Copa do MundoCopa do Mundo FemininaFutebol feminino

Presidente da federação dos EUA pede que Fifa aprove VAR na Copa do Mundo Feminina

O presidente da US Soccer, a federação de futebol dos Estados Unidos, Carlos Cordeiro, é um os defensores do uso do Árbitro Assistente de Vídeo (VAR) na Copa do Mundo feminina. O dirigente tem defendido que o torneio feminino precisa ter o uso da tecnologia, assim como o masculino, na Rússia, em 2018. A Fifa decidiu pelo uso do VAR, mas a medida depende da aprovação do conselho da entidade.

LEIA TAMBÉM: Responsável pelo VAR na Alemanha quer que árbitros se comuniquem com o público como na NFL

Segundo a Associated Press relatou na segunda-feira, os árbitros e árbitras estão em treinamento no Catar. Se a medida do uso do VAR for aprovada pelo Conselho, será utilizada no torneio que começa no dia 7 de junho e vai até 7 de julho, na França. A demora da Fifa em confirmar o uso da tecnologia fez com que técnicos e jogadores temessem que a entidade não usasse o VAR, apesar de ter uso no masculino.

“Nós achamos que é muito importante que o VAR seja parte da Copa do Mundo feminina”, afirmou Cordeiro em entrevista à AP. “A US Soccer tem defendido por isso em todos os níveis e eu sei que a Fifa tem nos ouvido, assim como ouve outros. De fato, em uma reunião da Fifa de presidentes de federações, algumas semanas atrás, no Marrocos, falei exatamente sobre isso. Nós vimos como foi bem sucedido na Rússia e acreditamos que o sucesso pode ser reproduzido na França”.

Segundo a Fifa, 27 árbitros e 47 assistentes foram designados para a Copa do Mundo Feminina, e estão sendo treinados para o uso do VAR. Todos os árbitros e assistentes que trabalharão na França são mulheres. Por isso o treinamento: não há árbitras ou assistentes mulheres treinadas no VAR. A Fifa está usando a experiência do torneio masculino para treinar as mulheres que irão ao torneio. Nenhuma liga doméstica feminina usa o VAR até agora, o que faz com que nenhuma mulher que atua na arbitragem local tenha sido treinada.

“É importante para o jogo, para os torcedores ao redor do mundo e, claro, para nossos jogadores em campo que façamos todo o possível para incluir VAR na Copa do Mundo Feminina”, disse ainda Cordeiro. O Conselho da Fifa irá se reunir nos dias 14 e 15 de março, em Miami, quando irá decidir se aprova o uso do VAR no torneio.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo