Holanda

Eliminado por time amador, Ajax devolve dinheiro a seus torcedores

Para amenizar o vexame de perder para o USV Hercules, da quarta divisão, o Ajax pediu desculpas e devolveu o valor dos ingressos dos torcedores que viajaram para assitir ao jogo

O Ajax talvez tenha vivido a maior vergonha de seus 123 anos de fundação ao ser eliminado na KNVB Beker, a Copa da Holanda, para o USV Hercules, um clube amador que joga a Derde Divisie, equivalente à quarta divisão do país. Disputada na última quinta-feira (21), a partida teve muitas reviravoltas, com o clube de Amsterdam buscando um empate após estar dois atrás do placar e sofrendo o terceiro e decisivo gol nos acréscimos. No fim, acabou 3 x 2. Envergonhado pelo desempenho e o resultado, o gigante holandês enviou um e-mail aos 325 torcedores que viajaram até o estádio Sportpark Voordorp, em Utrecht, pedindo desculpas e reembolsando o valor do ingresso.

O clube conta no e-mail que consultou o elenco e a comissão técnica para a decisão de devolver o dinheiro aos fãs pelos ingressos. Ainda descreveu como se sentem “envergonhados” e o resultado foi “doloroso”. O Ajax reiterou que isso não apaga o vexame.

– Devido ao mau desempenho da nossa equipe, sem dúvida que o jogo Hércules x Ajax foi doloroso. Compartilhamos essa dor e estamos profundamente envergonhados. Em consulta ao grupo de jogadores e à comissão técnica, foi decidido que todos os torcedores visitantes que adquiriram ingresso serão reembolsados. Esta compensação não apaga a memória daquela noite dolorosa, mas não fazer nada não era uma opção. Obrigado pelo seu apoio incondicional – escreveu o Ajax na mensagem enviada aos torcedores.

O resultado não foi algo atípico. Os Godenzonen, como são conhecidos os holandenses, vivem uma de suas piores temporadas. Nas sete partidas iniciais da Eredivisie, perdeu quatro – incluindo duas goleadas para os rivais Feyenoord, 4 x 0, e PSV, 5 x 2 – e empatou outras três. Com três partidas a menos, era o lanterna na 10ª rodada. A sequência negativa custou o cargo de Maurice Steijn, que assumiu em junho e saiu já em outubro, com apenas uma vitória, ainda na fase prévia da Europa League, competição na qual, na fase de grupos, o Ajax não venceu nas três primeiras rodadas.

Após a demissão de Steijn, os Ajacieden tiveram duas partidas com o interino Hedwiges Maduro (mais duas derrotas) antes de John Van’t Schip, ex-jogador e ídolo que defendeu o clube de 1982 a 1992, assumir o comando técnico. Com a disputa dos jogos a menos, ele conseguiu dar resultado imediato e venceu sete dos 12 jogos que disputou até aqui, levando o time até a quinta colocação do Campeonato Holandês. No entanto, na Liga Europa, não conseguiu se classificar ao mata-mata e “ganhou” uma vaga na fase de 16 avos da Conference League – enfrentará o FK Bodø/Glimt, da Noruega, em fevereiro de 2024.

A crise do Ajax vai além dos técnicos. Nas últimas duas temporadas, toda a base do time foi negociada. Alguns dos nomes importantes que saíram foram Antony, Lisandro Martínez, Sébastian Haller, Ryan Gavenberch ainda para temporada 2022/23 e na última mais peças essenciais, casos de Edson Álvarez, Jurrien Timber e Mohammed Kudus. Vale citar que o técnico Erik Ten Hag, que passou quase cinco anos no cargo, foi outro a deixar o clube em 2022, rumo ao Manchester United.

Os bizarros números do Ajax em 2023/24

  • Com Steijn e Maduro: 1 vitórias, 4 empates e 7 derrotas, 17 gols marcados e 27 sofridos;
  • Com Van’t Schip: 7 vitórias, 2 empates e 3 derrotas, 30 gols marcados e 19 sofridos.
Foto de Carlos Vinicius Amorim

Carlos Vinicius Amorim

Nascido e criado em São Paulo, é jornalista pela Universidade Paulista (UNIP). Já passou por Yahoo!, Premier League Brasil e The Clutch, além de assessorias de imprensa. Escreve sobre futebol nacional e internacional na Trivela desde 2023.
Botão Voltar ao topo