Futebol femininoLibertadores Feminina

Corinthians aplica a maior goleada da história da Libertadores Feminina: 16 a 0 sobre o El Nacional

A Copa Libertadores Feminina começou nesta sexta-feira, organizada na Argentina. E a estreia do Corinthians guardou uma goleada histórica: as alvinegras aplicaram estrondosos 16 a 0 sobre o El Nacional, do Equador. Grazi, Gabi Nunes e Vic Albuquerque anotaram uma tripleta cada, com os tentos divididos por nove jogadoras diferentes. É a maior goleada da história da competição, superando os 12 a 0 do Santos sobre o EnForma Santa Cruz em 2009, na primeira edição da Libertadores Feminina. O resultado reforça a superioridade das brasileiras, num cenário de falta de apoio ao futebol feminino que é ainda maior em países vizinhos.

Campeão da Libertadores em 2019, o Corinthians chegou com sua dose de favoritismo para a edição referente a 2020. O El Nacional vinha como campeão do Campeonato Equatoriano, mas ofereceria a mínima resistência. O primeiro tempo, ainda assim, seria relativamente econômico: foram “só” quatro gols das alvinegras, todos anotados nos primeiros 18 minutos. Giovanna Crivelari fez dois, enquanto Pardal e Vic Albuquerque ampliaram a contagem. A tempestade de bolas nas redes ficaria para a segunda etapa.

Nos primeiros 18 minutos, foram mais quatro gols – anotador por Vic, Gabi Zanotti, Poliana e Tamires. E contra as adversárias já abatidas e com um preparo físico inferior, o Corinthians guardaria oito gols para os 20 minutos finais, a partir dos 25. Grazi (três vezes), Gabi Nunes (três), Adriana e Vic Albuquerque encerraram o vareio. Universitario de Lima e América de Cali são os outros times do Grupo A.

Um detalhe é que, às vésperas da Libertadores, o Corinthians chegou a ser impedido de embarcar à Argentina. A delegação foi barrada por causa de uma nova diretriz do governo local, impedindo a entrada de cidadãos que saem do Brasil por causa das variantes do coronavírus. Como as jogadoras corintianas estavam isoladas e testadas, ganharam uma permissão especial para desembarcar no país. A Conmebol realiza a Libertadores numa bolha, com as 16 equipes participantes concentrando suas partidas em dois estádios.

Outro time brasileiro a estrear nesta sexta foi o Avaí Kindermann. As catarinenses foram mais “contidas”, batendo as bolivianas do Deportivo Trópico por 8 a 0. Lelê comandou a goleada, com quatro gols. Larissa fez mais dois, enquanto Camila e Vilma completaram a lista de marcadoras. A equipe está no Grupo B, o mesmo de Boca Juniors e Santiago Morning. Já a outra equipe brasileira é a Ferroviária, que estreará neste sábado, contra o Libertad-Limpeño. O clube grená compõe o Grupo D, o mesmo de Peñarol e Universidad de Chile.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo