Inglaterra

Climão: Bruno Fernandes rasga elogios a rivais e esquece Ten Hag

Bruno Fernandes fez um monólogo sobre Guardiola e Klopp, enquanto Ten Hag recebeu apenas cumprimentos protocolares

Desde janeiro de 2020 defendendo o Manchester United, Bruno Fernandes é um dos meio-campistas mais respeitados na Premier League. Com qualidade acima da média, o jogador português não só é apreciado pelos torcedores dos Red Devils, bem como também costuma arrancar suspiros dos adversários. Pep Guardiola é um exemplo claro disso. O técnico do Manchester City, rival local do United, elogiou recentemente o estilo de jogo de Bruno, que retribuiu.

Em entrevista ao jornal português A Bola, Bruno Fernandes não poupou elogios a Guardiola. Na opinião do meio-campista, o espanhol de 53 anos é o melhor técnico da atualidade e inspira a todos. Para o camisa 8 do Manchester United, receber os comprimentos de Guardiola é “algo espetacular”.

– Estamos falando do melhor treinador do mundo, sem sombra de dúvidas. Nos últimos anos, tem sido o melhor treinador do mundo. É provavelmente o treinador que mais mudou o futebol. Hoje em dia, todos querem ser Guardiola, não dá para esconder isso. Todas as equipes, das segundas às primeiras divisões, todos tentam jogar como o City e todos tentam encontrar as dinâmicas que o City tem, porque têm resultados e sucesso. Para mim, ter elogios de um treinador como Guardiola é algo espetacular, porque, como disse, estamos falando de um treinador que aprecio muito e que, para mim, hoje, é o melhor treinador do mundo – disse Bruno Fernandes.

E Klopp? Bruno Fernandes também aprecia o alemão

Quando perguntado sobre Jürgen Klopp, o grande adversário do Manchester City de Guardiola nos últimos anos, Bruno Fernandes também é só elogios. O meia português destacou a paixão do técnico do Liverpool pelo futebol e explicou como o alemão conseguiu reconstruir o clube e deixar sua marca na instituição, mesmo sem ter conquistado tantos títulos. Vale lembrar que Klopp está de saída. Em janeiro, o treinador de 56 anos comunicou que deixará o comando dos Reds ao término da temporada — atitude essa que também mexeu com Bruno.

— Estamos falando de um treinador que é um dos que mais aprecio, pela intensidade que coloca nos jogos e pela paixão que tem pelo futebol. Acho que o que ele fez agora é mais uma demonstração do quanto gosta de futebol. Sente que, não estando no seu melhor nível, não está dando o melhor de si ao jogo. E eu penso um bocadinho assim também, da mesma maneira que ele, provavelmente. É um treinador que mudou a dinâmica do Liverpool, que trouxe esperança ao clube. Se formos a ver, Klopp é o treinador que, provavelmente, menos títulos ganhou e, mesmo assim, mas conseguiu ao nível de paixão do mundo do futebol, da paixão dos torcedores, da transformação que trouxe a um clube — pontuou antes de completar:

— Ganhou grandes títulos, ganhou a Premier League, a Champions League e algumas outras taças, mas o maior prêmio que vai retirar destes anos será a chama, a paixão e as novas dinâmicas que trouxe e que fizeram com que o Liverpool voltasse a acreditar em ser campeão, em poder lutar por títulos, em poder estar entre os melhores. Isso é algo que nunca ninguém vai tirar a Klopp. Estamos falando de mais um treinador que marca muito aquilo que é a minha paixão pelo futebol.

E Erik Ten Hag? Bom, as palavras de Bruno Fernandes sobre o técnico holandês foram bem mais modestas

Altamente questionado por boa parte da torcida do Manchester United, Erik Ten Hag ganhou um respiro no último domingo (17). Em Old Trafford, os Red Devils eliminaram o arquirrival Liverpool da Copa da Inglaterra ao vencerem por 4 a 3, com direito a uma virada espetacular e gol no último minuto do 2º tempo da prorrogação.

Bruno Fernandes não escondeu a felicidade com a classificação às semifinais e fez questão de dar méritos ao chefe. No entanto, as palavras positivas do meia sobre o técnico holandês não chegam nem perto do caminhão de elogios que fez a Guardiola e Klopp, comandante dos dois maiores rivais dos Red Devils.

— Os primeiros 30 minutos foram incríveis e ele (Ten Hag) disse que deveríamos voltar, ter compostura para pegar a bola e ser corajosos novamente, sem medo de que o resultado fosse contra nós. Ele queria que a gente se mostrasse, desse opções e acreditasse porque já fizemos isso muitas vezes voltando de resultados ruins e vamos fazer de novo, essa foi a mensagem — disse Bruno Fernandes em entrevista à imprensa inglesa.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo