Copa da InglaterraInglaterraPremier League

Berahino pode ser a chave para o West Brom salvar a temporada, mas não por seus gols

Saido Berahino mais uma vez foi o grande destaque do West Bromwich. O jovem, de apenas 21 anos, marcou nada menos que quatro gols na goleada por 7 a 0 sobre o Gateshead, pela Copa da Inglaterra. O adversário era muito fraco, apenas da quinta divisão inglesa, mas não dá para deixar batido o protagonismo do garoto. Com 13 gols em 24 jogos na temporada, Berahino pode ser a salvação dos Baggies nesta segunda metade da campanha. Mas não por sua habilidade e seus gols, e sim pelo retorno que sua venda pode trazer. É essa, hoje, a maior decisão que o recém-chegado técnico Tony Pulis precisa tomar. E a balança pesa igualmente para os dois lados.

VEJA TAMBÉM: Ainda sem Torres, Atleti viu Griezmann brilhar contra o Levante

Não há duvidas sobre o grande potencial que Berahino tem. Pelo menos desde o começo da temporada passada o garoto já impressiona. Teve um início de ascensão meteórica em 2013/14, mas vive agora seu melhor momento na curtíssima carreira. Tem sido um dos poucos motivos para comemoração do West Brom em 2014/15, mas justamente sua saída pode ser o melhor que o clube pode fazer.

Berahino interessa a Liverpool e Tottenham, e, segundo especulações da imprensa inglesa, o West Brom estaria planejando arrecadar cerca de € 25,5 milhões com sua transferência. Embora muito habilidoso, há o sentimento dentro do clube de que às vezes o garoto pode não valer o risco de mantê-lo no elenco, por seu comportamento controverso. Em novembro, foi pego dirigindo embriagado. Em abril do ano passado, foi repreendido pelo clube por inalar recreativamente gás do riso, que havia se tornado uma febre entre jovens na Inglaterra sobretudo em festivais. Embora legal, o gás pode trazer consequências a longo prazo para usuários frequentes (que em casos raros podem levar até à morte), e Berahino então prometeu não usá-lo mais.

LEIA TAMBÉM: Berahino fugiu de guerra civil no Burundi e teve adaptação difícil à Inglaterra

A infração e a exposição são sinais de um jogador que está deslumbrado com o repentino sucesso e fama que tem tido, história mais do que conhecida no futebol. Na goleada deste domingo, chamou a atenção também o fato de Berahino não comemorar nenhum de seus quatro gols. Pode ser por causa da fragilidade do adversário, pela tranquilidade do jogo ou por uma iminente saída do jogador do West Brom, mas, ao mesmo tempo, a atitude passava a impressão de que Berahino já está naquele estado de quem acha que já fez o bastante para merecer o reconhecimento no esporte. Não fez. Ele tem apenas 21 anos e sequer terminou sua segunda temporada pelo modesto West Brom.

Com a possível venda de Berahino, Tony Pulis estaria planejando ir atrás de três ou quatro jogadores para o elenco. A decisão pode ser esperta, porque um time que venceu apenas quatro partidas na Premier League em 2014 certamente precisa mais de um “esqueleto” mais qualificado do que do talento individual de um garoto. Ao mesmo tempo, segurá-lo um pouco mais pode significar uma maior valorização e, consequentemente, maior lucro na hora de negociá-lo. Resta saber se esse risco será tomado.

Tony Pulis salvou o Crystal Palace do rebaixamento na temporada passada e foi escolhido como o melhor treinador do Campeonato Inglês. Por divergêcias com a diretoria, deixou o Palace ainda no início desta temporada, e só agora retoma suas atividades, pelos Baggies. Tem conhecimento suficiente para tomar a decisão que parecer mais apropriada e, pelo o que fez no passado, deverá ter respaldo independentemente de qual seja. De uma forma ou de outra, a missão não é fácil: o West Brom está agora na vice-lanterna, com apenas dois pontos a mais que o último colocado Leicester City.

Veja um dos quatro gols de Berahino contra o Gateshead:

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo