Inglaterra

Klopp poderia ter vencido mais títulos no Liverpool? Ele mesmo responde

Na última coletiva pelos Reds, o técnico alemão afirmou que realmente poderia ter ganho mais taças

Olhando de forma fria, Jürgen Klopp deixará o Liverpool ao término da temporada com “apenas” uma Premier League conquistada em mais de oito anos como técnico do clube. Uma informação descontextualizada, visto como o alemão encontrou o time em 2015, que causou discussão nas redes sociais de como isso pode ser considerado pouco. Na última coletiva de imprensa prévia a um jogo pela equipe de Anfield Road, nesta sexta-feira (17), o treinador dos Reds assumiu que realmente poderia ter ganho mais títulos – mas também poderia ter saído com menos.

Durante a fala, Klopp relembrou os dois títulos do Campeonato Inglês que perdeu por um ponto para o Manchester City de Pep Guardiola (2018/19 e 2021/22), o rival mais marcante do período. Ele também exaltou os feitos na Champions League, conquistada em 2019 e ainda com outros dois vices. O alemão se sente bem ao sair dessa forma, tendo dando o melhor de si.

— Estou absolutamente bem. Sei que poderíamos ter vencido mais, mas não posso mais mudar isso, então estou absolutamente bem. Poderíamos ter vencido menos, isso também é possível. Não ser campeão por um ponto não é uma grande experiência, mas é uma experiência e mostra que você é realmente bom. Isso não estará nos livros de história, obviamente.

— […] Poderíamos ter vencido mais Ligas dos Campeões. Estar três vezes na final da Liga dos Campeões é uma conquista notável. Ser corajoso o suficiente e tentar sempre de novo com tanta força quanto fizemos é realmente corajoso, porque há uma boa chance de você perder a final. […] Já disse isso antes, não ficaria feliz se pensasse que poderia ter feito mais. Eu não consegui. Eu poderia ter feito melhor? Não. Alguém poderia ter feito melhor? Provavelmente, isso é possível. Mas eu nessa situação, não. E é por isso que estou bem com isso e o resto será julgado pelas pessoas e tenho certeza que mais deles estão bem com o que fizemos, e alguns acham que não é suficiente.

Klopp durante a última coletiva prévia pelo Liverpool (Foto: Reprodução)

Klopp elege melhor jogo, gol e mais durante passagem em Anfield

Aproveitando o clima nostálgico na última coletiva, um jornalista questionou qual foi o grande jogo para Klopp durante esse período. A mais simples seria a final da Champions, o 4 a 0 sobre o Barcelona ou bateu por três no rival City. Ele até escolheu um jogo contra o time de Guardiola, mas, na verdade, foi o 1 a 1 em março desse ano, pela 28ª rodada da Premier League.

Nesse clássico, os Reds tiveram mais a bola que os azuis de Manchester, trocaram mais passes e até mereceram vencer pelo número de chances criadas. Jurgen detalhou como controlou o adversário no dia.

— Eu diria que o melhor futebol que jogamos foi o Man City este ano. Nesse jogo, nesse período, não sei mais o minuto, mas nunca controlamos o City como naquele dia. Isso é superdifícil, você vê onde eles estão agora. Obviamente, eles ainda são uma equipe muito boa, mas foi o melhor que jogamos. Vencemos antes, mas foram jogos diferentes e jogamos muito bem e marcamos gols incríveis contra eles, não sei, 40 passes em uma posse de bola [e] acabamos completamente livres na frente do gol. Controlar um jogo contra uma equipe como essa, colocá-los sob pressão daquela forma, nunca fizemos antes, então esses são meus 60 minutos favoritos.

Sobre os lances favoritos no período, Klopp elegeu o melhor gol, defesa, assistência e gol de calcanhar. Dois deles são do brasileiro Alisson, dono do gol que garantiu a classificação para Champions de 2022, e uma intervenção espetacular contra o Napoli na fase de grupos da competição europeia — que impediu a eliminação em 2019, ano do título. A melhor assistência só poderia ser de Trent Alexander-Arnold, na história remontada contra o Barça, e o gol de calcanhar foi de Sadio Mané, no 5 a 0 frente ao Watford em 2019.

