Inglaterra

Atlético de Madrid recusa proposta do Chelsea por atacante que nunca atuou pelo clube

Samu Omorodion, de 20 anos, foi destaque do Alavés na última temporada e retornou de empréstimo

Sempre atento ao mercado de transferências, o Chelsea coloca como prioridade a contratação de um atacante para a próxima temporada. E diferente de janelas anteriores, os Blues trabalham com uma lista curta de jogadores da posição.

Samu Omorodion, do Atlético de Madrid, é o cara do momento para o Chelsea. Segundo o jornalista Fabrizio Romano, o clube colchonero recusou, nesta terça-feira (18), uma proposta formal da equipe londrina pelo jovem de 20 anos.

Cerca de 30 milhões de euros foram oferecidos, mais adicionais que totalizariam um pacote de até 40 milhões de libras.

Desde que foi comprado por Todd Boehly e seus associados, em maio de 2022, o Chelsea passou a estabelecer um ‘perfil ideal’ de contratações — que consiste em jogadores jovens e com alto potencial de crescimento.

Samu Omorodion se encaixa nessas características. E o interesse do Chelsea em seu passe não só reforça tal postura no mercado, bem como desmente a ideia de que o clube poderia abrir mão desse ‘mantra’ e buscar um atacante mais experiente e estabelecido.

Carreira de Samu Omorodion

Nascido na cidade espanhola de Melilla, Samu Omorodion é filho de pais nigerianos. O atacante mudou-se para Sevilha ainda jovem, e após jogar pelo time local AD Nervión, ingressou nas categorias de base do Granada, em 2021.

As boas atuações na base fizeram Omorodion subir para os profissionais do Granada em 2023. Sua estreia no time principal ocorreu no dia 14 de agosto, em jogo contra o Atlético de Madrid. Na ocasião, ele marcou o único gol de sua equipe, que perdeu por 3 a 1.

Exatamente uma semana depois de balançar as redes do Atlético, Omorodion foi contratado pelo clube colchonero, assinando um vínculo de cinco anos.

Fora dos planos de Simeone para temporada 2023/24, o jovem acabou emprestado ao Alavés, onde marcou oito gols e concedeu uma assistência em 35 jogos — sendo o artilheiro da equipe em LaLiga.

Samu Omorodion em ação pelo Alavés (Foto: Icon Sport)

Apesar da ascendência nigeriana, Omorodion decidiu defender a seleção espanhola. Em abril de 2023, recebeu sua primeira convocação para o time sub-19 de La Roja.

— A Espanha me deu a oportunidade e estou muito grato por isso. Não penso na Nigéria. O meu objetivo é estrear na seleção principal e fazer carreira na Espanha.

Jhon Durán também no radar

Além de Samu Omorodion, o Chelsea também avalia a contratação de Jhon Durán, do Aston Villa. De acordo com Fabrizio Romano, a diretoria dos Blues trabalha nas duas frentes, mas só contratará um atacante até o final da janela.

Durán foi procurado primeiro. O jovem colombiano é reserva no Villa e vê com bons olhos uma mudança para o Chelsea. No entanto, assim como o Atlético de Madrid, o clube de Birmingham não promete facilitar o negócio.

A alta cúpula do Villa disse aos Blues que só negocia Durán se jogadores forem incluídos no acordo. Conor Gallagher é o grande sonho de consumo do técnico Unai Emery, porém, o meio-campista não deseja a mudança para Birmingham neste momento.

Jhon Durán celebra gol pelo Aston Villa (Foto: Icon Sport)

Quais as atuais opções do Chelsea para o ataque?

O Chelsea tem apenas dois ‘atacantes de referência’ em seu elenco. São eles: Nicolas Jackson e Armando Broja.

Jackson sofreu com críticas ao longo da última temporada, contudo, terminou bem 2023/24. Titular absoluto de Mauricio Pochettino, o senegalês anotou 17 gols e distribuiu seis assistências em 44 partidas.

Broja, por sua vez, perdeu espaço no elenco e foi emprestado ao Fulham em fevereiro. Por lá, também não vingou, e fechou a temporada com apenas dois tentos (ambos pelo Chelsea) e uma assistência (no Fulham).

Diferente de Jackson, o albanês não faz parte dos planos do Chelsea e já foi colocado à venda. Os Blues pedem 30 milhões de euros, e alguns times já demonstraram interesse.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Jornalista pela UNESA, nascido e criado no Rio de Janeiro. Cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na Trivela, é redator e escreve sobre futebol brasileiro e internacional.
Botão Voltar ao topo