Inglaterra

Guardiola elogia Akinfenwa, do Wycombe: “Lenda do futebol inglês”

Manchester City goleou o Wycombe por 6 a 1, mas Guardiola fez questão de elogiar o atacante Akinfenwa, de 39 anos, que mais uma vez chamou a atenção

O Wycombe é um time da segunda divisão inglesa e teve pela frente uma tarefa inglória nesta terça-feira: enfrentar o Manchester City pela Copa da Liga. O City goleou por 6 a 1, mesmo rodando bastante o elenco. O treinador do time azul celeste, Pep Guardiola, elogiou as categorias de base da sua equipe, que teve muitos jogadores em campo, e comentou sobre a presença do atacante Adebayo Akinfenwa, a quem chamou de “lenda do futebol inglês”.

LEIA TAMBÉM: O Wycombe confiou em seus pilares e conquistou o acesso inédito à Championship num daqueles contos de fadas do futebol

Adebayo Akinfenwa, de 39 anos, era uma das atrações da partida entre o Wycombe e o Manchester City no Estádio Etihad. Com 1,85 metro de altura e 102 quilos, ele é o jogador mais forte do game FIFA há algum tempo. O jogador já afirmou que está é a sua última temporada como profissional de futebol — e falou também que pode mudar de esporte e ir para o Wrestling.

O atacante levou perigo e teve uma atuação bastante participativa na partida. Curiosamente, nenhum dos defensores que foram titulares pelo City na partida – Conrad Egan Riley, Finley Burns, Luke Mbete e Josh Wilson-Esbrand – era sequer nascido quando Akinfenwa iniciou a sua carreira como jogador profissional, em 2001.

Formado na base do Watford, mas sem nunca ter jogado pelo time profissional, jogou pelo Atlantas, da Lituânia, Barry Town, de Gales, e só jogou profissionalmente na Inglaterra em 2003, quando foi para o Boston United. Passou por diversos clubes e desde 2016 defende as cores do Wycombe. É o clube que ele mais defendeu na carreira, com 219 jogos, 55 gols e 38 assistências. Fez também mais de 100 jogos pelo Northampton Town, com 187 jogos, 74 gols e 27 assistências. Foram duas passagens pelo clube, em 2010/11 e 2011 a 2013.

Pelo Wycombe, Akinfenwa foi uma figura importante na campanha que levou o time da League One para a Championship. A sua fama é por vezes maior que dos próprios clubes, até porque ele é uma figura e é tão musculoso que parece um lutador de MMA. Torcedor do Liverpool, Akinfenwa foi parabenizado por Jürgen Klopp quando o Wycombe conseguiu o acesso à segundona.

Com tudo isso, Guardiola elogiou os seus jogadores pela atuação. “Eles enfrentaram uma lenda do futebol inglês, foi um grande prazer conhecê-lo”, disse o técnico. “Não é fácil fazer isso, mas eles fizeram muito bem. Iremos revisar o jogo e mostrar a eles como resolver os problemas. Mas não houve um desempenho ruim”.

“Tenho que dizer obrigado às categorias de base”

O Manchester City tinha alguns desfalques por lesão e Guardiola já tinha avisado que seria preciso usar muitos jogadores jovens, das categorias de base. Assim aconteceu, incluindo o uso de Cole Palmer, jogador de 19 anos que entrou no segundo tempo e selou a vitória com um dos gols. Outro jovem, Josh Wilson-Esbrand, também chamou a atenção ao dar o passe para o segundo gol do time, de Riyad Mahrez.

“Tenho que agradecer e dizer obrigado às categorias de base”, afirmou Guardiola. “Eles fazem um trabalho incrível. Você tem a sensação que não temos apenas um ou dois potenciais jogadores, mas muitos deles. As categorias de base dão a eles os valores certos para se tornarem bons jogadores profissionais e eles têm talento”, continuou o treinador. “Temos a sensação que podemos contar com eles. Vimos isso um pouco e sabemos o quanto eles são bons. Como técnico do time principal, eu posso aproveitar isso, posso usá-los”.

Agenda complicada

O Manchester City terá uma sequência difícil nos próximos dias. A equipe volta a campo no próximo sábado, quando enfrentará o Chelsea pela Premier League. Na terça-feira seguinte, dia 28, vai até Paris enfrentar o PSG pela Champions League.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo