Independente do sucesso, Leicester congela preços dos carnês de temporada para 2016/17

Contrariando o movimento geral dos clubes, o Leicester cobrará o mesmo valor de seus torcedores pela terceira temporada consecutiva

A torcida do Leicester City anda empolgada como nunca, diante da chance de conquistar o inédito título da Premier League. Não à toa, a média de público subiu ligeiramente nesta temporada, atingindo a maior marca desde a mudança para o Estádio King Power, em 2002. Porém, o sucesso não se reflete na política do clube em relação aos seus fiéis. Pelo segundo ano consecutivo, as Raposas congelarão o preço dos carnês de temporada. Quem quiser renovar a compra para 2016/17, pagará o mesmo valor desembolsado quando o time havia retornado à Premier League, em 2014/15. Se muitos clubes se aproveitariam da fase para limpar a carteira de seus fãs, com o alto interesse, o respeito prevalece desta vez.

VEJA TAMBÉM: Leicester tem razão a mais para ser campeão: Honrar a memória de seu torcedor mais especial

A decisão do Leicester vem na contramão do praticado nos últimos tempos na Inglaterra, onde o aumento dos valores se tornou motivos de protestos entre diferentes equipes da Premier League. Nas últimas semanas, o maior exemplo veio em Anfield, quando a torcida do Liverpool resolveu se retirar das arquibancadas minutos antes do apito final – o que fez a diretoria voltar atrás. Além disso, movimentos têm sido orquestrados entre diferentes grupos de torcedores no país para pressionar a manutenção ou mesmo a redução dos preços. A maior indignação se relaciona ao faturamento dos clubes, que já aumentou exponencialmente com o novo acordo de direitos de TV.

Caso conquiste o título, o Leicester terá um faturamento com transmissão estimado em cerca de £90 milhões. Entre 2013/14 e 2014/15, quando saiu da Championship à Premier League, o lucro do Leicester com ingressos e outras rendas relacionadas ao estádio cresceu de £7 milhões para £10,7 milhões – graças ao salto na média de público, de 24,9 mil para 31,6 mil. Na atual temporada, este número chega a 32 mil por jogo. Contudo, com a elevação dos ganhos com direitos de TV na primeira divisão, a participação das bilheterias na receita total do clube caiu de 22% para 10% no mesmo intervalo.

VEJA TAMBÉM: Para comemorar seu aniversário, dono do Leicester oferecerá (de novo) cerveja grátis à torcida

Em 2014/15, o Leicester foi apenas o 14º da Premier League a mais faturar com o “Match Day” – quase 10 vezes menos que o Arsenal, líder do quesito no país, e £7 milhões a menos do que o Southampton, mesmo com médias de público próximas. O valor praticado nas bilheterias ajuda a entender a diferença. As Raposas possuem o quarto carnê de temporada mais barato da Premier League 2015/16, a um preço de £365. Já o carnê mais caro do clube, a £730, ainda custa menos que as ofertas mais em conta de Arsenal, Tottenham e Chelsea. O preço médio do carnê de temporada mais barato na Premier League chega a £514, 40% mais alto do que o valor oferecido pelo Leicester.

Em compensação, o Leicester não confirmou se o preço do ingresso comprado às vésperas do jogo irá se elevar. Embora tenha inflacionado desde o acesso à primeira divisão, o valor se mantém abaixo da média da Premier League. O mais barato custa £22, menos do que qualquer outro clube, enquanto o mais caro sai a £50, 12% abaixo da média na primeira divisão. Resultado de uma política que, apesar das diferenças financeiras ao restante da Premier League, prefere não onerar o próprio torcedor pelo sucesso.

Abaixo, três tabelas para explicar os números: o preço do carnê de temporada mais barato (2015/16), o faturamento com bilheterias (2014/15) e a média de público da Premier League (2015/16).

Valor do carnê de temporada mais barato (via BBC)
Valor do carnê de temporada mais barato (via BBC)
Faturamento no dia de jogo (via Swiss Ramble)
Faturamento no dia de jogo (via Swiss Ramble)
Médias de público (via Transfermarkt)
Médias de público (via Transfermarkt)