Como tem ido os últimos dias de Klopp no Liverpool?

Essa é a última semana de trabalho de Klopp no Liverpool e as despedidas, sempre doloridas, já começaram. O técnico abordou isso durante a coletiva, detalhando como tem sido esses dias finais de adeus ao grupo de jogadores (com um churrasco) e ao estafe.

— É, definitivamente, a semana mais intensa da minha vida. Eu me despedi tantas vezes esta semana, de tantas pessoas. Já são ótimos momentos. Não precisamos fingir que é uma semana normal, porque não é. […] Ontem os jogadores se despediram à sua maneira, fizemos aqui um churrasquinho que foi muito legal. [Na terça-feira] eu estava com a equipe do clube de Chapel Street fazendo algo no estádio depois disso. Isso é muito.

— Não sei exatamente quantas camisas autografei na semana passada, mas foram algumas! Dizer adeus, acho que nunca é legal, mas dizer adeus sem se sentir triste ou magoado, isso significaria que o tempo que vocês passaram juntos não foi certo e não foi ótimo. E nos divertimos muito, então sempre ficou claro que seria difícil e eu sei que será difícil.

Não será apenas Klopp que partirá, e sim toda a comissão técnica do alemão, O auxiliar Pep Lijnders, especulado até para substituir o técnico, assumirá o Red Bull Salzburg com Vitor Matos, hoje líder de desenvolvimento nos Reds, como adjunto. Já o treinador de goleiros John Achterberg se juntará a Steven Gerrard no Al Ettifaq. Tudo isso reforça que o atual treinador do Liverpool realmente tirará um bom tempo para descansar ao término da temporada.

— Pep [Lijnders] e Vitor [Matos] têm um futuro brilhante. Sempre disse que são treinadores incríveis, treinadores fantásticos. Eles foram os treinadores mais influentes que você pode imaginar que já tive, porque criamos juntos um estilo de jogo que eu realmente adorei. Eles são incrivelmente talentosos e cheios de energia. Vou acompanhar cada passo deles. Acho que é uma ótima escolha para ambos os lados. John Achterberg se junta a Stevie [Gerrard], boa sorte com isso! Treinador fantástico. Se você perguntar aos goleiros ao longo dos anos, ele treinou 12 goleiros em um dia. Eu não sabia que tínhamos tantos no clube, mas ele treinou todo mundo.

A imprensa europeia tem afirmado que Klopp irá se mudar junto da esposa para uma casa na ilha de Maiorca, na Espanha, adquirida em 2022 e agora completamente reformada.

Próximo técnico do Liverpool antecipou acordo

Teoricamente ainda não é oficial, mas toda imprensa europeia crava que Arne Slot será o próximo técnico do Liverpool. Hoje, todo mundo teve a certeza que faltava com confirmação do próprio treinador, além de uma publicação de despedida do Feyenoord, clube do comandante de 45 anos.

–- Posso confirmar que me tornarei treinador lá [Liverpool] no próximo ano. Até agora, eu não estava pensando que isso seria a preparação para minha última partida [no Feyenoord], mas isso começa a acontecer agora. Queria me despedir pessoalmente de algumas pessoas e reservar um tempo para elas, mais do que apenas apertar as mãos. Entendo que bons resultados ajudam, mas é muito bom sentir que as pessoas realmente estão achando uma pena eu estar saindo. Você pode dizer isso com palavras, mas pode sentir se as pessoas realmente pensam assim. Isso significa muito para mim.

Neste domingo (19), ambos irão se despedir de seus respectivos clubes e torcidas em casa. Klopp comanda a última pelos Reds contra o Wolverhampton pela 38ª rodada do Campeonato Inglês, enquanto o Feyenoord de Slot duela com o Excelsior.

Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo