InglaterraItáliaPremier LeagueSerie A

Jovetic volta à Serie A para reviver seus bons momentos e reforçar as credenciais da Inter

Stevan Jovetic passou dois anos decepcionantes na Premier League. O jovem atacante até viveu os seus momentos no Manchester City. Raros e insuficientes, diante de tudo o que se esperava da promessa quando os xeiques pagaram € 26 milhões para tirá-lo da Fiorentina. Foram nove lesões somente nesta passagem pelos Citizens, que minaram demais o seu espaço e atrapalharam uma sequência mais consistente. Explicam os míseros 12 gols marcados nestas duas temporadas. Aos 25 anos, enfim, Jovetic deixa o Estádio Etihad. Para um recomeço um tanto quanto animador na Serie A. Neste domingo, a Internazionale confirmou a contratação do atacante, em negócio estimado em € 15 milhões.

VEJA TAMBÉM: Miranda chega para resolver um problema da Inter, que se remonta para voltar ao topo

O City não recupera o total do dinheiro investido, mas se livra de um jogador já sem espaço no elenco. No entanto, os grandes beneficiados no negócio parecem mesmo o próprio atacante e a Inter. Jovetic, sobretudo, ganha nova chance na Itália, onde viveu os seus melhores momentos. Chega para ser uma das referências em uma equipe que se reconstrói, o que também pode facilitar a sua recuperação. E com tempo para participar da pré-temporada, na tentativa de escapar dos insistentes problemas físicos.

A Inter, por sua vez, ganha nova opção para um ataque rápido e perigoso. Enquanto Mauro Icardi destoou na última temporada, sofreu com a falta de um companheiro à altura. Rodrigo Palacio até fez boas partidas, mas não deu conta do recado a todo tempo. Já Lukas Podolski, trazido cheio de pompas no meio da temporada, nem ficou. Jovetic tem condições de entrar no time já como titular, se combinando com Icardi. Uma dupla promissora, especialmente pelas variações que podem fazer entre si. Podem funcionar muito bem com o esquema de Roberto Mancini com dois homens de frente, usado durante a última temporada, embora também permitam variações.

Acima disso, a Inter apresenta potencial para deixar para trás as campanhas medianas que fez na Serie A durante os últimos anos. Erik Thohir segue colocando a mão nos bolsos e já gastou cerca de € 50 milhões em reforços. E em todos os setores. A defesa é quem mais ganhou novos nomes. Miranda é o principal deles, para solucionar o miolo de zaga, enquanto Jeison Murillo e Martín Montoya dão profundidade ao elenco. Geoffrey Kondogbia é ótima opção para o meio-campo, trazido do Monaco a peso de ouro. E Jovetic complementa as expectativas no ataque. Negócios com média de idade baixa, para renderem ainda mais a médio e longo prazo.

As transferências servem para dar uma resposta à torcida. Acima disso, realmente aumenta as esperanças de que o time volte pelo menos a brigar pela vaga na Liga dos Campeões. Só que, se a dupla de ataque realmente encaixar, dá até para pedir mais aos nerazzurri. Pela falta de produtividade no City, é bom ter calma em relação ao Jovetic. Mas não dá para negar o potencial que o jovem de 25 anos ainda tem de reviver seus ótimos momentos na Serie A.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo