Inglaterra

Manchester United quer cria do Flamengo para ser novo Casemiro

Adaptado à Inglaterra, João Gomes é visto com bons olhos pelo Manchester United, que quer um volante jovem e combativo para substituir Casemiro

Casemiro chegou ao Manchester United há pouco mais de um ano e meio. Por mais que tenha sido um jogador essencial em sua primeira temporada, o volante de 32 anos só conseguiu jogar em metade das partidas dos Red Devils na Premier League por conta das lesões que teve ao longo de 2023/2024. E preocupado com isso, o clube inglês já tem um alvo para substituí-lo, e que também poderá fazer isso na Seleção Brasileira.

Segundo o jornal Daily Mirror, o time vermelho de Manchester está interessado em João Gomes, do Wolverhampton, formado nas categorias de base do Flamengo. A ideia surgiu justamente por Casemiro estar lutando para conseguir jogar. Nesta temporada, apesar de ter feito 5 gols e 2 assistências, ele só fez 20 partidas pelos Red Devils ao longo da temporada. O clube identifica que o United precisa de um volante jovem e combativo para fazer dupla nos próximos anos com Kobbie Mainoo, recentemente convocado para o amistoso entre Brasil e Inglaterra.

E neste amistoso em Wembley, no próximo sábado (23), os mandatários do United poderão observar de perto João Gomes em ação, já que ele foi convocado pela primeira vez para a Seleção Brasileira e deverá estar em campo — se não como titular, entrando no decorrer da partida. O jogador revelado pelo Flamengo, inclusive, treinou entre os 11 que iniciarão a partida justamente por conta da lesão de Casemiro, cortado, mas que esteve presente nos treinamentos por conta de sua figura como capitão da equipe.

Não deve ser só o Manchester United que vai tentar trazer João Gomes

O United inclusive já o observa há tempos. Segundo o periódico, olheiros do clube estiveram no Molineux Stadium, na vitória dos Wolves sobre o Fulham. Mas não será tão fácil assim tirá-lo do Wolverhampton. O clube inglês, que pagou 15 milhões de libras ao Flamengo pelo volante, pode negociá-lo por aproximadamente 40 milhões de libras. E, além disso, tanto o Tottenham como o Newcastle também surgem como possíveis novos destinos para o ‘Pitbull'.

João Gomes chegou ao Wolverhampton em janeiro do ano passado, e após passar o fim da temporada passada em adaptação, se tornou uma peça essencial no time inglês em 2023/2024. O jogador de 23 anos chama a atenção pela onipresença em campo, e segundo o site Sofascore, especializado em estatísticas, o Pitbull é o jogador sub-23 com mais desarmes dentre os atletas das maiores ligas de futebol do mundo. Um número que justifica seu chamado à Seleção, como também o interesse de clubes maiores.

Estratégia de mercado do Manchester United deve mudar

Segundo a reportagem, Sir Jim Ratcliffe, que recentemente adquiriu 25% das ações do United, quer que a equipe invista em jogadores jovens, mas que já se destaquem no cenário mundial ao invés de atletas já experientes, como foi no caso de Casemiro, no qual os Red Devils pagaram 70 milhões de libras — muito disso por conta de sua consagrada passagem no Real Madrid. Aliás, é possível que o experiente volante seja negociado com algum clube da Arábia Saudita, caso surja alguma oferta interessante.

Mas não é só em João Gomes que o United poderá investir na próxima janela de transferências. Companheiro do brasileiro nos Wolves, o português Pedro Neto é visto como uma opção para a ponta direita para a vaga de Antony, que não correspondeu às expectativas. Michael Olise, do Crystal Palace, também interessa. Mas ao contrário de João Gomes, os dois europeus vêm tendo problemas com lesões.

Uma nova era parece estar começando no Manchester United. Ainda não se sabe sequer se Erik Ten Hag permanecerá à frente do projeto. Mas apesar disso, o clube já monitora atletas que vêm mostrando um desempenho satisfatório na Premier League, que possam ser reforços. Mais adaptado ao futebol inglês e ainda em crescimento, João Gomes poderá ser um nome essencial na reconstrução dos Red Devils.

Foto de Vanderson Pimentel

Vanderson Pimentel

Jornalista formado em 2013, e apaixonado por futebol desde a infância. Em redações, também passou por Estadão e UOL.
Botão Voltar ao topo