Futebol feminino

15 anos, três seleções e um sonho: conheça a história de Noemi Scheinkman

Após ser chamada por Alemanha e Israel, meia-atacante foi convocada pela primeira vez para a Seleção Brasileira

Desde domingo (5), a Seleção Brasileira Feminina Sub-15 realiza período de uma semana de treinamentos em Sorocaba, em São Paulo. Entre as 26 convocadas pela técnica Simone Jatobá, está Noemi Scheinkman, que tem uma história, no mínimo, curiosa. Chamada pela primeira vez pelo Brasil, a meia-atacante de 15 anos já acumula convocações para as seleções de Alemanha e Israel.

Filha de Leonardo Scheinkman, que trabalhou como assessor de Dante e Rafinha na época em que eles jogavam no Bayern de Munique, Noemi nasceu na Alemanha, mas se mudou para os Estados Unidos aos 8 anos. Por lá, iniciou no futsal e migrou para o futebol de campo, até decidir realizar um intercâmbio em Israel em 2023. Pelo Maccabi Petach-Tikva, a meia-atacante marcou 14 gol e distribuiu 23 assistências na última temporada, o que rendeu convocação para a seleção alemã, em dezembro do ano passado. Mesmo sem cidadania israelense, a jovem jogadora também foi chamada para treinamentos com as seleções sub-15, sub-16 e sub-17 do país.

Noemi foi convocada pela Seleção Alemã em dezembro de 2023. Foto: Arquivo Pessoal

‘Sensação incrível e emocionante’, diz Noemi sobre treinar com a Seleção Brasileira

Mas o sonho de Noemi é em verde-amarelo. Até por isso, ela recebeu com grande emoção a notícia da convocação para a Seleção Brasileira Sub-15, anunciada no último dia 3. Após se apresentar em Sorocaba no último domingo (5), a jovem jogadora compartilhou com a Trivela o sentimento de iniciar seu primeiro período de treinamentos com a amarelinha.

Iniciar os treinamentos com a Seleção, pela primeira vez, é uma sensação incrível e emocionante. É uma oportunidade de representar o seu país em competições internacionais, o que é um sonho. É um momento de grande orgulho e responsabilidade, onde se busca dar o melhor de si para alcançar os objetivos da equipe e contribuir para o sucesso coletivo. Essa é uma experiência única e gratificante, que marca o início de uma jornada emocionante, onde pretendo mostrar meu futebol para que a comissão tecnica possa avaliá-lo da melhor maneira possível — disse Noemi.

Marta e Érika são inspirações para Noemi

Mesmo com a influência do futebol alemão e norte-americano, a meia-atacante tenta conciliá-los com o estilo brasileiro. Neste sentido, ela diz que jogar em Israel tem sido bom, já que por lá a deixam atuar com criatividade e posse de bola.

Como para todas as meninas brasileiras que sonham em se profissionalizarem no futebol, Marta é a grande referência de Noemi.

— No futebol feminino e óbvio que é a Marta. Eu tenho uma camisa da Seleção assinada por ela. O que eu mais gosto na Marta é o que ela representa para o Brasil, e o fato dela levar o nome do futebol brasileiro para o mundo todo — conta.

Noemi também revela admiração pela persistência de Erika, que é amiga da família Scheinkman. A zagueira do Corinthians, ex-Seleção Brasileira, voltou a atuar no final de março após se recuperar da segunda grave lesão no joelho em três anos. São figuras que inspiram para que a jovem jogadora, quem sabe, trilhe caminho tão brilhante quanto.

Foto de Nícolas Wagner

Nícolas Wagner

Gaúcho e formado em Jornalismo pela PUC-RS, já passou pela Rádio Grenal e pela RDC TV. É, também, coordenador de conteúdo da Rádio Índio Capilé.
Botão Voltar ao topo