EspanhaInglaterra

Aston Villa contrata Coutinho por € 20 milhões em negócio bom para todos

Aston Villa pagou € 20 milhões ao Barcelona para contratar o brasileiro, que retribui a confiança ao se adequar ao patamar salarial do clube para assinar

O Aston Villa confirmou a contratação de Philippe Coutinho, de 29 anos, em definitivo junto ao Barcelona por € 20 milhões (£ 17 milhões) e fechou contrato com o brasileiro por quatro anos, até junho de 2026. O meia fez concessões para que o negócio avançasse, como a redução em 70% do seu salário para que o negócio saísse e ele pudesse ficar na Inglaterra, segundo o Birmingham Mail. O Barcelona ainda fica com direito a 50% do valor de qualquer transferência de Coutinho para outro clube.

O valor chama a atenção porque Coutinho foi um dos negócios mais caros da história do futebol mundial. O Barcelona pagou € 135 milhões para tirar o jogador do Liverpool e levar ao Camp Nou, em janeiro de 2018. A vontade do jogador foi o que mais pesou naquele momento. Sua chegada ao clube catalão foi uma das muitas contratações que o Barcelona fez ainda no rescaldo da absurda venda de Neymar ao PSG por € 222 milhões, em agosto de 2017. E como tantas, não funcionou.

Coutinho teve problemas de lesões, além de um rendimento abaixo do que se esperava dele pelo patamar que chegou. Chegou a ser emprestado ao Bayern de Munique na temporada 2019/20 e jogou, pelos bávaros, naquele fatídico 8 a 2 que o clube alemão aplicou nos catalães pela Champions League. Deixaria Munique com 38 jogos disputados e 11 gols marcados, mas o clube não quis pagar para ficar com ele em definitivo. Ainda voltaria ao Barcelona no próprio ano de 2020, mas não conseguiu ter espaço. No total, foram 106 jogos com a camisa do Barcelona, com 25 gols marcados. Deixou o clube em janeiro sem deixar saudades.

A chegada em definitivo de Coutinho é uma ótima contratação para o Aston Villa, por um valor acessível ao clube em um mercado tão inflacionado. Ganha um jogador de 29 anos, com grandes qualidades técnicas e motivado para conseguir mostrar que ainda pode ser o jogador que se tornou um dos melhores da sua posição quando defendia o Liverpool. O Vasco tem direito a 2,5% do total da transferência como clube formador e fica com € 500 mil (R$ 2,7 milhões), o que certamente ajuda o clube.

É bom também para o Barcelona, porque Coutinho tinha um salário altíssimo e tinha virado um problema para o clube. A sua venda libera espaço na folha salarial – já que cerca de 65% do salário dele ainda era pago pelos blaugranas, mesmo com ele emprestado ao Villa. O clube quer contratar Robert Lewandowski e a saída de Coutinho ajuda nisso. É bom também para Coutinho, que está em um time que confia nele, onde ele é importante, além de ser um clube com muita história e uma torcida muito fanática. Tem o ambiente ideal para render bem e seguir brilhando.

A redução salarial foi crucial para que o negócio se tornasse possível. Os salários pagos por clubes como Barcelona e Real Madrid são normalmente bastante acima da média, ainda mais quando estamos falando da comparação com um clube como o Aston Villa, hoje distante dos superclubes europeus. O clube apostou em Coutinho em janeiro ao contratá-lo por empréstimo e o jogador retribuiu essa confiança com a redução salarial e uma aposta para ser destaque do time dirigido por Steven Gerrard, com quem Coutinho jogou no Liverpool.

Philippe Coutinho, do Aston Villa (divulgação)

Gerrard foi crucial para a contratação de Coutinho em janeiro. O treinador conhecia de perto o potencial do brasileiro ao treinar e jogar com ele no Liverpool e apostava que ele poderia brilhar sob o seu comando. Desde que chegou a Birmingham, Coutinho tem correspondido às expectativas. Foram 16 partidas até aqui, com quatro gols marcados.  O jogador atua tanto pela ponta esquerda, puxando para o meio, quanto centralizado atrás dos atacantes. Pelo meio, aliás, foi onde ele jogou a maioria dos jogos.

A contratação é anunciada em um momento que Coutinho caiu um pouco de rendimento, mas ainda conseguiu ser importante e fazer um bom jogo contra o Liverpool na última rodada, por exemplo. O meia é um jogador de muitos recursos que certamente pode ajudar muito o Villa. É uma aposta dos dois lados, que se sentiram confortáveis em seguir adiante com o que viram até aqui.

“Essa é uma contratação brilhante para o Aston Villa. Phil é um profissional modelo e seu impacto no grupo foi muito claro desde que chegou, em janeiro”, afirmou o treinador Steven Gerrard.

“Com a maneira como ele se comporta dentro e fora do campo, ele também é um modelo valioso para nossos jogadores mais jovens, que só podem se beneficiar de sua experiência. À medida que procuramos construir para a próxima temporada, é incrível trabalhar em um clube que executa seus negócios de forma tão decisiva e tranquila”, continuou o treinador.

Philippe Coutinho voltou a ser uma presença constante na seleção brasileira comandada por Tite. O jogador já fez 67 jogos pela seleção e esteve na Copa do Mundo de 2018 como titular. Tem tudo para novamente estar no elenco para a Copa 2022 no Catar, no fim do ano, depois de retornar bem nos jogos com a camisa do Brasil. Está na convocação mais recente de Tite, feita nesta quarta-feira.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo