pode funcionar como ponta direita, como meia ou como segundo atacante. O jovem era visto como uma contratação ideal pelo técnico Ange Postecoglu, diante de seu estilo de jogo e também de sua margem de crescimento. Por enquanto, os sinais dados pelo novo treinador são animadores. Conseguiu apresentar uma equipe leve e bastante ofensiva, com bons resultados iniciais na Premier League, apesar da eliminação precoce na Copa da Liga Inglesa.

Três divisões em três anos

Brennan Johnson é descendente de galeses por parte de mãe, mas nasceu na Inglaterra. Seu pai é o ex-atacante David Johnson, jamaicano que viveu seu auge exatamente pelo Nottingham Forest. O jovem nasceu na cidade e ascendeu nas categorias de base dos alvirrubros a partir dos oito anos de idade. Sua chegada ao time principal aconteceu quando tinha 18 anos. Todavia, a promessa seria repassada por empréstimo ao Lincoln City, da terceira divisão. A passagem foi importante para o novato ganhar minutos em campo e se destacar numa campanha que quase rendeu o acesso em 2020/21.

O retorno de Brennan Johnson ao Nottingham Forest aconteceu em 2021/22. Sua entrada no time não poderia ser mais bem-vinda, com um impacto temendo na Championship. Anotou 18 gols e deu nove assistências no campeonato. Liderou o Forest rumo aos playoffs e teria papel fundamental na conquista do acesso. Já na Premier League, o ponta também não decepcionou. Foram oito gols e três assistências do galês, com boa largada em sua estrela na elite. Auxiliou a permanência do Forest, embora tenha perdido um pouco de espaço durante a reta final da campanha. Mesmo assim, disputou as 38 rodadas. Despede-se como uma figura querida no City Ground.

Brennan Johnson também se valorizou no último ano com a seleção de Gales. Convocado desde 2020, o atacante não chegou a disputar a Eurocopa, mas passou a frequentar o elenco mais vezes às vésperas da Copa do Mundo. Foi alternativa dos Dragões na ponta direita durante o Mundial do Catar e tende a despontar inclusive como um protagonista nos próximos ciclos, especialmente diante da aposentadoria de Gareth Bale. Sua ascensão no Tottenham será importante também nesse sentido.

O mercado do Tottenham

O Tottenham fecha a janela de transferências com €248,6 milhões investidos em reforços. Os Spurs gastaram €70 milhões nas compras em definitivo de Pedro Porro e Dejan Kulusevski, mas o restante dos contratados são novos. E nenhum dos reforços passa dos 26 anos, com a maioria abaixo dos 23. Os mais experientes vieram para ser titulares: James Maddison, que comprova nesse início os predicados dos tempos de Leicester, e Guglielmo Vicario, que chegou do Empoli para substituir Hugo Lloris no gol. A defesa ganhou Micky van de Ven do Wolfsburg e Ashley Phillips veio como aposta do Blackburn. Já na ligação, além de Maddison e Brennan Johnson, Manor Solomon estava sem contrato após deixar o Shakhtar Donetsk. Ainda há a presença do garoto Alejo Véliz, promissor centroavante do Rosario Central, mas que demanda calma em sua afirmação.

A lacuna no mercado do Tottenham é não ter buscado realmente um substituto para Harry Kane. A venda do artilheiro alavancou o dinheiro que entrou nos cofres do clube, num total de €112,7 milhões. Por enquanto, Richarlison se concentra no papel. Mas não será surpreendente se acontecer alguma improvisação por ali. Há uma quantidade muito grande de meias, com o trio principal formado por Kulusevski, Maddison e Son Heung-min. Brennan Johnson é mais uma peça por ali, que atuou muitas vezes na faixa central, embora geralmente como um segundo atacante. Vale destacar que o Tottenham operou sem um diretor esportivo, após a saída de Fabio Paratici em abril. Foi o chefe do departamento de observação do clube que assumiu as rédeas ao longo das últimas semanas, ao lado de Ange Postecoglu.

Já a venda de Brennan Johnson garantiu um bem-vindo dinheiro para o Nottingham Forest. Os alvirrubros resolveram reinvestir e trouxeram um pacotão reforços no fechamento da janela de transferências. A lista de contratados mais recentes inclui o volante Ibrahim Sangaré (PSV), o zagueiro Murillo (Corinthians), o meio-campista Nico Domínguez (Bologna), o goleiro Odysseas Vlachodimos (Benfica), o ponta Callum Hudson-Odoi (Chelsea), o centroavante Divock Origi (Milan) e o lateral Nuno Tavares (Arsenal). Anteriormente, os alvirrubros tinham buscado Anthony Elanga (Manchester United), Matt Turner (Arsenal), Ola Aina (Torino), Andrey Santos (Chelsea) e Gonzalo Montiel (Sevilla).

Foto de Leandro Stein

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreveu na Trivela de abril de 2010 a novembro de 2023.
Botão Voltar ao topo