Inglaterra

Político italiano exige pagamento da Inglaterrra por símbolo usado pela seleção

O prefeito da cidade italiana de Genova, Marco Bucci, cobrou publicamente uma dívida muito antiga da Inglaterra

No último sábado (23), a Inglaterra perdeu para o Brasil por 1 a 0, em Wembley, em um amistoso na última Data Fifa antes do início da Eurocopa, que será realizada na Alemanha entre 14 de junho e 14 de julho. Apesar da derrota, milhares de torcedores dos Three Lions levaram suas bandeiras para apoiar a equipe de Gareth Southgate. Contudo, o uso da cruz vermelha em um campo branco fez um político italiano exigir um pagamento do país.

Isso porque o prefeito da cidade de Gênova, Marco Bucci, alega que a Inglaterra parou de pagar sua “homenagem anual” pelo uso da bandeira, que é frequentemente erguida pela torcida em jogos da seleção. O político informa que o atraso vem desde o século XVIII, argumentando que o débito está em atraso há 247 anos. Nesse momento você deve estar se perguntando: o que a Itália tem a ver com isso?

Bom, a bandeira que leva a Cruz de São Jorge já era utilizada por Gênova desde a época da Primeira Cruzada, que foi usada como emblema pelas tropas da cidade. Em 1190, a Inglaterra e a cidade de Londres passaram a usar a cruz vermelha em um campo branco. Para isso, os ingleses começaram a pagar o Doge de Gênova por esse privilégio, que permitia seus navios entrarem no Mediterrâneo, afastando os piratas.

Naquela época, Gênova era uma poderosa cidade marítima que controlava boa parte dos mares a oeste da Itália. A escolha da Inglaterra em usar a bandeira de San Giorgio passou pelo poder dissuasivo e de defesa automática. Os marinheiros e besteiros geneses eram considerados os melhores da região. Quando um navio inimigo via a cruz vermelha em um campo branco, eles evitavam o conflito. Os ingleses então passaram a se aproveitar disso.

Como a Inglaterra passou a pagar Gênoa pelo uso da bandeira?

Segundo um documento de Annales Januensis, datado de 1190, foi concedido o uso da bandeira de São Jorge para a Inglaterra ao Rei Ricardo “Coração de Leão”. Um ano antes, o monarca estava em Gênova para embarcar nas Cruzadas. Em troca de escoltas, almirantes e marinheiros, ele então se comprometeu a pagar uma “homenagem anual” à cidade italiana pelo uso da cruz vermelha em um campo branco.

A Cruz de São Jorge foi usada pela Inglaterra regularmente do final do século XIII até ser combinada com a Cruz Escocesa de Santo André para formar a Union Jack, em 1606. Entretanto, o pagamento do tributo à Gênova pelo uso da bandeira de cruz vermelha em um campo branco parou de ser pago em 1746, quando a cidade italiana foi ocupada pela Áustria.

Político italiano ‘cobrou' a quitação dos valores atrasados

O prefeito de Gênova agora está pesquisando nos arquivos da cidade para tentar descobrir qual o valor total que a Inglaterra está devendo pelo privilégio do uso da bandeira. Aqui vale ressaltar que Bucci estava sendo “meio sério”, como ele mesmo descreveu sua ‘cobrança' pela quitação dos atrasados ingleses. No lugar de dinheiro, o político alemão deu outras opções para o problema ser resolvido:

“Majestade, lamento informar que, pelos meus livros, parece que você não pagou nos últimos 247 anos. Isso significa que temos mais de dois séculos de pagamentos atrasados. Em vez de dinheiro, poderíamos pedir à Inglaterra que restaurasse um dos nossos antigos palácios ou fizesse uma doação para instituições de caridade. Digamos que seria um ótimo exercício de marketing para a cidade”.

Foto de Matheus Cristianini

Matheus Cristianini

Formado em Jornalismo pela Unesp, é apaixonado por esportes, acima de tudo futebol. Ama escrever sobre o que acontece dentro e fora de campo. Após passar por Antenados no Futebol, Bolavip Brasil, Minha Torcida e Esportelândia, se juntou à equipe da Trivela com muita vontade de continuar crescendo.
Botão Voltar ao topo