Libertadores Feminina

Atlético Nacional aproveita falhas do Internacional e fica com o terceiro lugar da Libertadores Feminina

Internacional não consegue se recuperar após queda na semifinal e fica fora do pódio da Libertadores Feminina

O Internacional ficou no quase contra o Atlético Nacional na disputa do terceiro lugar da Libertadores Feminina. Antes da partida final da competição, no Estádio Olímpico Pascual Guerrero, o time colombiano venceu por 3 a 2, com direito a falhas bizarras da defesa colorada. Manuela González e Marcela Restrepo marcaram os dois gols do Nacional, enquanto Mary Álvarez marcou contra e Analuyza diminuiu a diferença.

Com o resultado, a equipe da casa ficou com o terceiro lugar e deixou as brasileiras na quarta posição, em sua campanha de estreia no torneio continental. 

Coloradas buscam espaço na bola parada, mas Barbieri falha

As equipes se estudaram bastante durante o primeiro tempo, principalmente por conta do forte calor que exigiu bastante fisicamente das atletas. O termômetro chegou a apontar mais de 27 °C de sensação térmica. Por isso, nos 45 minutos iniciais, o Internacional apostou mais na bola parada, buscando criar jogadas entre as marcadoras em busca de um contato e, consequentemente, uma falta. 

Foi assim que as Gurias Coloradas conseguiram levar mais perigo ao gol de Vanessa Córdoba durante quase toda a primeira etapa, com bolas aéreas lançadas na área. No entanto, um erro da defesa do Inter custou muito caro. 

Em uma trapalhada da goleira Gabi Barbieri na saída de bola – talvez a primeira em toda a Libertadores – Montoya aproveitou a sobra para deixar Manuela González livre para finalizar com força no canto superior esquerdo do gol das gurias, que foram para o intervalo com 1 a 0 dolorido no placar. 

Inter busca ataque pela direita 

Sabendo que precisaria atacar mais seu adversário, as Gurias Coloradas começaram melhor a segunda etapa, com mais velocidade pelas pontas, principalmente pelo lado direito do campo, com Tamara Bolt e Priscila. Lucas Piccinato optou por voltar a campo com uma formação com três zagueiras, colocando a Roberta mais atrás na cobertura de Tamara. 

Em cinco minutos, o trabalho mais agudo das coloradas surtiu efeito. A lateral-direita foi até a linha de fundo e cruzou rasteiro para buscar Pri na entrada da área. A goleira interceptou o lance, mas Mary Álvarez chega atrasada no lance e toca na bola, mandando contra o próprio patrimônio. 

Defesa colorada falha em lance do gol, e Barbieri sai de maca

Mesmo com a melhora do Inter, o Atlético Nacional seguiu com marcação alta, forçando o erro da saída de bola. Foi aí que, aos 14 minutos, Isa Haas entregou um presentaço para a autora do primeiro gol do time colombiano, González. Cordona aproveitou um passe errado da zagueira e, num contra-ataque muito veloz, entrou na área e passou a bola para a camisa 9 ampliar o marcador. 

No lance do gol, Barbieri acabou levando a pior em um choque com a adversária e saiu de maca para a entrada de Mayara Nabosne. 

Loucura nos acréscimos

Já nos acréscimos deu tempo para o Atlético Nacional fazer o terceiro e as coloradas balançarem as redes pela segunda vez. Aos 46 minutos, Marcela Restrepo entrou na área driblando a zaga, em um lance de puro talento, chegou na cara de Mayara e mandou um canudo no ângulo direito. 

Aos 49, foi a vez de Analuyza diminuir a diferença. A jogadora que saiu do banco para entrar no lugar de Sandoval, recebeu um passe limpíssimo de Belén Aquino e finalizou firme, sem chances de defesa para Córdoba,

Foto de Livia Camillo

Livia Camillo

Formada em jornalismo pelo Centro Universitário FIAM-FAAM, escreve sobre futebol há cinco anos e também fala sobre games e cultura pop por aí. Antes, passou por Terra, UOL, Riot Games Brasil e por agências de assessoria de imprensa e criação de conteúdo online.
Botão Voltar ao topo