Copa da Liga InglesaInglaterraPremier League

Emery: “Pedi para Gabriel jogar com a paixão que ele exibe nos treinos e seu trabalho foi perfeito”

A Copa da Liga Inglesa pode não ser o torneio mais cobiçado pelos grandes clubes da Inglaterra. No entanto, a competição surge como uma chance de ouro a vários garotos que desejam mostrar serviço e conquistar seu espaço. Na rodada desta semana, válida pelos 16-avos de final, poucos prodígios se destacaram tanto quanto Gabriel Martinelli. O atacante de 18 anos ofereceu um pouco de seu encanto aos torcedores do Arsenal. Em sua primeira partida oficial como titular, o brasileiro anotou dois gols e comandou a goleada por 5 a 0 sobre o Nottingham Forest, dentro do Estádio Emirates.

Gabriel exibiu uma enorme personalidade aos Gunners. Embora tenha surgido como ponta no Ituano, ele atuou como homem de referência no ataque de Unai Emery e cumpriu seu papel com muito empenho. Primeiro, deu uma prova de oportunismo com o gol de cabeça que abriu o placar. Depois, fechou a contagem com um golaço, ao arrancar da intermediária e acertar um chute preciso no ângulo. A exibição na Copa da Liga valeu elogios do chefe. Emery ressaltou a vontade que o brasileiro exibe nos treinos e como isso se refletiu também na partida.

“Martinelli é um jogador muito jovem. Mas ele veio para cá, nós estamos esperando e assistindo a ele, vendo a maneira como pode melhorar conosco. Ele realmente jogou muito bem durante a pré-temporada”, afirmou Unai Emery, depois da vitória sobre o Nottingham Forest.

“Gabriel trabalha a cada treino com um grande espírito e com um grande nível. Falei com ele para exibir a mesma paixão quando ganhasse uma oportunidade para jogar, que tentasse fazer como nos treinos e na pré-temporada. Ele conseguiu isso contra o Nottingham Forest. Gabriel realmente merece, porque é um jogador muito humilde, que luta muito e está faminto para ter essa chance de nos ajudar. Fez um trabalho perfeito neste jogo”, complementou o treinador.

Nascido em Guarulhos, Gabriel Martinelli despontou no futsal e passou a jogar no campo aos 10 anos, quando defendia o Corinthians. Aos 14 anos, o pai de Gabriel se aposentou e decidiu se mudar com a família para Itu. Foi neste momento que o Ituano tirou a sorte grande de receber o prodígio em suas categorias de base. Desde aquela época, Gabriel já exibia uma enorme determinação e um senso competitivo aguçado. Além disso, existia um projeto ao seu redor, com uma preparação especial – como conta reportagem do site ‘The Athletic’.

Nesta época, o Manchester United parecia o provável destino de Martinelli. O adolescente foi convidado a quatro períodos de treinamento distintos com os Red Devils, entre 2015 e 2017. Além disso, também passou por testes no Barcelona. O Ituano, porém, sabia o tamanho do talento que tinha em mãos. Dono de 100% dos direitos do atacante, o clube chegou a receber propostas de diferentes países da Europa, mas seguiu desfrutando do talento até que ele completasse 18 anos.

Gabriel fez sua estreia profissional em 2018, destacou-se também na Copa São Paulo, foi apontado entre os melhores da posição no Paulistão 2019. O atacante parecia não sentir a responsabilidade na ascensão e, mais do que isso, apresentava uma inteligência na tomada de decisões acima do que se espera a um garoto de sua idade. Foi então que o Arsenal se antecipou e acelerou as tratativas para a contratação. O recém-obtido passaporte italiano de Martinelli ajudou o negócio e, em julho, a transferência foi confirmada por £6 milhões.

Martinelli integrou o elenco do Arsenal desde a pré-temporada e justificou as oportunidades. Chegou a balançar as redes em um dos amistosos e teve boas participações com a equipe. Não à toa, seguiu no time principal durante o início da Premier League, sem integrar o sub-23, como previsto inicialmente. Além de entrar nos minutos finais da estreia contra o Newcastle, o brasileiro também permaneceu no banco em outros compromissos. Até que a Copa da Liga viesse e confirmasse a boa impressão deixada anteriormente.

“É uma sensação única. Tenho ido constantemente para o banco na Premier League e sabia que a chance de jogar poderia aparecer nas copas. Treino muito forte, com muita dedicação e empenho para, quando aparecer chances, agarrar com todas as forças e saber aproveitar”, declarou Gabriel, ao Globo Esporte. “Eu esperava estar nesse ritmo, brigando por convocação, ir para os jogos. Sei que é difícil um menino de 18 anos chegar num clube tão badalado, com grandes jogadores, mas acho que estou indo bem. E estou trabalhando firme para que eu consiga ir a mais jogos”.

Paciência é uma palavra de ordem para Gabriel, não apenas ao esperar as novas chances, como também para conter a empolgação. O Arsenal possui outros tantos medalhões na linha de frente e muito provavelmente levará tempo até que o novato ganhe perspectivas como titular. Entretanto, o bom trabalho pode ampliar seus minutos, não apenas nas copas e na Liga Europa, como também no segundo tempo dos jogos pela Premier League. E a atitude elogiada por Unai Emery nos treinamentos é um indicativo que o novato segue o caminho certo.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo