EuropaInglaterraLiga Europa

20º título de Mourinho coloca-o em segundo entre técnicos com mais troféus europeus

A maneira como José Mourinho vence ainda é discutida em mesas redondas e jornais do mundo inteiro. Dizem que seus times não “jogam futebol”, abdicam da bola, que ele é pragmático demais e defensivo demais. Mas Mourinho vence e vence muito. A Liga Europa conquistada pelo Manchester United, na última quarta-feira, depois do 2 a 0 contra o Ajax, foi o 20º título do treinador, que está completando 17 anos de carreira. Média nada desprezível de 1.17 troféus levantados por temporada.

LEIA MAIS: Elenco e experiência pesam para Man United superar Ajax e conquistar Liga Europa

(Abre parênteses. Mourinho obrigou seus jogadores a mostrarem três dedos na comemoração em Estocolmo, para incluir a Supercopa da Inglaterra. Como não trabalhamos para ele, tomamos a liberdade de excluir esses torneios, nacionais ou internacionais, que geralmente consistem de uma única partida, no máximo duas, de todas as contas a seguir. São jogos interessantes, mas de importância reduzida. Fecha parênteses)

A trajetória vitoriosa do português começou no Porto, com cinco troféus entre 2002 e 2004. Foi o bastante para carimbar seu passaporte para a Inglaterra, onde foi campeão mais cinco vezes pelo Chelsea. Tirou uns meses de folga e assumiu a Internazionale para levantar mais quatro troféus. Saiu do Real Madrid com apenas dois canecos, mas dois canecos que valem muito porque foram conquistados no período que o Barcelona de Guardiola ganhava tudo. De volta ao Chelsea, mais dois títulos para Mourinho, que foi campeão outras duas vezes no Manchester United.

Porto (5): Campeonato Português (2002/03, 2003/04), Taça de Portugal (2002/03), Copa da Uefa (2002/03), Champions League (2003/04)
Chelsea (5): Campeonato Inglês (2004/05, 2005/06, 2014/15), Copa da Inglaterra (2006/07), Copa da Liga Inglesa (2004/05, 2006/07, 2014/15)
Internazionale (4): Campeonato Italiano (2008/09, 2009/10), Copa Itália (2009/10), Champions League (2009/10)
Real Madrid (2): Campeonato Espanhol (2011/12), Copa do Rei (2010/11)
Manchester United (2): Copa da Liga Inglesa (2016/17), Liga Europa (2016/17)

Como você pode perceber, Mourinho conquistou oito ligas, quatro copas nacionais – uma em cada país -, quatro copas da liga e quatro títulos europeus. O currículo continental do português é um dos melhores da Europa, considerando as principais competições (Copa da Uefa/Liga Europa, Copa dos Campeões/Champions League e Recopa). Na realidade, ele perde apenas para um homem: o italiano Giovanni Trapattoni, dono de cinco títulos europeus.

O quarto título europeu valeu a Mourinho o ingresso para o segundo patamar, ao lado de Bob Paisley, Alex Ferguson e Nereo Rocco, comandante do Milan nos anos sessenta. Claro que existem algumas questões circunstanciais. Guardiola, por exemplo, nunca disputou a Liga Europa e começou a carreira após a extinção da Recopa. Sempre teve apenas a Champions para vencer. Da mesma maneira, todos os troféus de Ancelotti são da competição mais difícil de ser vencida, embora ele tenha tido algumas campanhas na Copa da Uefa – com destaque para a semifinal de 2001/02, com o Milan.

Nada que diminua o enorme feito de José Mourinho, agora um tetracampeão europeu.

Cinco
Trapattoni, o único com cinco
Trapattoni, o único com cinco

Giovanni Trapattoni, por Juventus e Inter: Copa dos Campeões (1984/85), Copa da Uefa (1976/77, 1990/91 e 1992/93), Recopa Europeia (1983/84)

Quatro
Paisley: quatro e três Copas dos Campeões
Paisley: quatro e três Copas dos Campeões

Bob Paisley, por Liverpool: Copa dos Campeões (1976/77, 1977/78 e 1980/81), Copa da Uefa (1975/76)

José Mourinho, por Porto, Inter e United: Champions League (2003/04 e 2009/10), Copa da Uefa (2002/03), Liga Europa (2016/17)

Alex Ferguson, por Manchester United e Aberdeen: Champions League (1998/99 e 2007/08), Recopa Europeia (1982/83 e 1990/91)

Nereo Rocco, por Milan: Copa dos Campeões (1962/63 e 1968/69), Recopa Europeia (1967/68 e 1972/73)

Três
O professor Cruyff
O professor Cruyff

Carlo Ancelotti, por Milan e Real Madrid: Champions League (2002/03, 2006/07 e 2013/14)

José Villalonga, por Real Madrid e Atlético de Madrid: Copa dos Campeões (1955/56 e 1956/57), Recopa Europeia (1961/62)

Johan Cruyff, por Ajax e Barcelona: Copa dos Campeões (1991/92), Recopa Europeia (1986/87 e 1988/89)

Rafa Benítez, por Liverpool, Chelsea e Valencia: Champions League (2004/05), Copa da Uefa (2003/04), Liga Europa (2012/13)

Udo Lattek, por Bayern, Monchengladbach e Barcelona: Copa dos Campeões (1973/74), Copa da Uefa (1978/79) e Recopa Europeia (1981/82)

Unai Emery, por Sevilla: Liga Europa (2013/14, 2014/15 e 2015/16)

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo